EDUCAÇÃO FÍSICA E GESTÃO ESCOLAR: REFLEXÕES SOBRE LEGISLAÇÃO, PRODUÇÃO ACADÊMICA E FORMAÇÃO DOCENTE

Fernando Torres Otero de Souza, Rodrigo Lema Del Rio Martins, André da Silva Mello

Resumo


O presente estudo trata da participação do professor de Educação Física (EF) na gestão escolar. Combinando pesquisa documental e bibliográfica analisou-se as orientações legais para formação de licenciados em EF, os currículos prescritos dos cursos de EF da Grande Vitória/ES (GV) e a produção acadêmica da área no tocante a gestão escolar. Utilizou-se como fontes: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (nº 9.394/96), Resoluções do Conselho Nacional de Educação (CNE), nº 7/2004, nº 2/2015 e nº 6/2018, perfis dos egressos e matrizes de disciplinas dos cursos de licenciatura em EF da GV. A pesquisa bibliográfica foi realizada em oito periódicos e bancos de teses e dissertações dos cursos de pós-graduação stricto sensu em EF. O trabalho indicou que a gestão vem ganhando espaço na atuação profissional e orientações legais da EF. Entretanto, observou-se baixa produção acadêmica e pouca repercussão nos currículos dos cursos de formação da área, indicando divergência entre atuação/orientações e formação/produção.


Palavras-chave


Gestão escolar; Educação física; Formação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALATZOGLOU, Athanasios; ATHANAILIDIS, Ioannis; SAMPANIS, Michail. The administrative management capacity of the physical educations teachers as a school principal. Journal of Novel Physiotherapies, v. 3, n. 5, p. 1-4, 2013.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, [1996]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 2 fev. 2020.

BRASIL. Resolução No 7, de 31 de março de 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física, em nível superior de graduação plena. Brasília: Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior, [2004]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/ces0704edfisica.pdf. Acesso em: 2 fev. 2020.

BRASIL. Resolução Nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Conselho Pleno, [2015]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file. Acesso em: 2 fev. 2020.

BRASIL. Resolução Nº 6, de 18 de dezembro de 2018. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Educação Física e dá outras providências. Brasília: Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior, [2018]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=104241-rces006-18&category_slug=dezembro-2018-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 2 fev. 2020.

BRASIL. Resolução Nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília: Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Conselho Pleno, [2019]. Disponível em: https://apoiocoordenadoriascursosgraduacao.paginas.ufsc.br/files/2020/01/Resolu%C3%A7%C3%A3o-CNE_CP-2_20dez2019.pdf. Acesso em: 2 fev. 2020.

CÁRDENAS, Alfredo Ribeiro; FEUERSCHÜTTE, Simone Ghisi. Formação, relacionada à gestão, oferecida em cursos de graduação em Educação Física: Um olha qualitativo sobre currículos, disciplinas e ementas. Pensar a Prática, Goiânia, v. 17, n. 4, out./dez. 2014.

ILHA, Franciele Roos da Silva; KRUG, Hugo Norberto. O professor de educação física e sua participação na gestão escolar: contribuições para a formação profissional. Revista E-Curriculum, São Paulo, v. 4, n. 1, dez. 2008.

KRÖNING, Eliana Köhler. Formação Continuada em Educação Física Escolar: ações, percepções e desafios da gestão educacional. 2016. Orientador: Mario Renato de Azevedo Júnior. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2016.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos da metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LAROCCA, Priscila; JUNGES, Kelen dos Santos. A constituição do professor no exercício da profissão. Intermeio, Campo Grande, v. 10, n. 20, p. 42-61, 2004.

LIBÂNEO, José Carlos; OLIVEIRA, João Ferreira; TOSCHI, Mirza Seabra. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LOPES, Andressa Ceni. Da sala de aula à gestão escolar: professores de Educação Física em equipes diretivas de escolas públicas da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre (RMEPOA). 2016. Orientador: Elisandro Schultz Wittizorecki. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

LÜCK, Heloísa. Dimensões de gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo, 2009.

MARQUES, Fabíola Borel; FIGUEIREDO, Zenólia Christina Campos. Diretrizes curriculares nacionais e suas repercussões nos currículos de formação docente em educação física. Motrivivência, Florianópolis, v. 26, n. 43, p. 30-43, dez. 2014.

MEDEIROS, Isabel Letícia Pedros. Gestão democrática na Rede Municipal de Educação de Porto Alegre de 1989 a 2000: a tensão entre reforma e mudança. 2003. Orientadora: Maria Beatriz Moreira Luce. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

MENDES, Valdelaine; BACCIN, Ecléa Vanessa Canei; DALL’IGNA, Maria Antonieta. Da escola para a gestão da rede de ensino: como o professor se torna um supervisor?. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 95-118, jul./set. 2012.

MOLINA NETO, Vicente. A prática dos professores de educação física das escolas públicas de Porto Alegre. Movimento, Porto Alegre, ano V, n. 9, p. 31-46, 1998.

MORSCHBACHER, Márcia; VERONEZ, Luiz Fernando Camargo. Diretrizes curriculares nacionais: impactos sobre os currículos de formação de professores de educação física. Revista Pedagógica, Chapecó, v. 17, n. 35, p. 101-118, maio/ago. 2015.

NORONHA, Vânia; TEIXEIRA, Daniel Marangon Duffles. Gestão e avaliação: desafios para a educação física como área de conhecimento. Revista @rquivo Brasileiro de Educação, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p. 84-101, jan./jul. 2015.

PETERLE, Ludmila Lima. Formação, gestão e inclusão: a experiência da Educação Física no município de Viana. 2017. Orientador: José Francisco Chicon. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2017.

PUZIOL, Jeinni Kelly Pereira. Formação inicial em nível superior dos cursos de licenciatura: em perspectiva a gestão educacional e escolar a partir da resolução CNE/CP nº 2/2015. Momento - Diálogos em Educação, Rio Grande, v. 27, n. 2, p. 157-171, maio/ago. 2018.

QUINTANA, Júlia Coelho. O professor de Educação Física na direção da escola pública estadual. 2010. Orientadora: Valdelaine da Rosa Mendes. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2010.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educação, Curitiba, v. 6, n. 19, p. 37-50, set./dez. 2006.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SILVA, Guilherme Gil da Silva; MOLINA NETO, Vicente. Um estudo sobre a formação política de professores de educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 4, p. 859-873, jul./set. 2012.

SOUZA, Ângelo Ricardo de. Os caminhos da produção científica sobre gestão escolar no Brasil. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação - RBPAE [online], v. 22, n. 1, p. 13-39, jan./jun. 2006.

VITÓRIA (Cidade). Portaria SEME nº 019/2017. Homologar a Resolução Nº 02/2017, do Conselho Municipal de Educação de Vitória –COMEV, que dispõe sobre o processo de eleição para provimento da Função Gratificada de Diretor(a) nas Unidades de Ensino da Rede Pública Municipal de Vitória. Diário Oficial do Município de Vitória/ES: Vitória, ES, n. 961, p. 5, 17 maio 2017a.

VITÓRIA (Cidade). Secretaria Municipal de Educação de Vitória/ES. Projeto Eleição de Diretores. Vitória: PMV/SEME, 2017b.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i1p327-349

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais