Possibilidades da percepção fenomenológica nos procedimentos investigativos da pesquisa qualitativa em Educação Matemática
Possibilities of phenomenological perception in investigative procedures of qualitative research in Mathematics Education

Denílson José Seidel, Maurício Rosa

Resumo


Neste artigo buscamos lançarluzes sobre a pesquisa qualitativa trazendo à discussão, neste solo, osignificado de percepção e como perceber fenomenologicamente as expressões dopercebido na região de inquérito Educação Matemática. Ou seja, como o ato deperceber pode se constituir como um modo de proceder à análise e interpretaçãodos dados nesta abordagem. Além disso, evidenciamos nossos procedimentos depesquisa apresentando duas análises que realizamos a partir do que foi doado àpercepção, expresso pela linguagem escrita do sujeito que percebe em um Cursode Extensão de Cyberformação direcionado a professores de matemática que atuam,atuarão ou pretendem atuar na Educação a Distância (EaD) Online. Explicitamos,por meio de uma meta-análise, que o movimento de perceber fenomenologicamente opercebido, pelos sujeitos da pesquisa nesse contexto específico, não se dásomente a partir dos órgãos dos sentidos ou por um juízo ou atenção, mas, apartir de um ser que antes mesmo que o juízo ou os sentidos possam semanifestar, já foi enlaçado pela percepção. Isso revela outras possibilidadespara análise de dados em pesquisas realizadas no âmbito da Educação Matemática,pois ao estar-no-mundo-com as expressões do percebido, abrem-se horizontes paracompreender um fenômeno além de juízos promulgados pela observação dos dados.

 

In this paper, we aim to shed light on the qualitative research. We want to bring to the discussion, in this soil, the meaning of perception and how we can perceive the phenomenological expressions of what is perceived in the inquiry region called Mathematics Education. In other words, how does the act of perceiving can be constituted as a way of to proceed analysis and interpretation of data in this approach? Furthermore, we note that our research procedures introduce two analyzes that we perform from what  it was donated to the perception, which it was expressed by the written language of the subject that perceive in a Course Extension called Cybereducation of Mathematics Teachers. This course has been directed to teachers who act, who will act or who intend to act in Online Distance Education. We show through a meta-analysis that the movement to realize what is phenomenologically perceived by the subjects, in this specific context, does not occur solely from the sense organs or by a judgment or attention, but from a being that, even before the judgment or the senses can manifest themselves, has been enlaced by perception. This reveals other possibilities to data analysis in research  that occur in Mathematics Education, because when we are in-the-world-with the expressions of it was perceived, we open up horizons to understand a phenomenon beyond  promulgated judgments through the observation data.



Texto completo:

PDF

Referências


BICUDO, M. A. V. (1978). Fundamentos de Orientação Educacional. São Paulo: Saraiva.

_________. (2000). A pesquisa qualitativa fenomenológica à procura de procedimentos rigorosos. In BICUDO, M. A. V. (Org.). Fenomenologia: confrontos e avanços. São Paulo: Cortez, 71-102.

_________. (2003). A formação do professor: um olhar fenomenológico. In BICUDO, M. A. V. (Org.). Formação de Professores? Bauru: EDUSC.

_________. (2011a). A pesquisa qualitativa olhada para além dos seus procedimentos. In BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa qualitativa segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 11-28.

_________. (2011b). Aspectos da pesquisa qualitativa efetuada em uma abordagem fenomenológica. In BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa qualitativa segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 29-40.

_________. (2011c). Pesquisa qualitativa fenomenológica: interrogação, descrição e modalidades de análises. In BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa qualitativa segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 53-77.

BICUDO, M. A. V.; ROSA, M. (2010). Realidade e cibermundo: horizontes filosóficos e educacionais antevistos. Canoas: Editora ULBRA.

_________. (2012). Philosophical aspects present in questions regarding mathematics technology and education. In International Congress on Mathematical Education, 12., 2012, Seoul, Korea, Proceedings... Seoul, Korea: ICME.

_________. (2013). A Presença da Tecnologia na Educação Matemática: efetuando uma tessitura com situações/cenas do filme Avatar e vivências em um curso a distância de formação de professores. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. Florianópolis, SC, v. 6, n. 1, 61-103.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. (2004) Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia, v. 1. Tradução de Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa.

DETONI, A. R. (2011) A organização dos dados da pesquisa em cena: um movimento possível de análise. In BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa qualitativa segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez.

FILATRO, A. (2008) Design Instrucional na prática. São Paulo: Pearson Education do Brasil.

GAMBOA, S. A. S. (2003) Pesquisa Qualitativa: superando tecnicismos e falsos dualismos. Contrapontos, Itajaí, v. 3, n. 3, 393-405.

LUIZ, A. J. B. (2002). Meta-análise: definição, aplicações e sinergia com dados espaciais. Cadernos de Ciência e Tecnologia. Brasília, v. 19, n. 3, 407-428, set./dez.

MERLEAU-PONTY, M. (2006). Fenomenologia da Percepção. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes. Tradução de: Carlos Alberto Ribeiro de Moura.

MICHAELIS. (2013). Dicionário de Língua Portuguesa. Disponível em . Acesso em: 15 jul. 2013.

PASSOS, C. L. B. et al. (2006). Desenvolvimento Profissional do professor que Ensina Matemática: uma meta-análise de estudos brasileiros. Quadrante, Lisboa: APM.

ROSA, M. (2008). A Construção de Identidades Online por meio do Role Playing Game: relações com o ensino e aprendizagem de matemática em um curso à distância. Tese (Doutorado em Educação Matemática). UNESP, Rio Claro.

_________. (2010). Cyberformação: a formação de professores de Matemática na Cibercultura. In Encontro Nacional De Educação Matemática, 10., 2010, Salvador. Anais... Salvador: SBEM. 1 CD-ROM.

_________. (2011). Cultura Digital, Práticas Educativas e Experiências Estéticas: interconexões com a Cyberformação de Professores de Matemática. In Reunião Anual da Anped, 34., 2011, Natal, RN. Anais... Natal, RN: ANPED.

ROSA, M.; SEIDEL. D. J. (2012) The other self and the perception of the other self in cybereducation of mathematics teachers. In International Congress on Mathematical Education, 12., 2012, Seoul, Korea, Proceedings... Seoul, Korea: ICME.

ROSA, M.; VANINI, L.; SEIDEL, D. J. (2011). Produção do Conhecimento Matemático Online: a resolução de um problema com o Ciberespaço. Boletim GEPEM, Rio de Janeiro, n. 58, 89-113.

SEIDEL, D. J.; ROSA, M. (2011). Cyberformação do Professor de Matemática: a percepção do outrem. In Conferência Interamericana de Educação Matemática, 13., 2011, Recife, PE. Anais... Recife, UFPE, Comitê Interamericano de Educação Matemática, 1 CD-ROM.

SEIDEL, D. J. (2013). O professor de matemática online se percebendo em Cyberformação. Exame de Qualificação (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática). ULBRA, Canoas.

TURKLE, S. (1989). O Segundo Eu: os computadores e o espírito humano. Tradução de Manuela Madureira. Lisboa: Editorial Presença.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA