AVALIAÇÕES EM LARGA ESCALA E EDUCAÇÃO INTEGRAL NO ENSINO MÉDIO

Maria Lucivânia Souza dos Santos, Katharine Ninive Pinto Silva

Resumo


Este artigo trata de resultados parciais de pesquisa que teve como problema saber qual o impacto das políticas de avaliação educacional para a melhoria da qualidade da educação, segundo as concepções dos sujeitos envolvidos no processo educacional, no contexto da Rede Estadual de Pernambuco. Neste artigo, buscamos evidenciar como os sujeitos envolvidos no processo de avaliação educacional do estado Pernambuco avaliam essas políticas de avaliação adotadas. Como procedimentos metodológicos, utilizamos a análise documental e a análise de entrevistas semiestruturadas com gestores, docentes e técnicos educacionais e escolares relacionados com o objeto de estudo. As nossas conclusões são que o tempo integral e a opção pelo reforço escolar em torno das disciplinas que norteiam as avaliações em larga escala geram estreitamento curricular e se aliam a medidas de correção de fluxo escolar para garantir a melhoria dos resultados do Estado de Pernambuco no ranking do IDEB e no cenário nacional, como referência de qualidade de ensino médio público.


Palavras-chave


Ensino Médio; Educação Integral; Avaliação em larga escala; Qualidade da Educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2019v17i3p1312-1331

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais