Das HQ’s como discurso teológico: análise de x-men – deus ama, o homem mata, de Chris Claremont na perspectiva da soteriologia de Paul Tillich

Carlos Ribeiro Caldas Filho

Resumo


As HQ’s (Histórias em quadrinhos) constituem-se em uma das mais difundidas formas de arte sequencial da contemporaneidade. Os antigos gibis, ainda que possam ser considerados por alguns teóricos como forma inferior de arte ou cultura, têm despertado a atenção e o interesse de estudiosos de diferentes campos do saber, em diferentes latitudes. Neste sentido, observa-se que, por enquanto (no Brasil pelo menos), não tem sido muito expressivo o estudo de HQ’s da parte de teólogos e estudiosos de religião. A presente comunicação pretende apresentar um histórico das (por enquanto) poucas abordagens às HQ’s na perspectiva de estudos teológicos e, com base em teóricos como Tzvetan Todorov e Umberto Eco, apresentar como exemplo desta abordagem a estória X-Men – Deus ama, o homem mata, de Chris Claremont (argumento) e Brent Anderson (arte), de 1982. Em sua conclusão, o artigo irá expor, com base na teologia de Paul Tillich, o conceito de salvação veiculado na mencionada estória.


Palavras-chave


Teologia nerd – Histórias em Quadrinhos – Alteridade – Fanatismo religioso – Paul Tillich

Texto completo:

PDF

Referências


FONTE PRIMÁRIA

CLAREMONT, Chris (argumento). ANDERSON, Brent (arte). X-Men – Deus ama, o homem mata. Marvel Comics. Barueri: Panini Comics, 2003

FONTES SECUNDÁRIAS

AUTOR. Teologia Nerd. São Paulo: Garimpo Editorial, 2015

COOGAN, Peter. The secret origin of a genre. Austin: Monkey Brain Books, 2006

ECO, Umberto. O super-homem de massa. Retórica e ideologia no romance popular. São Paulo: Perspectiva, 1991.

ECO, Umberto. Lector in fabula. A cooperação interpretativa nos textos narrativos. São Paulo: Perspectiva, 2004

ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. 6ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2008

EISNER, Will. Graphic Storytelling & Visual Narrative. Tamarac: Poorhouse Press, 1996

GROSSMANN, Judith. Temas de teoria da literatura. São Paulo: Ática, 1982

LIRA, David Pessoa de. O aspecto secular-religioso dos Peanuts: uma análise teolinguística da prédica de Charles Schulz através da narrativa figurada. Estudos Teológicos. V. 56, N. 1 (2016), p. 40-54.

MACHADO, Renato Ferreira, WESCHENFELDER, Gelson. Teologia, ética e perversão política em Watchmen. Estudos Teológicos. V. 56, N. 1 (2016), p. 55-68.

REBLIN, Iuri Andreas. O alienígena e o menino. Jundiaí: Paco Editorial, 2015

REBLIN, Iuri Andreas, BRAGA, Amaro Xavier Junior (Orgs). Religiosidades nas histórias em quadrinhos. Leopoldina: ASPAS, 2015

REBLIN, Iuri Andreas. Quadrinhos nas aulas de Ensino Religioso: subsídios e práticas pedagógicas de uma experiência docente. Estudos Teológicos. V. 56, N. 1 (2016), p. 12-39.

SILVA, Anazildo Vasconcelos da. A Paraliteratura in Portella, Eduardo (Org.). Teoria Literária. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1999

TILLICH, Paul. The Impact of Psychotherapy on Theological Thought. Pastoral Psychology (Great Neck, N. Y.) Vol. 11, No. 101, 1960, p. 309-316.

TILLICH, Paul. A coragem de ser. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967

TILLICH, Paul. Systematic Theology. Volume 3. London: Nisbet, 1968

TILLICH, Paul. The Meaning of Health in LE FEVRE, Perry (Ed.). The Meaning of Health: Essays in Existentialism, Psychoanalysis and Religion. Chicago: Exploration Press, 1984, p. 345-352

TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. 4ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2006

FONTES ELETRÔNICAS

AUTOR. X-Men – Apocalypse. Disponível em

˂http://www.ultimato.com.br/conteudo/x-men-apocalypse#caldas> Acesso em: 25 jun 2017

NALIATO, Samir. X-Men – Deus ama, o homem mata, será relançado em capa dura. Universo HQ. 27 de outubro de 2014. Disponível em

Acesso: 30 jun 2017

NATEL, Angela. Saúde, cura e salvação no pensamento de Paul Tillich. Academia.edu. s.d. Disponível em

https://www.academia.edu/5006482/SA%C3%9ADE_CURA_E_SALVA%C3%87%C3%83O_NO_PENSAMENTO_DE_PAUL_TILLICH. Acesso em: 05/07/2017




DOI: https://doi.org/10.19143/2236-9937.2017v7n14p70-90

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.