As Potencialidades do GeoGebra no 1.º Ciclo do Ensino Básico
The Potentialities of GeoGebra in the 1st Cycle of Basic Education

Dárida Fernandes, Juliana Vaz Almeida Gomes Ferreira

Resumo


No âmbito da Unidade Curricular de Didática da Matemática no 1.º Ciclo do Ensino Básico, do Mestrado em Ensino de 1.º Ciclo do Ensino Básico e Português e História e Geografia de Portugal do 2.º Ciclo do Ensino Básico, foi proposto a realização de um trabalho de pesquisa. O grupo escolheu investigar sobre o programa de geometria dinâmico – GeoGebra – no processo de aprendizagem e ensino da matemática no 3.º ano de escolaridade e em contexto não formal. Neste estudo experimental, foi utilizada uma metodologia de natureza qualitativa e os resultados apresentados são reveladores. As tarefas permitem a exploração bem como o aprofundamento do programa, contando ainda com os testemunhos, a fim de compreender a relevância da utilização do programa em contexto não formal, bem como a motivação dos alunos na realização.

 

ABSTRACT

Within the scope of the Mathematics Didactics Course in the 1st Cycle of Basic Education, the master’s in teaching of 1st Cycle of Basic Education and Portuguese and History and Geography of Portugal of 2nd Cycle of Basic Education, it was proposed to conducting a research paper. The group chose to investigate the dynamic geometry program - GeoGebra - in the process of learning and teaching mathematics in the 3rd grade and in non-formal context. In this experimental study, a qualitative methodology was used, and the results presented are revealing. The tasks allow the exploration as well as the deepening of the program, counting on the testimonies, in order to understand the relevance of the use of the program in non-formal context, as well as the motivation of the students in the accomplishment.Key-words: : Mathematics; GeoGebra; Interdisciplinarity

Palavras-chave


Matemática; GeoGebra; Interdisciplinaridade

Texto completo:

PDF

Referências


Bivar, A., Grosso, C., Oliveira, F., & Timoteo, M. C. (2013). Programa e Metas Curriculares de Matemática: Ensino Básico. Ministério da Educação e Ciência.

Buys, K. (2008). Mental arithmetic. Children learn: In M. van den Heuvel-Panhuizen (Ed.).

Dias, H., & Andre, M. (2016). A incorporação dos saberes docentes na formação de professores. Revista Internacional de Formação de Professores, 194-206.

Domingos, A. (2018). O papel da tecnologia na aprendizagem da matemática: contributos da investigação. Tecnologias na Educação Matemática, 144-145.

Fernandes, D. (2017). Sendas de Sucesso com o "Método de Singapura". Ozarfaxinars.

Fernandes, D. (2018). Primeiras aprendizagens matemáticas com o Geogebra. Revista do Instituto GeoGebra Internacional de São Paulo 7, 41-58.

Jacinto, H. (2014). O GeoGebra na Resolução de Problemas: diferentes abordagens e suas potencialidades. Tecnologias na Educação Matemática, 60-63.

Junior, A. d. (26 de março de 2015). Tarefa de Aprendizagem de Gagné. Obtido de Teoria de Aprendizagem de Robert Gagné: http://espeadsobral.blogspot.pt/

Libaneo, J. C. (1994). Didática. São Paulo: Cortez.

Raposo, R. P. (2011). Novas Ferramentas, dentro e fora da Sala de Aula: Uma exploração com o GeoGebra. Tecnologias na Educação Matemática , 37-42.

Shukor, N. A. (2015). Global Conference on Business & Social Science. The effects of GeoGebra on students achievement, (pp. 208-213).

Siqueira, C. (2013). Didática da Matemática: Uma análise exploratória, teoria e prática em curso de licenciatura. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Teixeira, R. (2015). Ensino da Matemática: O Método de Singapura. Atlântico Expresso, p. 17.

Valente, N. (20 de abril de 2009). Gagné: Aprendizagem . Obtido de Webartigos: https://www.webartigos.com/artigos/gagne-aprendizagem/16970

Vigotsky, L. S. (1977). Aprendizagem e desenvolvimento na idade escolar.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-9657.2020.v9i2p052-077

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista do Instituto Geogebra Internacional de São Paulo está indexada nas seguintes bases:

             

 

        

   

Revista do Instituto GeoGebra internacional de São Paulo (IGISP) E- ISSN 2237-9657  (versão eletrônica)

Qualis/Capes: Qualis A3 na avaliação de Qualis/Capes (2017/2018)

Licença que permite que outros compartilhem o trabalho com um reconhecimento da autoria do mesmo e publicação inicial nessa revista GeoGebra.

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.