Uma ecologia de dragões

Giovanna Chinellato, Ricardo Gaiotto de Moraes

Resumo


O dragão sobrevoa a humanidade desde a Idade Antiga, ele faz parte de mitos e histórias do Ocidente e Oriente, Antigo e Novo Mundos, rastejou pela cultura de sociedades que supostamente nunca se encontraram, da asteca à chinesa, da nórdica à hinduísta. Para Smith (1919, loc 1980), o dragão vem refletindo os medos e aspirações da humanidade por mais de cinquenta séculos, pois desenvolveu-se com a própria civilização. Este artigo analisa a representação de dragões notáveis de diversos períodos e observa que existe um paralelo entre o imaginário acerca dos dragões e a relação do homem com a natureza.


Palavras-chave


Dragões; Ecocrítica e Literatura; Natureza; Fantasia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2018i21p247-264

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: