A didatização de gêneros multimodais: práticas de leitura das histórias em quadrinhos em livros didáticos de língua portuguesa

Josiane Brunetti Cani

Resumo


O objetivo deste estudo é identificar a abordagem do gênero história em quadrinhos nos livros didáticos de língua portuguesa quanto a aspectos gramaticais, críticos, ilustrativos e, principalmente, semióticos. Tal proposta encontra relevância acadêmica e social na multimodalidade, considerando uma sociedade que requer cada vez mais uma competência comunicativa multissemiótica. Os pressupostos aplicados à análise emergem da teoria cognitiva de aprendizagem multimodal, desenvolvida por Richard Mayer, e do discurso da história em quadrinhos, abordado por Sônia Luyten. Por meio de pesquisa documental e qualitativa, este estudo tem como corpus livros do nono ano do ensino fundamental, inscritos no Programa Nacional do Livro Didático do triênio 2014-2016. Os resultados apontam que, embora a inclusão desse gênero textual nos livros didáticos se faça de maneira significativa, a exploração dos recursos multimodais ainda é incipiente, porquanto as histórias em quadrinhos são utilizadas significativamente como pretexto para análise gramatical.  


Palavras-chave


Ensino, história em quadrinhos, livros didáticos, multimodalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, D. B. L. (Org.). Perspectivas em análise visual: do fotojornalismo ao blog. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2008.

ALVES, R.; BRUGNEROTTO, T. Vontade de saber: português. São Paulo: FTD, 2012. (Ensino Fundamental, 9).

AMARAL, E. L. S.; RODRIGUES, M. L.; GOMES, N. S. O percurso dos quadrinhos como instrumento para o ensino de língua portuguesa. Web Revista Discursividade, São Paulo, v. 12, n. 1, 2013. (Não paginado).

ANTUNES, I. Análise de textos: fundamentos e práticas. São Paulo: Parábola, 2010.

AUSBURN, L.; AUSBURN, F. Visual literacy: background theory and practice. PLET, Abingdon, v. 15, n. 4, p. 291-297, 1978.

BAMFORD, A. The visual literacy white paper. Uxbridge: Adobe Systems Incorporated, 2003. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2018.

BERKOWITZ, J.; PACKER, T. Heroes in the classroom: comic books in art education. Art Education, Alexandria, v. 54, n. 6, p. 12-18, 2001.

BORGATTO, A. M. T.; BERTIN, T. C.; MARCHEZI, V. L. C. Projeto Teláris: português. São Paulo: Ática, 2012. (Ensino Fundamental, 6).

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Programa Nacional do Livro Didático. 2013. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/programas-do-livro/livro-didatico/guia-do-livro-didatico/item/3773-guia-pnld-2013-%E2%80%93-ensino-fundamental. Acesso em: 4 de novembro de 2017.

CAMPOS, M. F. H.; LOMBOGLIA, R. HQ: uma manifestação de arte. In: LUYTEN, S. M. B. (Org.). Histórias Em Quadrinhos: leitura crítica. São Paulo: Paulinas, 1985. p. 10-17.

CANI, Josiane Brunetti. Multimodalidade e efeitos de sentido no gênero meme. Periferia, v. 11, n. 2, p. 242-267, 2019.

CEDRAZ, A. Xaxado: 1000 tiras em quadrinhos. Salvador: Cedraz, 2009.

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Português: linguagens. São Paulo: Saraiva, 2015. (Ensino Fundamental, 9).

COPE, B.; KALANTZIS, M. A grammar of multimodality. The International Journal of Learning, Flacq, v. 16, n. 4, p. 361-426, 2009.

DIONÍSIO, A. P. Gêneros multimodais e multiletramento. In: KARWOSKI, A. M.; GAYDECZKA, B.; BRITO K. S. (Orgs.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. 3. ed. rev. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006. p. 137-152.

DIONÍSIO, A. P. Gêneros textuais e multimodalidade. In: DIONÍSIO, A. P. et al. (Orgs.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. São Paulo: Parábola, 2011. p. 137-152.

FAILLA, Z. (Org.). Retratos da leitura no Brasil. São Paulo: Instituto Pró-livro/Imprensa Oficial, 2016. v. 3.

FERNANDES, J. D. C.; ALMEIDA, D. B. L. Revisitando a gramática visual nos cartazes de guerra. In: ALMEIDA, D. B. L. (Org.). Perspectivas em análise visual. João Pessoa: Editora da UFPB, 2008. p. 11-31.

FONTE, R.; CAIADO, R. Práticas discursivas multimodais no WhatsApp: uma análise verbo-visual. Desenredo, Passo Fundo, v. 10, n. 2, p. 475-487, 2014.

FRANCHI, C. Criatividade e gramática. São Paulo: Secretaria de Estado da Educação/Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas, 1988.

FUZER, C.; CABRAL, S. R. S. Introdução à gramática sistêmico-funcional em língua portuguesa. Campinas: Mercado de Letras, 2014.

GUARESCHI, P. A. Comunicação & poder: a presença e o papel dos meios de comunicação de massa estrangeiros na América Latina. Petrópolis: Vozes, 2001.

HALLIDAY, M. A.; HASAN, R. Language, context, and text: aspects of language in a social-semiotic perspective. New York: Oxford Press, 1989.

KRESS, G.; VAN LEEUWEN, T. Reading images: the grammar of visual design. 2. ed. London: Routledge, 2006 [1996].

LACHTERMACHER, S.; MIGUEL, E. HQ no Brasil: sua história e luta pelo mercado. In: LUYTEN, S. M. B. (Org.). História em quadrinhos: leitura crítica. 2. ed. São Paulo: Paulinas, 1985. p. 41-48.

LUYTEN, S M. B. HQ como prática pedagógica. In: _____. (Org.). Histórias em quadrinhos: leitura crítica. São Paulo: Paulinas, 1985. p. 79-85.

LUYTEN, S. M. B. História em quadrinhos: um recurso de aprendizagem. Boletim 1, Rio de Janeiro, ano 21, p. 21-26. 2011. (Salto para o Futuro).

MAYER, R. E. Multimedia learning. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 2009.

MARCUSCHI, L. A. Compreensão de texto: algumas reflexões. In: DIONÍSIO, A. P.; BEZERRA, M. A. (Orgs.). O livro didático de português: múltiplos olhares. 3. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. p. 38-71.

MENDONÇA, M. R. S. Um gênero quadro a quadro: a história em quadrinhos. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. (Orgs). Gêneros textuais e ensino. 2. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. p. 194-207.

MESSARIS, P. Visual literacy: image, mind and reality. San Francisco: Westview, 1994.

MESSARIS, P. Visual literacy and visual culture. In: ANNUAL CONFERENCE FOR THE INTERNATIONAL VISUAL LITERACY ASSOCIATION, 26., 1995. Tempe. Proceedings… Tempe: International Visual Literacy Association, 1995. p. 51-56.

MUFFOLETTO, R. An Inquiry into the nature of Uncle Joe´s representattion and meaning. Reading Online, Vol. 8, No.4. Disponível em: http://www.readingonline.org/newliteracies/muffoletto/index.html. Acesso em 25 de junho de 2017.

MOTTA-ROTH, D.; NASCIMENTO, F. S. Transitivity in visual grammar: concepts and applications. Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 12, n. 2, p. 319-349, 2009.

NASCIMENTO, R. G.; BEZERRA, F. A. S.; HEBERLE, V. M. Multiletramentos: iniciação à análise de imagens. Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 14, n. 2, p. 529-552, 2011.

OGLIARI, C. L. Letramento e o mundo comics. 2015. 149 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

OLIVEIRA, S. Texto visual, estereótipos de gênero e o livro didático de língua estrangeira. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 47, n. 1, p. 91-117, 2006.

RAMOS, P. A leitura dos quadrinhos. São Paulo: Contexto, 2010.

RAMOS, P. A leitura oculta: processos de produção de sentido em histórias em quadrinhos. In: BUNZEN, C.; MENDONÇA, M. (Org.). Múltiplas linguagens para o ensino médio. São Paulo: Parábola, 2013. p. 103-118.

ROJO, R. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania. São Paulo: Secretaria de Estado da Educação/Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas, 2004.

ROJO, R. Pedagogia dos multiletramentos. In: ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012. p. 11-31.

ROJO, R.; BARBOSA, J. P. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola, 2015.

ROSE, G. Visual methodologies: an introduction to the interpretation of visual materials. London: Sage, 2001.

SANTOS, F. C. D. R. Adaptando materiais: um experimento a partir de textos de livros didáticos. In: HEMAIS, B. J. W. (Org.). Gêneros discursivos e multimodalidade: desafios, reflexões e propostas no ensino de inglês. Campinas: Pontes, 2015. p. 191-219.

SILVA, R. C. O livro didático de inglês como um gênero discursivo multimodal promotor de letramentos múltiplos. In: HEMAIS, B. J. W. (Org.). Gêneros discursivos e multimodalidade: desafios, reflexões e propostas no ensino de inglês. Campinas: Pontes, 2015. p. 35-62.

SILVA, N. M. Elementos para a análise das histórias em quadrinhos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DA COMUNICAÇÃO, 24, 2001, Campo Grande. Anais… Campo Grande: Intercom, 2001. p. 1-15. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/145679190592438538598866043670438455063.pdf. Acesso em: 12 de julho de 2017.

SILVA COSTA, A. B.; SILVA, E. P. Níquel Náusea vai à escola: usos dos quadrinhos em sala de aula. Comunicação & Educação, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 27-38, 2014.

SOUSA, A. M. et al. Histórias em quadrinhos: uma proposta de letramento. Tropos, Rio Branco, v. 1, n. 4, p. 1-10, 2015.

STOKES, S. Visual literacy in teaching and learning: a literature perspective. Eletronic Journal for the Integration of Technology in Education, Pocatello, v. 1, n. 1, p. 10-19, 2002.

TEIXEIRA, C. S. Ensino de gramática e análise linguística. Ecos, Cáceres, v. 11, n. 2, 2011.

THE NEW LONDON GROUP. A pedagogy of multiliteracies: designing social futures. Harvard Educational Review, Cambridge, MA, v. 66, n. 1, p. 60-93, 1996.

UNSWORTH, L. Teaching multiliteracies across the curriculum: changing contexts of text and image in classroom practice. Buckingham, UK: Open University, 2001.

VAN LEEUWEN, T. Introducing social semiotics. Routledge: Psychology Press, 2005.

VERGUEIRO, W. Uso das HQs no ensino. In: RAMA, A.; VERGUEIRO, W. (Orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2004. p. 7-29.

THAVES, B. Frank e Ernest. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 10 jul. 2010. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2018.

WATTERSON, B. O melhor de Calvin. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 7 jul. 2005, p. 4.

WERTHAM, F. Seduction of the innocent. Laurel: Main Road, 2005 [1954].

WILLIAMS, R. M.-C. Image, text, and story: comics and graphic novels in the classroom. Des Moines: Teaching and Learning, 2008.

YANG, G. Graphic novels in the classroom. Language Arts, Atlanta, v. 85, n. 3, 2006, p. 185-192. Disponível em: http://www.ncte.org/library/NCTEFiles/Resources/Journals/LA/0853-jan08/LA0853Graphic.pdf. Acesso em: 26 de agost. 2017.




DOI: https://doi.org/10.23925/2318-7115.2019v40i1a4

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexicadores

Apoio

A Revista The Especialist e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Lincença Creative Commons: Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)