AGENDA TRANSNACIONAL E GOVERNANÇA NACIONAL: AS POSSÍVEIS IMPLICAÇÃOES NA FORMAÇÃO E NO TRABALHO DOCENTE

Maria Fátima Cóssio

Resumo


Este ensaio analisa o documento “Aprendizagem para Todos: Estratégia de Educação 2020 do Grupo Banco Mundial/2011”, buscando as suas relações com as políticas educacionais locais e as implicações na formação e no trabalho docente, no quadro do atual contexto de governança transnacional e nacional. A partir das análises, conclui-se que a reforma brasileira em curso apresenta assimetrias com as orientações do Banco Mundial e que a focalização na “aprendizagem para todos” é proposta pelo governo em parceria com Fundações, Institutos, ONGs, com forte presença do empresariado brasileiro, incidindo sobre a gestão de sistemas, de escolas, nos currículos, nos sistemas avaliativos em larga escala, nos materiais pedagógicos, reconfigurando a ação docente, sendo a responsabilização pelos resultados educacionais uma das principais mudanças. O trabalho do professor passa a centrar-se na prática, baseado em evidências, alterando-se também as orientações formativas.


Palavras-chave


reforma educacional; organismos internacionais; formação e trabalho docente; governança

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais