A teoria antropológica do didático: primórdio de uma trajetória direcionado à prática de ensino de matemática
The anthropological theory of the didactic: beginning of a trajectory directed to the practice of teaching of mathematics

Verilda Speridião Kluth, Saddo Ag Almouloud

Resumo


Este ensaio teórico retrata parte da pesquisa de pós-doutorado sobre fundamentos da didática francesa e da fenomenologia: aproximações e afastamentos entre as propostas de Chevallard e Husserl e seus desdobramentos. O texto tem como objetivo apresentar a Teoria Antropológica do Didático (TAD) em seus aspectos fundamentais, sua finalidade e seu alcance no âmbito do ensino de matemática. A metodologia de compreensão e interpretação dos artigos estudados foi inspirada na hermenêutica filosófica fenomenológica. Uma das principais contribuições desta pesquisa é que na perspectiva aberta pela TAD, poderemos tecer afirmações sobre o fazer matemático e provocar modificações neste fazer que dizem respeito a praxeologia de sala de aula em si e sobre a aprendizagem do aprendiz do caminho matemático por ela traçado. <br>

This theoretical essay portrays part of the postdoctoral research on the foundations of French didactics and phenomenology: approximations and departures between the proposals of Chevallard and Husserl and their unfolding. The aim of the text is to present the Anthropological Theory of Didactics (TAD) in its fundamental aspects, its purpose and its scope in the teaching of mathematics. The methodology of understanding and interpretation of the articles studied was inspired by phenomenological philosophical hermeneutics. One of the main contributions of this research is that in the perspective opened by the TAD, we can make affirmations about the mathematical doing and to cause modifications in this making that relate to the praxeologia of classroom itself and on the apprentice learning of the mathematical path traced by it.


Palavras-chave


Teoria Antropológica do Didático; conhecimento; praxeologia; avaliação.

Texto completo:

PDF

Referências


CHEVALLARD, Y. Pourquoi la transposition didactique? Communication au Séminaire de didactique et de pédagogie des mathématiques de l’IMAG, Université scientifique et médicale de Grenoble. Paru dans les Actes de l’année 1981-1982, p.167-194, 1982. Recuperado em 18 de julho de 2014 de http://yves.chevallard.free.fr/

__________ Sobre a teoria da transposição didática: algumas considerações introdutórias 1 (on didactic transposition theory: some introductory notes). Texto apresentado durante o Simpósio Internacional de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação Matemática, Bratislava, Tchecoslováquia, 1988. Traduzido por Cleonice Puggian (cleo.puggian@gmail.com) com permissão do autor. In Revista de educação, cIências e Matemática, v.3. n. 2 maio/agosto, 2013, p. 1-14. Disponível em: http://yves.chevallard.free.fr/spip/spip/IMG/pdf/On_Didactic_Transposition_Theory.pdf. Acesso em 24/04/2018:

_________ La transposicion didáctica – Del saber sábio al saber ensenãdo. 1998. Disponível em: file:///C:/Users/Familia/Documents/Pós-Doutorado/plan-de-la-ens.-y-ev.-del-aprend.-i.pdf. Acesso em 30/04/2018.

__________La Transposition Didatique - du savoir savant ao savoir enseigné. La Pensée Sauvage,Edition. 1991a.

__________ Concepts fondamentaux de la didactique: perspectives apportées par une approche anthropologique. In: Institut de Recherche mathematiques de Rennes, 1991, fascicule S6 ¨Viéme école d`étéd edidactique des mathematiques et de I´informatique ¨1991b. p. 160-162.

__________Conceitos fundamentais da didática: as perspectivas trazidas por uma abordagem antropológica. In: BRUN, J. (org.). Didática das Matemáticas. Tradução: Maria José figueiredo. Lisboa: Instituto Piaget, 1996. p. 115-152.

_________ El análise de las práticas docentes en la teoria antropológica de lo didático. Recherches em Didactique des Mathématiques, v. 19, n.2, 1999. p. 221-266.

__________Analyse des Pratiques enseignantes et didactique des mathÉmatiques: l`approche anthropologique. 1998. Disponível em: http://yves.chevallard.free.fr/spip/spip/article.php3?id_article=27 Acesso em 25/04/2018.

__________ Approche Anthropologiche du rapport au savoir et didactique des mathematiques. Communication aux 3es Journées d’étude franco-québécoises (Université René-Descartes Paris 5, 17-18 juin 2002). Disponível em: yves.chevallard.free.fr/spip/spip/IMG/pdf/Approche_anthropologique_rapport_au_savoir.pdf. Acesso em: 30/05/2018.

______________ Organizer l`Etude 1. Strutures & Fonctions. 2002 a. Disponível em: yves.chevallard.free.fr/spip/spip/IMG/pdf/Organiser_l_etude_3.pdf. Acesso em: 30/05/2018

DUROZOI, G.; ROUSSEL, A. Dicionário de Filosofia. Tradução: Marina Appenzeller. Campinas: Papiros, 1993.

GADAMER, H- G. Verdade e Método – Traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Tradução: Flávio Paulo Meurer. Revisão da tradução: Ênio Paulo Giachini. Petrópolis: Vozes, 1997.

KLUTH, V. S. As estruturas da álgebra – uma investigação fenomenológica. Saarbrücken: Nova sedições Acadêmicas, 2017.

________, V. S. O Movimento da construção das estruturas da álgebra: uma visada fenomenológica. Bolema. Rio Claro (SP), Ano 20, n. 28, 2007. p. 95-113.




DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2018v20i3p1-25

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA