O Desespero do Nada, o Niilismo Completo e Supremo: A Fenomenologia do Mal n’Os Demônios de Fiódor Dostoiévski

Victor Hugo Pereira de Oliveira

Resumo


O objetivo deste trabalho é investigar a maneira como o literato russo Fiódor Dostoiévski abordou a problemática do mal no seu penúltimo livro intitulado Os Demônios. O Problema do Mal começara a ser discutido na chamada Idade Subapostólica do cristianismo, que consistiu no desenvolvimento teológico e filosófico desta religião a partir do contato de alguns dos discípulos dos Apóstolos do Cristo com grupos heterodoxos. E, uma vez que Deus, no cristianismo, é visto como o Sumo Bem, a resposta que os primeiros teólogos cristãos, especialmente Santo Agostinho, deram ao mal ficou conhecida como Teodicéia, apontando para uma resposta cristã à problemática do mal moral e metafísico. Além disso, sabendo que Dostoiévski foi bastante próximo do Cristianismo Ortodoxo Russo, pode-se pensar que o literato tivesse a pretensão de mesclar ao seu estilo literário as ideias mais diversas do cristianismo, em especial as respostas filosóficas e teológicas da Ortodoxia Russa relativas ao Problema do Mal. Valentin Tomberg, filósofo e autor das Meditações Sobre os 22 Arcanos Maiores do Tarô, ao propor uma meditação para o Arcano Maior XV (O Diabo), menciona, brevemente, a maneira como Dostoiévski abordou a problemática do mal em Os Demônios. Para Tomberg, a abordagem mais saudável a ser feita do mal é através da Fenomenologia que, de acordo com a definição de E. Husserl, consiste numa reflexão sistemática de um fenômeno que aparece e age na consciência. Desta forma, este trabalho pretende investigar, à luz da Teodicéia e da Fenomenologia, a problemática do mal na obra Os Demônios de Fiódor Dostoiévski. Por fim, será explorada a relação entre o Ateísmo, o Problema do Mal e a Desintegração da Pessoa Humana nas ações do personagem Nikolai Vsievolódovich Stavróguin.

Palavras-chave


Fiódor Dostoiévski; Os Demônios; Problema do Mal; Ateísmo; Cristianismo Ortodoxo Russo.

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, Paulo. Nota do Tradutor. IN: Os Demônios. Tradução: Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2004.

CAMUS, Albert. The Myth of Sisyphus. Translation: Justin O’Brien. Harmondsworth: Penguin Books, 1979.

CONGREGAÇÃO PARA O CULTO DIVINO E DISCIPLINA DOS SACRAMENTOS. Missal Romano. 4. ed. São Paulo: Paulus, 1992.

DANIEL-ROPS, H. A igreja das revoluções (I): diante de novos destinos. Tradução: Henrique Ruas. São Paulo: Quadrante, 2003.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Os Demônios. Tradução: Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2004.

EVDOKIMOV, Paul. Ages of the Spiritual Life. Translation: Michael Plekon. Crestwood: St. Vladimir’s Seminary Press, 1998.

EVDOKIMOV, Paul. Dostoievski et le Probleme du Mal. Paris: Desclée de Brouwer, 1978.

EVDOKIMOV, Paul. Orthodoxy. Translation: Jeremy Hummerstone. New York: New City Press, 2011.

GIRARD, René. Deceit, Desire & the Novel: Self and Other in Literary Structure. Translation: Yvonne Freccero. Baltimore: The John Hopkins Press, 1965.

GIRARD, René. Dostoiévski: do duplo à unidade. Tradução: Roberto Mallet. São Paulo: É Realizações, 2011.

LOSSKY, Vladimir. The Mystical Theology of the Eastern Church. Translation: Fellowship of St. Alban and St. Sergius. Crestwood: St. Vladimir’s Seminary Press, 1967.

MARX, Karl. Crítica da Filosofia do Direito de Hegel. Tradução: Rubens Enderle e Leonardo de Deus. São Paulo: Boitempo Editorial, 2010.

MARX, Karl & ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Tradução: Sergio Tellaroli. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

PONDÉ, Luiz Felipe. Crítica e Profecia: A Filosofia da Religião em Dostoiévski. São Paulo: Leya, 2013.

SARTRE, Jean-Paul. A Náusea. Tradução: Rita Braga. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. SARTRE, Jean-Paul. Crítica da Razão Dialética: precedido por questões de método. Tradução: Guilherme João de Freitas Teixeira. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SCHÖKEL, Luís Alonso. Bíblia do Peregrino. Tradução: José Bortolini. São Paulo: Paulus, 2000.

TOMBERG, Valentin. Meditações sobre os 22 arcanos maiores do tarô. Tradução: Benôni Lemos. São Paulo: Paulus, 1989.

VOEGELIN, Eric. A Nova Ciência da Política. Tradução: José Viegas Filho. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1982.




DOI: https://doi.org/10.23925/2236-9937.2020v20p346-371

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.