A linguagem simbólica e a resolução de problemas matemáticos no 8º ano do Ensino Fundamental
Symbolic language and the solution of mathematical problems in the 8th year of fundamental education

André Ricardo Lucas Vieira, Pedro Paulo Souza Rios, Carlos Alberto de Vasconcelos

Resumo


O presente estudo tem por objetivo analisar as razões das dificuldades encontradas pelos alunos do 8º Ano do Ensino Fundamental de uma escola pública estadual no município de Senhor do Bonfim/BA, quanto ao entendimento e à utilização da simbologia matemática no processo de resolução de situações problemas contextualizadas ou não. A pesquisa foi realizada através de aplicação de três atividades em sala de aula durante quatro aulas de 50 minutos cada. As principais conclusões apontam que a aprendizagem da Matemática é tida como uma tarefa difícil, tanto para o aluno como para o professor. Contudo, sinalizamos para a necessidade de se estimular os educandos para o método da resolução de problemas desde as séries iniciais, aproximando os conteúdos abordados das situações por eles vivenciadas. Assim, percebemos o quanto a leitura e escrita constituem parte importante desse processo.

The present study aims to analyze the reasons for the difficulties encountered by students of the 8th Year of Elementary School of a state public school in the municipality of Senhor do Bonfim / BA, regarding the understanding and use of mathematical symbology in the problem solving process contextualized or not. The research was carried out through the application of three activities in the classroom during four classes of 50 minutes each. The main conclusions point out that the learning of Mathematics is considered as a difficult task for both the student and the teacher. However, we signal to the need to stimulate students to the problem-solving method since the initial grades, approaching the content of the situations experienced by them. Thus, we realize how much reading and writing are an important part of this process.


Palavras-chave


Matemática; Simbologia; Resolução de Problemas.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, E. A. Influências das habilidades e das atitudes em relação à matemática e a escolha profissional. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas: Campinas/SP, 1999.

BOYER, C. B. História da Matemática. São Paulo: Edgard Blücher, 1974.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais – 3. ed. – Brasília: A secretaria, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Disponível em Acesso em: 14 de setembro de 2017.

FIORENTINI, D.; LORENZATO, S. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos – Campinas, SP: Autores Associados, 2006.

FLEMMING, D. M. Tendências em educação matemática - 2. ed. Palhoça: Unisul Virtual, 2005.

FREIRE, P. Educação como Prática da Liberdade. 34. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra. 2011.

MINAYO, M.C.S. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994.

POLYA, G. A arte de resolver problemas. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 1986.

SMOLE, K. S.; DINIZ, M. I.; MILANI E. Jogos de matemática de 6º a 9º ano. Porto Alegre: Artmed, 2007.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2020v22i1p043-067

Direitos autorais 2020 Educação Matemática Pesquisa : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática



INDEXADORES DA REVISTA
     
             Anti-Plágio