Análise da Producção Escrita em Matemática como uma Estratégia de Ensino: Algumas Considerações
Math written production analysis as a teaching strategy: some considerations

EDILAINE REGINA DOS SANTOS, REGINA LUZA CORIO DE BURIASCO

Resumo


Alguns trabalhos desenvolvidos no âmbito do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Matemática e Avaliação têm mostrado que a análise da produção escrita em matemática pode ser utilizada como uma estratégia de avaliação. Outros trabalhos também desenvolvidos no interior do Grupo têm revelado que ela pode ainda ser utilizada para a condução das aulas de matemática. Esse artigo tem por objetivo apresentar considerações a respeito de uma investigação, de cunho teórico, a respeito da utilização da análise da produção escrita em aulas de matemática para além da perspectiva de estratégia de avaliação. Com esse estudo, realizado a partir de orientações presentes na Análise de Conteúdo, tem-se que a análise da produção escrita pode ser utilizada em aulas de matemática como uma estratégia de ensino.


Palavras-chave


Análise da produção escrita em Matemática; Estratégia de Ensino

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, V. L. C. de. Questões não-rotineiras: a produção escrita de alunos da graduação em Matemática. 2009. 144f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2009.

ALVES, R. M. F. Estudo da produção escrita de alunos do Ensino Médio em questões de matemática. 2006. 158f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2006.

AMEZOLA, J.J.H. et al. Referentes conceptuales para La enseñanza centrada em el aprendizaje. Revista de educación e desarollo, Guadalajara , 4, p. 35-44 , out.-dez. 2005. Disponível em:. Acesso em: 22/02/12.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3 ed. Lisboa: Edição 70 Ltda., 2004.

BEZERRA, G. C. Registros escritos de alunos em questões não-rotineiras da área de conteúdo quantidade: um estudo. 2010. 183f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2010.

CELESTE, L. B. A Produção escrita de alunos do Ensino Fundamental em questões de matemática do PISA. 2008. 85f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2008.

CIANI, A. B. O realístico em questões não-rotineiras de matemática. 2011. 166f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2012.

DALTO, J. O. A produção escrita em matemática: análise interpretativa da questão discursiva de matemática comum à 8ª série do Ensino Fundamental e a 3ª série do Ensino Médio da AVA/2002. 2007. 100f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2007.

ESTEBAN, M. T. A avaliação no cotidiano escolar. In: ESTEBAN, M. T. Avaliação: uma prática em busca de novos sentidos. 5 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 7-28

ESTRATÉGIA. In: CUNHA, A. G. Dicionário etimológico nova fronteira da Língua Portuguesa. 2ªed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p. 333.

ESTRATÉGIA. In: Grande Enciclopédia Larousse Cultural. São Paulo: Nova Cultural, 1998. p. 2273.

ESTRATÉGIA. In: HOUAISS, A. Dicionário Eletrônico da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. CD-ROM.

FERREIRA, P. E. A. Análise da produção escrita de professores da educação básica em questões não-rotineiras de matemática. 2009. 166f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2009.

FREUDENTHAL, H. Revisiting Mathematics Education. Netherlands: Kluwer Academic Publishers, 1991.

HADJI, C. A Avaliação, Regras do jogo. Das intenções aos Instrumentos. 4ª ed. Porto, 1994.

HAIDT, R. C. C. Curso de Didática Geral. 2ª ed. São Paulo: editora Ática, 1995.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LOPEZ, J. M. S. Análise interpretativa de questões não-rotineiras de matemática. 2010. 141f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2010.

MACHADO, A. V. Métodos e meios de ensino - categorias básicas da Tecnologia Educacional. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 9, p. 9-24, 2000.

NAGY-SILVA, M. C. Do observável ao oculto: um estudo da produção escrita de alunos da 4ª série em questões de matemática. 2005. 114f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2005.

NEGRÃO de LIMA. R. C. Avaliação em matemática: análise da produção escrita de alunos da 4ª série do Ensino Fundamental em questões discursivas. 2006. 181f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2006.

PEREGO, S. C. Questões abertas de matemática: um estudo de registros escritos. 2005. 103f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2005.

PEREGO, F. O que a produção escrita pode revelar? Uma análise de questões de matemática. 2006. 128f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2006.

PIRES, M. N. M. Oportunidade para aprender: uma prática da reinvenção guiada na prova em fases. 2013.122 f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e educação matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2013.

PIRES, M. N. M.; BURIASCO, R. L. C. de. Prova em fases: instrumento para aprender. In: V SIPEM – Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática, 2012, Petrópolis. Anais...Petrópolis, 2012, p. 1-17.

RAJADELL, N. Los procesos formativos em el aula: estrategias de enseñanza e aprendizaje. In: SEPULVEDA, F.; RAJADELL, N. Didáctica General para psicopedagogos. Madrid: Eds de La UNED, 2001, p. 465-525. Disponível em: . Acesso em: 01/02/2012.

RAJADELL, N. A importância das estratégias didáticas em toda ação formativa. In: SUANNO, M. V. R.; RAJADELL, N. Didática e formação de professores: perspectivas e inovações. Goiânia: CEPED Publicações e PUC Goiás, 2012. p. 105-132.

SANT’ANNA, I. M.; MENEGOLLA, M. Didática: aprender a ensinar. 4ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 1995.

SANTOS, E. R. Estudo da produção escrita de alunos do Ensino Médio em questões discursivas não rotineiras de matemática. 2008. 166f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2008.

SANTOS, E. R.; BURIASCO, R. L. C. Estudo da Produção Escrita de Alunos do Ensino Médio em uma Questão Não Rotineira de Matemática. Unión: Revista Iberoamericana de Educação Matemática, nº 24, p. 103-115, 2010.

SEGURA, R. O. Estudo da produção escrita de professores em questões discursivas de matemática. 2005. 176f. Dissertação (Mestrado em Educação)- Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2005.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. V. D. Assessment and realistic mathematics education. Utrecht: CD-ß Press/Freudenthal Institute, Utrecht University, 1996.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. V. D. Mathematic s education in the Netherlands: a guided tour.Freudenthal Institute Cd-rom for ICME9. Utrecht: Utrecht University, 2000. Disponível em: . Acessoem: 28/02/12.

VAN DEN HEUVEL-PANHUIZEN, M. V. D. Realistic Mathematics Education: work in progress. In: F.L. Lin (ed.), Common Sense in Mathematics Education. Proceedings of The Netherlands and Taiwan Conference on Mathematics Education, 2002, Taipei, Taiwan, National Taiwan Normal University, Taipei, Taiwan, pp. 1–42. Disponível em: . Acesso em: 28/02/12.

VERDE, A.R.M.; MONTERO, O. B. Estrategias de enseñanza o estrategias de aprendizaje? Revista Varela, Villa Clara, 13 ed., p. 01-08, jan.-abr. 2006. Disponível em: Acesso em: 01/02/2012.

VILLANI, A; FREITAS, D. de. Estrutura disciplinar, estratégias didáticas e estilo docente: categorias para interpretar a sala de aula. In: Reunião Anual da ANPEd, 2001, Caxambu. Disponível em: . Acesso em: 27/02/12.

VIOLA DOS SANTOS, J. R. O que alunos da escola básica mostram saber por meio de sua produção escrita em matemática. 2007. 108f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2007.

XXXXXXXXXXX. Análise da produção escrita em matemática: de estratégia de avaliação a estratégia de ensino. 2014. 156f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2014


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA