A correção dialógica como proposta para o ensino do gênero abstract

Cintia Paula Santos Silva, Rute Izabel Simões Conceição

Resumo


O presente trabalho apresenta uma proposta de produção do gênero abstract utilizando-se uma metodologia de correção dialógica, orientada por uma perspectiva bakhtiniana, e focada na discursividade do texto. A abordagem teórica sustentar-se-á numa perspectiva dialógica para o ensino dos gêneros textuais, partindo de uma visão discursiva sobre o ensino de produção escrita. Adotamos como critério de análise quatro qualidades discursivas propostas por Guedes (1994), necessárias para a construção de um texto: unidade temática, questionamento, objetividade e concretude. Estas qualidades serão utilizadas como ferramenta de correção textual apresentando os movimentos de reescrita que evidenciam o trabalho com as qualidades discursivas mencionadas.


Palavras-chave


Letramento acadêmico, Gêneros discursivos, Resumo acadêmico

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA FILHO, J. C. P. Dimensões comunicativas no ensino de línguas. Campinas, SP – Pontes 1998.

BAKHTIN, M. M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec. 1999.

BASTOS, H.M.L. A escrita no ensino de uma Língua Estrangeira: reflexão e prática. In Paiva, V.L.M.(org) Ensino de Língua Inglesa: Reflexões e Experiências. UFMG. Pontes, 1996.

BIASOTTO, Milenne; CONCEIÇÃO, Rute Izabel Simões. O processo de reescrita mediado pela correção: mecanismos de parafrasagem. Raído, Dourados, MS, v.9, n.18, jan./jun. 2015.

CONCEIÇÃO, Rute Izabel Simões. Correção de texto: um desafio para o professor de português. Trab. Ling. Aplicada, Campinas, 43 (2): 323-344, Jul./Dez. 2004.

_______. Rute Izabel Simões. Ensino da escrita na universidade e na escola. No prelo, 2016.

CONNOR, U. Contrastive Rhetoric: Cross-cultural aspects of second-language writing. Cambridge Applied Linguistics. 1999.

GARCEZ, Lucília Helena do Carmo. Técnica de redação: O que é preciso para bem escrever. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

GORMAN, T. P. The teaching of composition. In: CELCE-MURCIA, M.; McINTOSH, L. (Ed.). Teaching English as a second or foreign language. Rowley: Newbury House, 1979.

GUEDES, Paulo Coimbra. Da redação à produção textual: o ensino da escrita. São Paulo: Párabola Editorial, 2009.

JORDÃO, C.M.; MARTINEZ & HALU. (Des)conforto nas práticas de professoras de inglês. In: ZACCHI & TAVARES, 2013. (no prelo).

RUIZ, Eliana Donaio. Como Corrigir Redações na Escola: uma proposta textual-interativa. São Paulo: Contexto, 2013.

SERAFINI, Maria Tereza. Como escrever textos. 6ed. São Paulo: Globo, 1994.

SILVA, T. Second language composition instruction: developments, issues, and directions in ESL. In: KROLL, B. (Ed.). Second language writing: research insights for the classroom. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

VIEIRA, Iúta Lerche. Escrita para que te quero? Fortaleza: Edições Demócrito Rocha; UECE, 2005.




DOI: https://doi.org/10.23925/2318-7115.2019v40i1a11

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexicadores

Apoio

A Revista The Especialist e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Lincença Creative Commons: Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)