UM ACERVO FOTOGRÁFICO E SUAS POSSIBILIDADES DE PESQUISA EM CURRÍCULOS

Nilda Alves, Maria da Conceição Soares, Nívea Andrade

Resumo


Narrando uma experiência de pesquisa com o acervo fotográfico de J. Vitalino, fotógrafo oficial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) entre 1976 e 2008, este artigo busca analisar algumas possibilidades de pesquisa na relação currículos e imagens. A base teórica está em Certeau (1994), Kossoy (1999), Barthes (2006), Sontag (2004) e outros. As ideias formuladas em discussões sobre este autores foram atravessadas por conversas com o próprio fotógrafo e com alguns antigos funcionários da Universidade que possibilitaram o desenvolvimento de narrativas com as fotografias selecionadas. Nesses processos, busca-se contribuir para as pesquisas nos/dos/com os cotidianos em educação, compreendendo aquelas fotografias a partir de uma multiplicidade de possibilidades que indicam a ambiguidade tantos das fotografias como das narrativas tecidas com elas. Diferentes conhecimentos e significações em torno da história da UERJ e de espaçostempos de processos curriculares foram sendo organizados. Defendemos, assim, que as fotografias são documentos ambíguos de cotidianos ambíguos, que contêm em si realidades e ficções, vivências e prospecções, revelações e ocultações (Martins, 2008) e que, portanto, como adverte Kossoy (2007), não devem ser tomados dogmaticamente como uma verdade histórica. As narrativas aqui produzidas sobre a UERJ através dos usos destas fotografias, permitem compreender algumas das diferentes universidades dentro da Universidade.

Palavras-chave


fotografias – narrativas – currículos – universidades – cotidianos

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais