A prática do professor no ensino de álgebra e os Registros de Representação Semiótica
Teacher practice in teaching algebra and the Semiotic Representation Records

Luani Griggio Langwinski, Tânia Stella Bassoi

Resumo


O texto apresenta o recorte de uma pesquisa de mestrado desenvolvida com cinco professores do 8° ano envolvidos no ensino de álgebra. O referencial teórico e metodológico apoia-se na Teoria dos Registros de Representação Semiótica. A pesquisa buscou responder “que atividades os professores propõem para o ensino da Álgebra?”, De cunho qualitativo, teve como objetivo compreender o(s) modo(s) como o professor mobiliza os conteúdos algébricos em aulas de matemática. Sinalizamos que, apesar do destaque dado ao tratamento algébrico, dos registros de representação utilizados, produzidos e elaborados pelos professores cabe destacar que: existe um esforço por parte dos professores em minimizar as dificuldades dos alunos, para isso fazem analogias, em que se sobressaem a representação numérica.

The text presents the clipping of a master's research developed with five 8th grade teachers involved in the teaching of algebra. The theoretical and methodological framework is based on the Theory of Semiotic Representation Records. The survey sought to answer “what activities do teachers propose for the teaching of algebra?”. Of qualitative nature, it aimed to understand the way the teacher mobilizes the algebraic contents in math classes. We point out that, despite the emphasis given to the algebraic treatment, the representation records used, produced and elaborated by the teachers, it is worth mentioning that: there is an effort on the part of the teachers to minimize the students' difficulties, they make analogy, in which the numeric representation stands out.


Palavras-chave


Ensino de álgebra, Registro de Representação Semiótica, Professor de Matemática.

Texto completo:

PDF

Referências


CONDILLAC, É. B. 1715-1780 Condillac, Helvétius, Degérando: os pensadores.Traduções de Luiz Roberto Monzani et al.- 2 ed.- São Paulo: Abril Cultural, 1979.

CARVALHO, A. M. P. Uma metodologia de pesquisa para estudar os processos de ensino e aprendizagem em salas de aula. In: SANTOS. F. M. T.; GRECA, I. M. (Orgs). A Pesquisa em Ensino de Ciências no Brasil e suas Metodologias. Ijuí: Ed. Unijuí, 2006. p. 13-48.

DUVAL, R. Registros de representação semiótica e funcionamento cognitivo da compreensão em matemática. In: MACHADO, S. D.A. (Org.). Aprendizagem em matemática: registros de representação semiótica. Campinas: Papirus, 2003, p.11-33.

________. Semiosis y pensameiento humano: registros semióticos y aprendizajes intelectuales. Universidad del Valle, Instituto de Educación y Pedagogía-Grupo de Educación Matemática. 2004.

________. Semiósis e pensamento humano: registro semiótico e aprendizagens intelectuais (Sémiosis et Pensée Humaine: Registres Sémiotiques et Apprentissagens Intellectuels): (fascículo I) / Raymond Duval. Trad. LEVY, L. F.; SILVEIRA, M. R. A. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2009.

________. Ver e ensinar a matemática de outra forma:entrar no modo matemático de pensar: os registros de representações semióticas. vol I.Org. Tânia M. M Campos; Trad. Marlene A. Dias. São Paulo: PROEM Editora, 2011.

________. Questões epistemológicas e cognitivas para pensar antes de começar uma aula de matemática. Trad. Méricles T. Moretti. In.: REVEMAT. Florianópolis (SC), v.11, n. 2, p. 1-78, 2016. Disponível em Acesso em 30 jun 2017.

DUVAL, R.; CAMPOS, T. M.M.; DIAS, M. A.; BARROS, L. G. X. Ver e ensinar matemática de outra forma: introduzir a álgebra no ensino: qual o objetivo e como? vol II. Org. Tânia M. M. Campos. 1ª ed. São Paulo: PROEM, 2014.

KIERAN. C. Duas abordagens diferentes entre os principiantes em álgebra. COXFORD, A.; SHULTE, A.P. (Org); Traduzido por DOMINGUES, H. H. In.: As ideias da álgebra. Atual. 1995, p. 104-110.

LAUTENSCHLAGER, E.; RIBEIRO, A. J. Reflexões acerca do impacto do conhecimento matemático dos professores no ensino: a álgebra da educação básica. In.: JIEEM – Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática IJSME – International Journal for Studies in Mathematics Education. v.7(3)-2014. p.1- 26. Disponível em < http://www.pgsskroton.com.br/seer/index.php/jieem/article/view/69> Acesso em: 05 mar 2017.

LÜDKE, M., ANDRÉ M. E. D. A. Pesquisa em educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17 ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

TREMBLAY, M. A. Prefácio: Reflexões sobre uma trajetória pessoal pela diversidade dos objetos de pesquisa. A pesquisa qualitativa: Enfoques Epistemológicos e Metodológicos. 2ª ed. Editora Vozes, 2008.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2019vol21i3p272-295

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA