ASPECTOS (SÓCIO)LINGUÍSTICOS DOS INDÍGENAS JAMINAWA DA ALDEIA KAYAPUCÁ: BILINGUISMO E EDUCAÇÃO

Shelton Lima de Souza

Resumo


Neste artigo, descrevemos algumas características sociais e linguísticas da aldeia Kayapucá, umas das aldeias que compõem a Terra Indígena (TI) Kayapucá, situada no município de Boca do Acre, Amazonas. Esta TI é uma das regiões habitadas por indígenas que se autodeclaram pertencentes à etnia Jaminawa. Os Jaminawa em tela são os únicos indígenas desta etnia situados no Amazonas, diferenciando-se de outros grupos Jaminawa que se concentram no Acre. Consideramos fundamentalmente importante, em um estudo (sócio)linguístico, levar em conta as características sociais nas quais estão envoltos os agentes sociais desta pesquisa, já que a relação entre o homem e o ambiente em seu entorno é intensa, direta e constante; ainda mais se considerarmos um grupo indígena, como o dos Jaminawa, que tem sua relação com a terra permeada por conflitos internos, oriundos de aspectos sóciohistóricos, e conflitos com não-indígenas, sobretudo por questões territoriais. Embora os Jaminawa de Kayapucá sejam, atualmente, bilíngues Jaminawa-português, e considerem importante o estudo de sua língua materna, a relação conflituosa com a sociedade envolvente devido à terra é um dos fatores que contribui com o deslocamento da língua nativa destes indígenas.

 

 


Palavras-chave


Jaminawa, social, linguístico, bilinguismo, língua materna, português

Texto completo:

PDF

Referências


GARCIA, M. S. Uma análise tipológica-sociolinguística na comunidade indígena Terena de Ipegue: extinção e resistência. Tese de doutorado (Letras e Linguística). 250p. Goiânia: UFG, 2007.

MAHER, T. J. M. Ser professor sendo índio: questões de língua(gem) e identidade. Tese (Linguística aplicada). 262 p. Campinas: UNICAMP, 1996.

PADILHA, R. N. Entre o Português e o Jaminawa: bilinguismo e o ensino da língua oficial. Dissertação (Ciências da Linguagem). Porto Velho: UNIR, 2013.

PIMENTA, J. “Parentes diferentes”: etnicidade e nacionalidade entre os Ashaninka na fronteira Brasil-Peru. Anuário Antropol., v. 1, p. 91-119, 2011.

RODRIGUES, A. D. Línguas brasileiras: para o conhecimento das línguas indígenas. São Paulo: Loyola, 1994.

SÁEZ, O. S. O território, visto por outros olhos. Rev. Antropol., v. 58, n. 1, p. 1-28, 2015.

SOUZA, S. L. Povo e língua Jaminawa (variedade de Kayapucá): da realidade social às formas linguísticas e às categorias Aspecto-temporal, Modo e Negação. Tese de doutorado (Linguística). Rio de Janeiro: UFRJ, 2017.

VERDUN, R. As obras de infraestrutura do PAC e os povos indígenas na Amazônia brasileira. Observatório de Investimentos da Amazônia/INESC, set. 2012.




DOI: https://doi.org/10.23925/2318-7115.2018v39i2a3

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexicadores

Apoio

A Revista The Especialist e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Lincença Creative Commons: Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)