LITERATURA E ESTADO: TAL LUGAR, QUAL VALOR?

Walter Cavalcanti Costa, Amara Cristina De Barros e Silva Botelho

Resumo


Neste trabalho são discutidos os impactos gerados pelo neoliberalismo na educação brasileira.  Como resultante do incentivo à competitividade, o processo de “Mcdonaldização da educação”, a “descentralização centralizante” e a “centralização descentralizada” são legados neoliberais, em conformidade com as considerações de Gentili (2016). Observa-se também a não valorização da literatura e de suas contribuições para a língua portuguesa, tendo em vista que os estudos literários não fazem parte do currículo como disciplina específica, razão pela qual, tanto em termos de Brasil, quanto em termos de Pernambuco, a disciplina é tratada minimamente como conteúdo que integra a disciplina de Língua Portuguesa. Para se observar como o neoliberalismo atinge o currículo, realiza-se também a análise do modo como a literatura é tratada, no ensino fundamental, tanto em nível nacional, com os Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN (BRASIL, 1998), quanto em nível estadual, com três documentos principais: 1. “Parâmetros Curriculares de Língua Portuguesa para o Ensino Fundamental e Médio” – PCLP (PERNAMBUCO, 2012b); 2. “Parâmetros na Sala de Aula: Língua Portuguesa: Ensino Fundamental e Médio” – PSA (PERNAMBUCO, 2013); 3. “Currículo de Português para o Ensino Fundamental” – CPEF (PERNAMBUCO, 2012a).

 


Palavras-chave


Neoliberalismo. Ensino Fundamental. Currículo. Literatura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.23925/1809-3876.2017v15i2p401-428

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

  • Nacionais

CNEN LivRe         Periódicos CAPES

  •  Internacionais

Latindex        Dialnet      DOAJ      Google Acadêmico       REDALyC

SJLibrary.org            UNC University Libraries             WorldCat