GeoGebra e saberes docentes da álgebra: padrões e generalizações

Maria Auxiliadora Vilela Paiva, Tatiana Bonomo Sousa

Resumo


Este artigo tem por objetivo refletir sobre os saberes que os professores (re)constroem a respeito do conteúdo de padrões matemáticos e generalizações no ensino da Álgebra, por meio de ações colaborativas e com o auxílio do GeoGebra. Como parte de uma pesquisa maior, numa linha qualitativa, desenvolveu-se uma ação pedagógica com professores de Matemática da escola básica, num curso de Formação Continuada. Foi possível perceber, a partir dessa experiência, que as discussões relacionadas a conceitos algébricos utilizando as potencialidades do GeoGebra, além de contribuírem para a formação dos participantes foram primordiais na construção de saberes da docência, consequentemente, de mudança de atitude frente ao ensino e aprendizagem da Álgebra.


Palavras-chave


GeoGebra; Saberes Docentes da Álgebra; Padrões e Generalizações.

Texto completo:

PDF

Referências


BAIRRAL, M. A. Pesquisas em Educação Matemática com Tecnologias Digitais: algumas faces da interação. Revista Perspectivas da Educação Matemática. UFMS. Campo Grande, v.8, p. 485-505, 2015.

BARQUEIRO, G. Achados sobre generalização de padrões ao “garimpar” pesquisas brasileiras de educação matemática (2003-2013). 2016. 229f. Tese. (Doutorado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

BORBA, M. C; PENTEADO, M. G. Informática e Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

DAMIANI. M.F. Sobre Pesquisas do Tipo Intervenção. Pesquisa Intervenção. XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino, UNICAMP, Campinas, 2012.

DAVIS, B. e SIMMT, E. Mathematics-for-teaching: an ongoing investigation of the mathematics that teachers (need to) know. Educational Studies in Mathematics, 61(3), 293-319, March, 2006.

FIORENTINI, D.; FERNANDES, F. L. P.; CRISTOVÃO, E. M. Um estudo das potencialidades pedagógicas das investigações matemáticas no desenvolvimento do pensamento algébrico. In: Seminário Luso-Brasileiro de Investigações Matemáticas no Currículo e na Formação do professor, Lisboa, 2005.

GIRALDO, V; ROQUE, T. História e Tecnologia na Construção de um ambiente Problemático para o Ensino de Matemática. In: O saber do professor de matemática: ultrapassando a dicotomia entre a didática e conteúdo. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2014. p. 9-35.

JORDANE, A.; RIBEIRO, E; BADKE, W. Como Futuros Professores de Matemática Entendem o Uso de Tecnologias Digitais na Educação Matemática. Revista Eletrônica DECT. Vitória - Espírito Santo, V. 7, N. 01, p. 53-68, Abril de 2017.

LOPES, A. R. et al. Trabalho coletivo e organização do ensino de matemática: princípios e práticas. Zetetike. Campinas, São Paulo, 2016. v. 24, n. 1, p. 13-28.

MASON, J. Expressing generality and roots of algebra. In: BEDNARZ, N; KIERAN, C; LEE, L. (Eds.). Approaches to Algebra, Perspectives for Research and Teaching. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 1996. p. 65-86.

MIGUEL, A.; FIORENTINI, D.; MIORIM, M. A. Contribuição para um repensar...Educação Algébrica Elementar. Pro-posições. São Paulo, v.4, n1, p.78-91. março 1993.

MIZUKAMI, M. G. Aprendizagem da docência: algumas contribuições de L. S. Shulman. Revista Educação. Santa Maria, v. 29, n. 2, p. 1-11, 2004.

OLIVEIRA, M.G. M. de; PAIVA, M. A. P. Proeja’s Classroom as a Teacher Training Space. In: Revista Internacional de Pesquisa em Educação Matemática-RIPEM, 2018. (No prelo).

RIBEIRO, A; CURY, H. Álgebra para a formação do professor: explorando os conceitos de equação e de função. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, (Coleção Tendências em Educação Matemática). 2015.

SHULMAN, L. S. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher. 1986, p.4-14, v.15.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

VALE, I., BARBOSA, A., BORRALHO, A., BARBOSA, E., CABRITA, I.,

FONSECA, L., PIMENTEL, T. Padrões em matemática: uma proposta didática no âmbito do novo programa para o ensino básico.1. ed. Educação Hoje. Lisboa. Portugal. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista do Instituto Geogebra Internacional de São Paulo está indexada nas seguintes bases:

             

 

        

   

Revista do Instituto GeoGebra internacional de São Paulo (IGISP) E- ISSN 2237-9657  (versão eletrônica)

Qualis/Capes: Qualis A3 na avaliação de Qualis/Capes (2017/2018)

Licença que permite que outros compartilhem o trabalho com um reconhecimento da autoria do mesmo e publicação inicial nessa revista GeoGebra.

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.