Quadrinhos e teologia: o Demolidor da Marvel como um cavaleiro cristão

Carlos Ribeiro Caldas Filho

Resumo


A cultura pop (cinema e histórias em quadrinhos, HQ’s) está presente no imaginário coletivo de bilhões de pessoas em todo o mundo. As HQ’s, com suas narrativas de aventuras de super-heróis, constituem-se como uma das mais conhecidas expressões da cultura pop. Recentemente alguns têm sugerido a assim chamada teologia nerd, que estabelece a cultura pop como parceira de diálogo com a teologia. No entanto, muitas destas narrativas quase sempre são apresentadas em ambientes totalmente secularizados, sem referência ao transcendente. Uma exceção é o Demolidor, da Marvel, herói assumidamente cristão. O presente artigo pretende apresentar o Demolidor como a versão moderna do cavaleiro medieval, que entende o combate ao mal e à injustiça como uma maneira de serviço a Deus e ao próximo.

Palavras-chave


Cavalaria – Virtudes – Histórias em quadrinhos – Teologia nerd – justiça

Texto completo:

PDF

Referências


CALDAS FILHO, Carlos Ribeiro. Religião e HQ’s: análise de Demolidor: diabo da guarda, de Kevin Smith e Joe Quesada. Numen. V. 21, N. 1, p. 211-222, 2018.

CANTARELA, Antonio Geraldo. O universo da recepção em Iracema e em Sansão e Dalila. Dissertação. Mestrado em Letras. Belo Horizonte: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

THE CATHOLIC ENCYCLOPEDIA. New Advent. Godfrey of Bouillon. Disponível em < http://www.newadvent.org/cathen/06624b.htm > Acesso em: 13 dez. 2017

CRILLEY, Paul. Demolidor, o homem sem medo. São Paulo: Novo Século, 2017

DAREDEVIL. Grand Comics Database. Disponível em

DUBY, Georges. O cavaleiro, o padre e a mulher. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1988

DUBY, Georges. A sociedade cavalheiresca. Lisboa: Teorema, 1989

ECO, Umberto. Os limites da interpretação. 2ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2004

FLORI, Jean. “Cavalaria”. In LE GOFF, Jacques, SCHMITT, Jean-Claude. Dicionário temático do Ocidente medieval. Volume I. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado. Bauru: EDUSC, 2002

GUEDES, Roberto. Jack Kirby, o criador de deuses. São Paulo: Noir, 2017

GUERRIERO, Silas. STERN, Fábio Leandro. Espiritualidade e magia nas histórias em quadrinhos da Marvel. Caminhos. V. 17, N. 1, 2019

LEWIS, C. S. “The Necessity of Chivalry”. In Present Concerns. A compelling collection of timely journalistic essays. Orlando: Harcourt, 1986

MARVEL 616. Charlie Cox fala sobre o uniforme do Demolidor. Disponível em http://www.marvel616.com/2015/01/charlie-cox-fala-sobre-o-uniforme-do.html Acesso em: 02 mar. 2018

MELLO, José Roberto. O cotidiano no imaginário medieval. São Paulo: Contexto, 1992

MORRIS, Tom. Deus, o diabo e Matt Murdock. In MORRIS, Matt e MORRIS, Tom (Orgs.). Super-heróis e a filosofia. Verdade, justiça e o caminho socrático. São Paulo: Madras, 2009

PASSOS, Leonardo Porto. Review-HQ: Demolidor – Diabo da Guarda. HQ Maniacs. Disponível em

Acesso em: 02 mar. 2018

PASTOREAU, Michel. No tempo dos Cavaleiros da Távola Redonda. Coleção A vida cotidiana. São Paulo: Brasiliense, 1989

RICOEUR, Paul. Teoria da interpretação. O discurso e o excesso de significação. Lisboa: Edições 70, 1973

RICOEUR, Paul. O conflito das interpretações. Ensaios de hermenêutica. Rio de Janeiro: Imago, 1978

RICOEUR, Paul. Interpretação e ideologias. 2ª edição. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983

SINGER, Isaac Bashevis. O Golem. São Paulo: Perspectiva, 2015

WIESEL, Elie. O Golem. Rio de Janeiro: Imago, 1986




DOI: https://doi.org/10.23925/2236-9937.2019v9n18p104-132

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.