A metáfora técnica e a criação do campo

Isabel Gonzàlez Pueyo

Resumo


Várias pesquisas sobre a construção do conhecimento em campos especializados têm sido realizadas dentro do paradigma da lingüística sistêmico-funcional (Wignell, Martin & Eggins, 1987; Eggins, Wignell & Martin, 1987; Halliday, 1987, 1988; Halliday & Martin, 1993). Este artigo busca ampliar esse corpo de pesquisas, focalizando o campo da eletrônica e das telecomunicações. Com base na distinção de White entre o tecnológico e o científico (White, 1998), o artigo investiga, através da análise de um corpus representativo, como o discurso dessas disciplinas constrói o conhecimento especializado, através da criação da tecnicalidade (technicality). A análise mostra que essas disciplinas favorecem grupos nominais pré-modificados elaboradamente, construídos a partir de itens retirados do léxico vernacular e dos acrônimos derivados desses agrupamentos complexos. Sugere-se que há um propósito operacional e social subjacente ao propósito de comunicação quando essas disciplinas escolhem os recursos léxico-gramaticais para construir o fenômeno do seu domínio ideacional “nãosenso-comum”, e que tal léxico fornece uma conexão direta entre o domínio ideacional especializado e o domínio da experiência vernacular.

Palavras-chave


terminologia; discurso técnico; metáfora lexical; metáfora gramatical.

Texto completo:

PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexicadores

Apoio

A Revista The Especialist e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Lincença Creative Commons: Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)