A FORMAÇÃO DO PROFESSOR-GESTOR NAS POLÍTICAS DE PROFISSIONALIZAÇÃO

Eneida Oto Shiroma

Resumo


A reforma do Estado brasileiro, em meados dos anos 1990, promoveu a criação de políticas de profissionalização dos professores. Este artigo discute a profissionalização docente apresentando elementos para compreender as origens dessa política, suas vinculações com as recomendações de organismos multilaterais e suas implicações para a formação e o trabalho docente. Analisamos as diretrizes curriculares para a formação de professores e documentos do Banco Mundial, OIT, OEI e Unesco sobre a profissionalização. Dedicamos especial atenção às novas tarefas e ao currículo recomendado para se preparar o professor-gestor. De acordo com esses organismos multilaterais, professores e diretores devem ter autonomia na tomada de decisões, assumindo a responsabilidade sobre elas e sobre o desempenho dos alunos. Neste contexto, o sucesso ou o fracasso da instituição são atribuídos à competência dos professores. Este modelo de gestão envolve a adoção de novos dispositivos para comunicação, avaliação e responsabilização que constituem novas formas de regulação da educação.

Palavras-chave


Profissionalização; Professor-gestor; Diretrizes curriculares; Formação de professores.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais