A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES E A EDUCAÇÃO INFANTIL: O QUE DIZEM OS EGRESSOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UFMG QUE SE GRADUARAM NOS ANOS DE 2011 E 2012

Ademilson de Sousa Soares

Resumo


Após situar o debate atual sobre formação e formação inicial de professores, o texto aborda a relevância desse tema para a educação infantil como primeira etapa da educação básica, a partir de autores como Campos (2007), Kishimoto (2011), Kramer (2011), Vieira (2017), Gatti (2008), Tardif (2010), Santos e Diniz-Pereira (2016), entre outros. Alguns aspectos da configuração normativa do curso de pedagogia no Brasil são discutidos com base em autores como Saviani (2007), Libâneo (2005, 2006) e Bzerzinski (2008) para, em seguida, apresentar os dados da pesquisa, que utilizou questionário e entrevistas com os egressos do curso de pedagogia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sendo 335 (trezentos e trinta e cinco) egressos do curso a distância, que ingressaram em 2008 e o concluíram em 2011; e 264 (duzentos e sessenta e quatro) egressos do curso presencial, ingressantes em 2008 e concluintes em 2011 e 2012. A pesquisa indicou que os egressos têm uma avaliação bastante positiva do curso, mas apontam lacunas, tais como: ausência da prática como componente curricular; fragilidade da articulação entre as dimensões técnica, teórica e científica da formação; cumprimento burocratizado da carga horária de estágio; utilização insuficiente das novas tecnologias e das mídias digitais. Os egressos demandam ainda que os professores do curso sejam mais flexíveis e abertos ao diálogo. Fica evidente o impacto do curso na trajetória profissional dos participantes da pesquisa, pois 70,4% dos egressos do curso presencial e 92,6% do curso a distância atuam como docentes na educação básica.

Palavras-chave


Formação inicial; Profissionais da educação infantil; Egressos do curso de pedagogia; UFMG.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. São Paulo: Mestre Jou, 1982.

AGUIAR, Márcia Angela da S. et al. Diretrizes curriculares do curso de pedagogia no Brasil: disputas de projetos no campo da formação do profissional da educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, p. 819-842, out. 2006. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302006000300010

ANDRÉ, Marli et al. Estado da arte da formação de professores no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, ano XX, n. 68, p. 301-309, dez. 1999.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1988.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 248, p. 27833-27841, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Parecer CNE/CP No 3/2006, de 21 de fevereiro de 2006. Reexame do Parecer CNE/CP nº 5/2005, que trata das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 70, p. 19, 11 abr. 2006.

BRZEZINSKI, Iria. Políticas contemporâneas de formação de professores para os anos iniciais do ensino fundamental. Educação & Sociedade, Campinas, v. 29, n. 105, p. 1139-1166, set./dez. 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302008000400010

CAMPOS, Maria Malta Machado. A educação infantil sob o impacto das reformas educacionais. In: SOUZA, João Valdir Alves de. (org.). Formação de professores para a educação básica: dez anos de LDB. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 133-141.

______; FÜLLGRAF, Jodete; WIGGERS, Verena. A qualidade da educação infantil brasileira: alguns resultados de pesquisa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 127, p. 87-128, 2006.

CHARLOT, Bernard. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 31, p. 7-18, jan./abr. 2006. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782006000100002 DIAS, Rosanne Evangelista; LOPES, Alice Casemiro. Competências na formação de professores no Brasil: o que (não) há de novo. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 85, p. 1155-1177, dez. 2003. DIAS-DA-SILVA, Maria Helena. Políticas de formação de professores no Brasil: as ciladas da reestruturação das licenciaturas. Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 381-406, jul./dez. 2005.

FELÍCIO, Helena Maria dos Santos; OLIVEIRA, Ronaldo Alexandre de. A formação prática de professores no estágio curricular. Educar, Curitiba, n. 32, p. 215-232, 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40602008000200015 FREITAS, Helena Costa Lopes de. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 136-167, set. 2002. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302002008000009

GALVÃO, Afonso Celso Tanus; BRASIL, Ive. Desafios do ensino na educação infantil: perspectiva de professores. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 61, n. 1, p. 73-83, abr. 2009.

GATTI, Bernardete Angelina. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 37, p. 57-70, jan./abr. 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782008000100006

______. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302010000400016

______; BARRETO, Elba Siqueira de Sá. (orgs.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília, DF: Unesco, 2009.

GIL, António Carlos. Método e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2007. KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Pedagogia e a formação de professores(as) de educação infantil. Pro-posições, Campinas, v.16, n. 3, p. 181-193, set./dez. 2005. ______. Encontros e desencontros na formação dos profissionais da educação infantil. In: MACHADO, Maria Lúcia de A. (org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2011. p. 52-66.

KRAMER, Sonia. Infância e pesquisa: opções teórica e interações com políticas e práticas. In: ROCHA, Eloisa A. C.; KRAMER, Sonia (orgs.). Educação infantil: enfoques em diálogo. São Paulo: Papirus, 2011. p. 385-396.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos: para quê? 8. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

______. Diretrizes curriculares da pedagogia: imprecisões teóricas e concepção estreita da formação profissional de educadores. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, p. 843-876, out. 2006. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302006000300011

______; PIMENTA, Selma Garrido. Formação de profissionais da educação: visão crítica e perspectiva de mudança. Educação & Sociedade, Campinas, ano XX, n. 68, p. 239-277, dez. 1999.

MARCONI, Marian de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação dos dados. São Paulo: Atlas, 2006. MAUÉS, Olgaíses Cabral. Reformas internacionais da educação e formação de professores. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p. 89-118, mar. 2003. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742003000100005 MEIRIEU, Phillippe. Aprender… sim, mas como? Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. MELLO, Guiomar Namo de. Formação inicial de professores para a educação básica: uma (re)visão radical. Perspectiva, São Paulo, v. 14, n. 1,p. 98-110, mar. 2000. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-88392000000100012

MICARELLO, Hilda. Formação de professores da educação infantil: puxando os fios da história. In: ROCHA, Eloisa A. C.; KRAMER, Sonia (orgs.). Educação infantil: enfoques em diálogo. São Paulo: Papirus, 2011. p. 211-228. MOITA, Maria da Conceição. Percursos de formação e de trans-formação. In: NÓVOA, A. Vida de professores. Porto: Porto Editora, 2007. p. 111-140.

ROCHA, Eloisa A. C.; KRAMER, Sonia (orgs.). Educação infantil: enfoques em diálogo. São Paulo: Papirus, 2011.

SANTOS, Lucíola Licínio de Castro Paixão; DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. Tentativas de padronização do currículo e da formação de professores no Brasil. Cadernos CEDES, Campinas, v. 36, n. 100, p. 281-300, dez. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/cc0101-32622016171703 SARACHO, Olivia. Preparação dos educadores da infância para os modelos de educação da infância nos Estados Unidos. In: SPODEK, Bernard (org.). Manual de investigação em educação da infância. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2002. p. 935-951. SARMENTO, Dirléia Fanfa; FOSSATTI, Paulo; GONÇALVES, Fernando Ribeiro. Formação de professores, saberes docentes e práticas educativas: a qualidade da educação infantil como centralidade. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 25, n. 2, p. 117-140, 2012.

SAVIANI, Demerval. Pedagogia: espaço da educação na universidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 130, p. 99-134, 2007. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742007000100006

______. Formação de professores no Brasil: dilemas e perspectivas. Poíesis Pedagógica, Goiânia, v. 9, n. 1, p. 7-19, jan./jun. 2011. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v9i1.15667 SILVA, Fernanda Costa Fagundes. A formação de docentes: relações entre o projeto pedagógico do curso de pedagogia e os saberes dos egressos que atuam na educação infantil. Dissertação (Mestrado em Pedagogia) – Pontifícia Universidade Católica, Goiânia, 2012. SOARES, Ademilson de Sousa. Licenciatura versus bacharelado: a cultura da polarização na formação inicial dos professores. Poíesis Pedagógica, Goiânia, v. 9, n. 1, p. 109-123, jan./jun. 2011. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v9i1.15673

______. Os egressos do curso de pedagogia da UFMG e a atuação profissional na educação infantil. Faculdade de Educação. Banco de Dados da Faculdade de Educação. Relatório de pesquisa. Belo Horizonte: UFMG, 2016.

______. Os egressos do curso de pedagogia a distância da UFMG e a atuação profissional na educação infantil. Revista de Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 142-164, jan./jun. 2017.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2010.

______; LESSARD, Claude. O ofício de professor: história, perspectivas e desafios internacionais. Petrópolis: Vozes, 2008.

VARGAS, Michely de Lima Ferreira. Formação e inserção profissional do pedagogo: o panorama histórico desta carreira e os egressos do curso de pedagogia presencial da Faculdade de Educação da UFMG. Tese (Doutorado em Pedagogia) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

VIEIRA, Lívia Maria Fraga. A formação do profissional da educação infantil no Brasil no contexto da legislação, das políticas e da realidade do atendimento. Pro-Posições, Campinas, v. 10, n. 1, p. 28-39, mar. 1999.

______. Múltiplas linguagens na educação infantil. In: CASTRO, Elza Vidal de (org.). Formação continuada de docentes da educação básica: construindo e reconstruindo conhecimentos na prática pedagógica. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 249-256.

VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Políticas de educação infantil no Brasil no século XX. In: SOUZA, Gizele de (org.). Educar na infância: perspectivas histórico-sociais. São Paulo: Contexto, 2010. p. 141-154.

VIEIRA, Lívia Maria Fraga et al. Pesquisa trabalho docente na educação básica no Brasil: sinopse do survey nacional referente à educação infantil. Belo Horizonte: UFMG, 2013.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2019v17i2p543-573

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais