“O grande circo místico”, mistério de Deus na carne humana. Leitura místico-teológica do poema de Jorge de Lima

Ceci Maria Costa Baptista Mariani

Resumo


É fato que existe atualmente uma reivindicação para a recuperação da dimensão mística da religião. O mundo globalizado se encontra farto de vivências religiosas institucionais e faminto de espiritualidade. A mística, no entanto, não é um fenômeno de fácil compreensão. Os místicos tendem a expressar sua experiência “celebrando a negação”. Para eles, o encontro com o Mistério implica ultrapassar todas as mediações que as tradições religiosas vão estabelecendo como apoios – ritos, mitos, interditos – para o encontro com o Sagrado. A mística nos remete à experiência religiosa na intimidade, impossível de comunicar em palavras. A linguagem mística é apofática, se refere ao que não pode ser dito, mas precisa ser expresso, porque é revelação divina. A arte com seu poder evocativo e não disponível tem, é certo, um grande potencial para a expressão da experiência mística e também para a compreensão do fenômeno místico. Esse trabalho propõe uma leitura do poema “O grande circo místico” de Jorge de Lima, onde a busca do transcendente é representada na saga de uma família de artistas de circo, com o objetivo de destacar elementos importantes para a compreensão do fenômeno místico, mais especificamente da mística cristã que tem no centro do seu anúncio a encarnação de Deus.


Palavras-chave


circo místico, mística cristã, arte, poesia, Jorge de Lima

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19143/2236-9937.2016v5n10p186-204

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.