O CONCEITO DE PLURALIDADE NO CURRÍCULO NACIONAL SUECO: ESTUDANDO A IMPORTÂNCIA DE LIVROS DIDÁTICOS TEÓRICOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA INTERPRETAR E CONSTATAR AS DIFERENTES FACETAS DE VIOLÊNCIA NO TRABALHO DIÁRIO DE PROFESSORES

Silvia Edling

Resumo


Um aspecto no currículo nacional de Formação de Professores na Suécia é a base democrática que determina os pilares para organizações e condições humanos. Neste currículo se dá, indiretamente, um papel central à pluralidade e, como consequência, à importância de contestar várias formas de violência, como discriminação ou outras violações. Baseando-se em ambições de contestar violência na educação, o artigo questiona a noção de que professores em formação só precisam se apoiar em métodos teóricos de bases empíricas em sua futura profissão. Este questionamento se dá através da análise e comparação de teorias de pluralidade como descritas em três livros didáticos utilizados em matérias em um curso de Formação de Professores na Suécia. Os livros didáticos expressam três discursos teóricos diferentes sobre os desafios sociais relativos a violência, pluralidade na educação e expectativas de professores. Portanto, já que a violência existe em formas variadas, a lógica da pesquisa empírica é insuficiente no que diz respeito a lidar com pluralidade.


Palavras-chave


currículo nacional; pluralidade; violência; formação de professores; teoria; base empírica; sujeito

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais