Interdições da palavra

Mary Julia Matins Dietzsch

Resumo


Ao longo de sua história, o homem vem fazendo da narrativa uma forma de resistência aos diferentes mecanismos de interdição que tentam apagar sua memória e impedir sua liberdade de pensar e de expressão. Entretanto, se a palavra é parte da natureza humana, construindo-se em um de seus instrumentos de luta, a história da leitura e da escrita registra uma fileira de mortes, de fogueiras e de censores que desde os primeiros rolos de papiros, ao livro de nossa época, buscam silenciar o homem, tirando de circulaçãoa sua palavra. ]foi assim com a biblioteca de Jerusalém destruída em 168 AC; com as condenações na Santa Inquisição; com as censuras e mortes que avassalaram os governos militares no Brasil, na Argentina de Videla, no Chile de Pinochet. Lembremos ainda que fenômenos como analfabetismoou a reprovação escolar são também outras formas "suaves" de cerceamento da palavra.

Palavras-chave


escrita; memória; tirania; história

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.