POSSIBILIDADES EMANCIPATÓRIAS NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE SANTA CRUZ DO SUL: DIÁLOGOS ENTRE A PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA E A EDUCAÇÃO POPULAR

Cheron Zanini Moretti, Cristina Luisa Bencke Vergütz, Aline Mesquita Corrêa

Resumo


Este artigo tem como objetivo geral compreender como acontecem as possibilidades emancipatórias na Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (EFASC), situada na Região do Vale do Rio Pardo, Rio Grande do Sul. Para tanto, apresentamos aspectos de contexto histórico em que se inserem a Pedagogia da Alternância e a Educação Popular buscando compreender o encontro entre ambas na realidade brasileira. Em seguida, o diálogo entre a alternância no tempo-espaço-escola/tempo-espaço-campo com a intencionalidade política na experiência dessa escola. A partir da realização de observação participante, de entrevistas semiestruturadas e de análise a partir de uma perspectiva freireana, pudemos sistematizar e compreender a essência desse fenômeno educativo por meio das relações dialéticas entre: do-discência e práxis; educação e trabalho; saber e experiência; e, conhecimento e humanização como indicadores da emancipação na educação do campo na EFASC.


Palavras-chave


Possibilidades Emancipatórias. Escola Família Agrícola. Pedagogia da Alternância. Educação Popular. Educação do Campo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2017v15i3p821-841

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais