USO DO COMPUTADOR E REDE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA: UMA VISÃO DE DOCENTES DO ENSINO ESTADUAL

Lúcia Regina Goulart Vilarinho

Resumo


É notória a resistência de professores ao uso das tecnologias da informação e comunicação (TIC) na prática pedagógica. Há, no entanto, hoje, uma forte pressão para que os professores se apropriem das tecnologias, utilizando-as de forma crítica e criativa com seus alunos. Em face desse descompasso, julgamos oportuno investigar como professores da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro visualizam a inserção do computador e rede na sala de aula. A pesquisa, de natureza qualitativa, visou responder às seguintes questões: (a) quais as dificuldades desses docentes em relação ao uso da informática educativa; (b) que motivos levam esses sujeitos a não utilizarem a informática educativa em suas aulas? (c) como eles vêem o uso dessa tecnologia na escola? (d) como a escola deve se organizar para dinamizar o uso da informática? Os dados coletados, organizados com base na Análise de Conteúdo (BARDIN, 2000), foram confrontados com posições de autores que discutem o uso crítico das TIC. Ficou evidente que os professores têm uma posição disjuntiva, que coloca na gestão da escola a responsabilidade total pelo uso das tecnologias, seja em termos de adquiri-las como em relação ao sucesso dos projetos que as incluem.

Palavras-chave


Informática educativa. Prática pedagógica. Dificuldades de docentes

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais