AUTONOMIA, COMUNICAÇÃO ONLINE E COLABORAÇÃO NOS ESPAÇOS VIRTUAIS: UMA ANÁLISE SOBRE A PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES

Wannise de Santana Lima

Resumo


O crescente uso das plataformas Learning Management System (LMS) como apoio às aulas presenciais no ensino superior modifica o contexto no qual os processos de aprendizagem ocorrem, as relações entre professores e estudantes e as atividades que estes realizam. Neste estudo, analisou-se a relação entre as percepções dos estudantes sobre a plataforma e os seus níveis de satisfação com o uso das LMS, considerando a sua contribuição para o desenvolvimento de competências para a comunicação online, para o trabalho colaborativo e para a autonomia. Com uma abordagem quantitativa, o estudo integra a análise estatística das respostas a um questionário online aplicado aos 3740 estudantes de Licenciatura e Mestrado Integrado da Universidade de Lisboa que usaram as plataformas LMS como apoio ao ensino presencial no ano letivo 2012/13. As 604 respostas analisadas permitem conhecer a opinião dos estudantes sobre o uso destes sistemas. Os resultados revelaram a existência de correlação significativa entre a percepção dos estudantes e a sua satisfação com as plataformas. Os estudantes reconhecem que o uso da plataforma torna-os mais autônomos para o estudo e que aprenderam mais nas disciplinas onde os docentes tiraram proveito destes sistemas online. 


Palavras-chave


LMS. Ensino Superior. Autonomia. Satisfação dos estudantes.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. Educação para quê? 1966. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

ADORNO, T. Educacion para la autonomia: Revista de educación, v. 280, p. 3–13, 1986.

ANANIADOU, K.; CLARO, M. 21st Century Skills and Competencies for New Millenium Learners in OECD. EDU/WKP (2009)20, n. 41, p. 1–33, 2008.

BARREIRA, C.; MONTEIRO, F. Recursos e materiais pedagógicos utilizados no desenvolvimento dos processos de aprendizagem no Ensino Superior. Indagatio Didactica, v. 1, p. 201 – 218, 2014.

CABRAL, P. B.; PEDRO, N.; GONCALVES, A. M. LMS in Higher Education: Analysis of the Effect of a Critical Factor “Faculty Training”. World Academy of Science, Engineering and Technology, v. 66, p. 613–618, 2012.

CARVALHO, A.; AREAL, N.; SILVA, J. Students’ perceptions of Blackboard and Moodle in a Portuguese university. British Journal of Educational Technology, v. 42, n. 5, p. 824–841, 2011.

CASTELLS, M. A Galáxia da Internet: Reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

CASTELLS, M. Redes de Indignação e de Esperança. Movimentos sociais na era da internet. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2013.

COUTINHO, C.; LISBÔA, E. Sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, v. XVIII, n. 1, p. 5–22, 2011.

COUTINHO, C. P. Metodologia de Investigação em Ciências Sociais e Humanas: Teoria e Prática. 2. ed. Coimbra: Edições Almedina, S.A., 2013.

DESECO, (OECD). Definition and Selection of Competences (DeSeCo): Theoretical and Conceptual Foundations. Strategy Paper. Paris: OCDE, 2002. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

DIAS, P. Da e-moderação à mediação colaborativa nas comunidades de aprendizagem. Educação, Formação e Tecnologias, v. 1, p. 4 – 10, 2008.

DILLENBOURG, P.; PRIETO, L. P.; IGANCIO, J. Trends in Orchestration Second Research & Technology Scouting. Hal 00722475, p. 1–61, 2011.

DUARTE, J.; GOMES, M. J. Práticas com a Moodle em Portugal (P. Dias, A. Osório,Eds.)Actas da VII Conferência Internacional de TIC em Educação. Anais...Braga: Universidade do Minho, 2011. Disponível em:. Acesso em: 15 out. 2016.

EUROPEAN HIGHER AREA EDUCATION. Standards and Guidelines for Quality Assurance in the European Higher Education Area ( ESG ) Endorsed by the Bologna Follow-Up Group in September 2014 Subject to approval by the Ministerial Conference in May 2015. Yerevan: [s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

FIGUEIREDO, A. D. DE. Estratégias e Modelos para a Educação online. In: Ensino online e Aprendizagem Multimédia. Lisboa: Relógio D´Água Editores, 2009. p. 33 – 55.

FREEMAN, A.; BECKER, A. S.; HALL, C. Panorama Tecnológico NMC 2015 Universidades Brasileiras Uma Análise Regional do Horizon Project. Austin, TX: The New Media Consortium, 2015.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GOMES, M. J. Reflexões sobre a adopção institucional do e-learning: Novos desafios, novas oportunidades. Revista ECurriculum, v. 3, n. 2, 2008.

GOMES, M. J.; COUTINHO, C.; GUIMARÃES, F; CASA-NOVA, M.J; CAIRES, S. Distance learning and e-learning in Portugal: a study of the perceptions, concepts and teaching practices at the Institute of Education EDULEARN11. Anais...Barcelona: 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

GRAHAM, C. R. Blended learning systems: definition, current trends, and future directions. In: BONK, C. J.; GRAHAM, C. R. (Eds.). . Handbook of blended learning: Global Perspectives, local designs. San Francisco, CA: Pfeiffer Publishing, 2010. v. LVII p. A1–A88.

HILL, M.; HILL, A. Investigação por questionário. 2. ed. Lisboa: Edições Sílabo, LDA, 2009.

HILU, L.; TORRES, P. L.; BEHRENS, M. A. REA (Recursos Educacionais Abertos) – conhecimentos e (des)conhecimentos. Revista ECurriculum, v. 13, n. 1, p. 1–18, 2015.

JÄRVELÄ, S. El papel de la investigación sobre aprendizaje autorregulado en el desarrollo del aprendizaje colaborativo asistido por ordenador. Infancia y Aprendizaje, v. 38, n. 2, p. 279–294, 2015.

KAUFFMAN, H. A review of predictive factors of student success in and satisfaction with online learning. Research in Learning Technology, v. 23, n. 1063519, p. 1–13, 2015.

KIRMIZI, O. The Influence of Learner Readiness on Student Satisfaction and Academic Achievement in an Online Program at Higher Education. The Turkish Online Journal of Educational Technology, v. 14, n. 1, p. 133–142, 2015.

LEITE, C.; LIMA, L.; MONTEIRO, A. O trabalho pedagógico no Ensino Superior um olhar a partir do Prémio Excelência E-Learning da Universidade do Porto. Educação, Sociedade & Culturas, v. 28, p. 71–91, 2009.

LEMOS, S.; PEDRO, N. Expectativas e Satisfação dos Estudantes em Cursos em E-Learning no Ensino Pós-Graduado. ETD Educação Temática Digital, v. 15, p. 107–126, 2013.

LIMA, W.; CABRAL, P.; PEDRO, N. E-Learning no Ensino Superior - Satisfação dos estudantes e perspetivas para uma melhor aprendizagem. Indagatio Didactica, v. 6, p. 242–253, 2014.

LÓPEZ-PÉREZ, M. V.; PÉREZ-LÓPEZ, M. C.; RODRÍGUEZ-ARIZA, L. Blended learning in higher education: Students’ perceptions and their relation to outcomes. Computers & Education, v. 56, n. 3, p. 818–826, abr. 2011.

LUKMAN, R.; KRAJNC, M. Exploring Non-traditional Learning Methods in Virtual and Real-world Environments. Educational Technology & Society, v. 15, n. 1, p. 237–247, 2012.

MARÔCO, J. Análise Estatística com o SPSS Statistics. 5a edição ed. Pero Pinheiro: ReportNumber, Lda, 2011.

MARTINHO, D.; JORGE, I. B-learning no Ensino Superior: as perceções dos estudantes sobre o ambiente de aprendizagem online. Paidei@, Revista Científica de Educação a Distância, v. 3, n. 6, p. 150–155, 2012.

MESSA, W. C. Utilização de ambientes virtuais de aprendizagem – AVAs: a busca por uma aprendizagem significativa. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 9, p. 1–49, 2010.

MONEREO, C.; COLL, C. Psicologia da Educação Virtual: Aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MORA, J. F. Diccionario de Filosofia. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1952. v. 61

MORAIS, N. S.; CABRITA, I. b-Learning: impacto no desenvolvimento de competências no ensino superior politécnico. Tékhne - Revista de Estudos Politécnicos, v. VI, n. 9, p. 194–224, 2008.

NASCIMENTO, L.; LEAL, M. J.; SPILKER; M.J.; MORGADO, L. Tutoria e Tutor em Educação a Distância: Retratos do Presente versus Visões para o Futuro. EAD em Foco: Revista Científica em Educação a Distância, v. 5, n. 1, p. 64–87, 2015.

NASCIMENTO, L. M.; BRUNO, A. R.; LEITE, L. R.; MOURÃO, C.A.J.; MALAGUTI, C. Moodle como estratégia complementar ao ensino presencial na disciplina de Fisiologia. Educação online, (21) p. 58–75, 2016.

NÓVOA, A. O regresso dos professores. Conferência Desenvolvimento profissional de professores para a qualidade e para a equidade da Aprendizagem ao longo da vida. Anais...Lisboa: Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, 2007. Disponível em: Acesso em: 15 out. 2016.

PAPERT, S. Novo conhecimento, nova aprendizagem. In: 2000 Conferência Internacional Novo Conhecimento, Nova Aprendizagem. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. p. 61-70.

RAMACCIOTTI, A.; CARVALLHO, J. DE S.; ROCHA, J. Características da educação online em uma perspectiva freiriana. Revista ECurriculum, v. 10, n. 3, p. 100–110, 2012.

SANTOS, E. O.; ROSSINI, T. S. S. Design-interativo aberto: um dispositivo da pesquisa-formação na cibercultura. Revista ECurriculum, v. 13, n. 1, p. 569–588, 2015.

SAUL, A. M. Paulo Freire na atualidade: legado e reinvenção. Revista ECurriculum, v. 14, n. 1, p. 9–34, 2016.

SELWYN, N. O uso das TIC na educação e a promoção de inclusão social: uma perspectiva crítica do Reino Unido. Educação & Sociedade, v. 29, n. 104, p. 815–850, 2008.

TORI, R. Educação sem distância - as tecnologias interativas na redução das distânicas em ensino e aprendizagem. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2010. v. 1

UNESCO. Leveraging Information and Communication Technologies to Achieve the Post-2015 Education Goal Report of the International Conference on ICT and Post-2015 Education. Qingdao: [s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

UNESCO. Draft Preliminary Report Concerning the Preparation of a Global Convention on the Recognition of Higher Education Qualifications. Paris: [s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2018v16i3p807-830

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais