Disputas culturais e o audiovisual feito na e pela periferia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/ls.v25i46.54241

Palavras-chave:

Disputas culturais, audiovisual, periferia

Resumo

O audiovisual periférico é uma invenção contemporânea, de experiências heterogêneas e preponderâncias que se modificam no tempo. De caráter dinâmico, é realizado por um contingente pequeno, mas significativo de realizadores espalhados pelas periferias brasileiras. O objetivo do texto é, diante da crise que o ano de 2020 apresentou e o ano de 2021 apresenta, identificar algumas experiências de cunho coletivo realizadas perante as incertezas, a falta de recursos financeiros e alguns editais emergenciais, olhando para como essas experiências articulam, dentro do espaço audiovisual, a escassez, a precariedade, os corpos e as periferias a partir dos desafios do agora e do porvir.

Biografia do Autor

Wilq Vicente, Universidade Federal do ABC - UFABC

Doutorando em Ciências Humanas e Sociais na Universidade Federal do ABC (UFABC) e Mestre em Estudos Culturais pela Universidade de São Paulo (USP), é organizador do livro Quebrada? Cinema, vídeo e lutas sociais (2014), pela Coleção Cinusp. Coordena oficinas de vídeo e foi curador de diversas mostras de filmes sobre audiovisual popular e
periférico para o Cinusp, Kinoforum e Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Downloads

Publicado

2022-05-08