TEORIA DOS GRAFOS NO ENSINO MÉDIO: UMA ABORDAGEM POR MEIO DA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Gerson Pastre de Oliveira, Jefferson Ricart Pezzeta

Resumo


A resolução de problemas tem sido objeto de estudos e pesquisas no sentido de definir estratégias que facilitem sua adoção nas escolas. Deste ponto de vista, a investigação relatada neste artigo, efetuada tendo como sujeitos um grupo de estudantes do Ensino Médio, utiliza a Teoria dos Grafos como base para a criação de oficinas destinadas a resolver problemas típicos, envolvendo, além dos conceitos básicos da referida teoria, tópicos que abordam questões relativas a percursos econômicos, coloração, contagem, entre outros, no âmbito da Matemática, proporcionando meios para que o aluno estruture e modele o pensamento e as ações de resolução. As reflexões e observações dos sujeitos são trazidas ao longo deste texto, favorecendo análises que levaram em conta as dificuldades dos mesmos na resolução de problemas e as possibilidades abertas pela teoria dos grafos nas formalizações solicitadas. O suporte teórico foi completado com ideias de autores como Polya e Brousseau (teoria das situações didáticas), com significativas participações no embasamento das oficinas e das estratégias aplicadas na elaboração das sequências empregadas.

Palavras-chave: Resolução de Problemas. Teoria dos Grafos. Teoria das Situações Didáticas. Matemática Discreta.


Palavras-chave


Resolução de Problemas. Teoria dos Grafos. Teoria das Situações Didáticas. Matemática Discreta.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional