"O Cristo Morto”, de Dostoiévski

Luana Martins Golin

Resumo


Sabe-se que a literatura de Dostoiévski dialoga intensamente com muitas narrativas bíblicas do Novo Testamento. Jesus e Quixote foram as inspirações para a composição da personagem Míchkin, o príncipe idiota que leva o nome do romance. O tema da morte tangencia toda a narrativa de “O Idiota”. O quadro “Cristo Morto” emerge em algumas cenas, transbordando em novos sentidos. O contato das personagens Míchkin e Hippolit e o próprio contato que Dostoiévski teve diante do quadro, da imagem do cadáver de Cristo, possibilitará uma releitura demasiadamente humana da personagem Cristo.

 


Palavras-chave


Dostoiévski, Cristo, literatura, O Idiota, morte.

Texto completo:

PDF

Referências


DOSTOIÉVSKI, F.M. O Idiota. Tradução de Paulo Bezerra e desenhos de Oswaldo Goeldi. São Paulo: Editora 34, 2002. Coleção Leste.

DOSTOIÉVSKI, F.M. Os irmãos Karamázov. Tradução de Paulo Bezerra e desenhos de Ulysses Bôscolo. São Paulo: Editora 34, 2008. v. 1-2. Coleção Leste.

ALTER, Robert; KERMODE, Frank (orgs). “Guia literário da Bíblia”. Tradução de Raul Fiker. Revisão de Tradução de Gilson César Cardoso de Souza. São Paulo: Unesp, 1997.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução de Paulo Bezerra. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

BERDIAEFF, N. O Espírito de Dostoiévski. Trad. de Otto Schneider. Rio de Janeiro: Panamericana, 1921.

BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução de João Ferreira de Almeida. 2 ed. Edição revista e atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993.

DOSTOIÉVSKI – CADERNO DE LITERATURA E CULTURA RUSSA. Nº 2. Organizadores: Arlete Cavaliere, Bruno Gomide, Elena Vássina e Noé Silva. Departamento de Letras Orientais (DLO) da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP). São Paulo: Ateliê Editorial, 2008, p. 26.

DOSTOEVSKY STUDIES – The Journal of the International Dostoevsky Society. Managing Editor: Horst-Jürgen Gerigk; Special Issue. Dostoevsky and Christianity. Guest Editor: Susan McReynolds. New Series. Volume 13, 2009.

EVDOKIMOV, Paul. O silêncio amoroso de Deus. Tradução de Ivo Storniolo. Aparecida, SP: Editora Santuário, 2007.

FORTE, Bruno. A porta da beleza: por uma estética teológica. Tradução de Afonso Paschotte. São Paulo-Aparecida: Idéias e Letras, 2006.

FRANK, Joseph. Dostoiévski: o manto do profeta – 1871-1881. Trad. Geraldo Gerson e Souza. São Paulo: Edusp, 2007.

FRANK, Joseph. Dostoiévski: as sementes da revolta – 1821-1849. Trad. Vera Pereira. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 2008.

FRANK, Joseph. Dostoiévski: o manto do profeta – 1871-1881. Trad. Geraldo Gerson e Souza. São Paulo: Edusp, 2007.

FRYE, Northrop. O Código dos Códigos: a Bíblia e a Literatura. Tradução de Flávio Aguiar. São Paulo: Boitempo, 2004.

GALLIAN, Dante Marcello Claramonte; LIMA, Antenilson Franklyn Rodrigues. “Dos-toyevsky and epilepsy: between science and mystique”. In: Historical note. Arq Neu-ropsiquiatr 2010; 68(1), p. 140-142.

GOLIN, Luana Martins. “A Bíblia como texto literário: uma leitura a partir de Northrop Frye. In: RIBEIRO, Cláudio; FONSECA, Hugo (orgs). Teologias e Literaturas 2: aproximações entre religião, Teologia e Literatura. São Paulo: Fonte Editorial, 2013.

GUARDINI, Romano. O mundo religioso de Dostoiévski. Lisboa: Editorial Verbo, 1973.

JOLY, M. Introdução à análise da imagem. Campinas: Papirus, 1996.

KJETSAA, Geir. Dostoevsky and His New Testament. Slavica Norvegica III. Solum Forlag A. S.: Oslo. Humanities Press: New Jersey, 1984.

LACARRIÈRRE, Jacques. Padres do deserto: homens embriagados de Deus. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Loyola, 2013.

NOGUCHI, Eduardo Armaroli. “O fracasso do bem: os paradoxos da religiosidade de Dostoiévski em ‘O Idiota’”. In: Numen: revista de estudos e pesquisa da religião. Juiz de Fora, v. 16, n. 2, p. 407-446.

PAREYSON, Luigi. Dostoiévski: Filosofia, Romance e Experiência Religiosa. Tradução Maria Helena Nery Garcez, Sylvia Mendes Carneiro. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP), 2012.

PEQUENA FILOCALIA: o livro clássico da Igreja oriental. São Paulo: Paulinas, 1986.

PONDÉ, Luiz Felipe. Crítica e Profecia: a filosofia da religião em Dostoiévski. São Paulo: Editora 34, 2003.

RELATOS DE UM PEREGRINO RUSSO. Tradução de Estella Fraga de Almeida Sampaio. 3ª ed. São Paulo: Paulinas, 1985.

SAMOYAULT, Tiphane. A intertextualidade. Tradução de Sandra Nitrini. São Paulo: Hucitec, 2008.

SANTAELLA, L. O que é semiótica? São Paulo: Brasiliense, Col., Primeiros Passos, 1983.

STEINER, George. Tolstói ou Dostoiévski: um ensaio sobre o velho criticismo. São Paulo: Perspectiva, 2006.




DOI: https://doi.org/10.23925/2236-9937.2020v20p90-111

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.