A distribuição social do currículo de matemática: quem tem acesso a tratamento da informação?

Isabel Ortigão, Creso Franco, João Bosco Pitombeira de Carvalho

Resumo


Resumo
Este artigo discute o currículo de Matemática do Ensino Fundamental em relação à seleção de conteúdos. Especificamente, buscou-se responder a três questões: (a) quais conteúdos de Matemática são selecionados para o ensino de 5a a 8a série? (b) como a seleção de conteúdos matemáticos se relaciona com a origem social do corpo discente da escola?; (c) que características escolares influenciam a seleção de conteúdos matemáticos. Para a realização do estudo, dois questionários autoadministrados foram aplicados a alunos e professores em uma amostra probabilística de 48 escolas municipais e particulares situadas na cidade do Rio de Janeiro, envolvendo 2.298 alunos e 168 professores de Matemática de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental. A análise dos dados coletados foi baseada na aplicação de um modelo de regressão logística. Os resultados indicam que a seleção de conteúdos de Tratamento da Informação é fortemente condicionada por características da clientela das escolas. Neste sentido, alunos de menor poder aquisitivo são os que menos freqüentemente lidam com temas da Estatística. Entretanto, quando o professor afirma adotar livro didático em sala, os alunos têm maior chance de lidar com esses temas. Na rede pública, características como uso de jogos e quebra-cabeças e ênfase em resolução de problemas são fatores associados ao aumento na chance de seleção de conteúdos matemáticos.
Palavras-chave: seleção de conteúdos; desigualdade educacional; Tratamento da Informação.

Abstract
This paper discusses the curriculum of Mathematics in middle school in relation to the choice of subjects. Specifically, we sought to answer 3 questions: (a) What Mathematics subjects are selected for teaching 5th through 8th grade? (b) How does the choice of subjects relate to the social background of the students in a given school? (c) What school characteristics may influence the choice of Mathematics subjects? To address these issues, two self-administered quizzes were applied to students and teachers within a statistic/probabilistic sample of 48 public and private schools located in the city of Rio de Janeiro. Altogether, the study involved 2298 students and 168 Mathematics teachers from 5th to 8th grade. The analysis of the collected data was based on a model of logistic regression to investigate the chance of selection of subjects related to Data Analysis and Probability. The results indicate that the selection of subjects from this area of the curriculum is associated with the average social-economic profile of students within a given school. The research shows that students from low-income families are less likely to be exposed to Data Analysis and Probability. However, whenever teachers include textbooks in their class assignments, students have greater chance of dealing with such subjects. In addition to the use of textbooks, other teaching practices, such as the use of game, puzzles and problem solving tasks, were associated with an increased chance for selecting subjects related to Data Analysis and Probability during Mathematics classes.
Keywords: Subject selection; Educational disparity; Data Analysis and Probability.

Palavras-chave


seleção de conteúdos; desigualdade educacional; Tratamento da Informação.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais



INDEXADORES DA REVISTA
     
             Anti-Plágio