METODOLOGIAS ATIVAS NO ENSINO SUPERIOR: PARA ALÉM DA SUA APLICAÇÃO, QUANDO FAZEM A DIFERENÇA NA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS?

Marcos Tarciso Masetto

Resumo


O objetivo a que nos propomos neste artigo é identificar em que condições a utilização das Metodologias Ativas no Ensino Superior faz realmente a diferença na formação de profissionais. Para responder a este objetivo trazemos, numa abordagem de pesquisa qualitativa,  um estudo  teórico desta questão buscando  os significados com os quais  autores  contemporâneos como Ken Bain, Hargreaves, Imbernón, Pozo, Saturnino de la Torre, Veen, Vrakking, Zabalza, Moran , Bacich e Masetto vêm  discutindo este objetivo. Relacionamos estes estudos com nossa experiência docente, pesquisas e publicações desde 2007 sobre essa temática. Isso nos permitiu apresentar  algumas respostas às indagações feitas. Para que as Metodologias Ativas façam a diferença no ensino superior,sua utilização deve estar integrada aos objetivos de formação profissional, ao protagonismo do aluno e a uma atitude de mediação pedagógica do professor.


Palavras-chave


Metodologias Ativas; Formação Profissional; Mediação Pedagógica; Protagonismo do Aluno

Texto completo:

PDF

Referências


BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias Ativas para uma educação inovadora,Porto Alegre: Penso, 2018.

BAIN, Ken. Lo que hacen los mejores profesores universitários. Valencia: Universitat de Valencia, 2007.

HARGREAVES, Andy. O Ensino na sociedade do conhecimento: educação na era da insegurança. Porto Alegre: ArtMed, 2004.

IMBERNÓN, Francisco. Inovar o Ensino e a Aprendizagem na Universidade. São Paulo: Cortez, 2012.

MASETTO, Marcos T. (Org.). Ensino de Engenharia: técnicas para otimização das aulas. São Paulo: Avercamp, 2007.

MASETTO, Marcos T. O Professor na Hora da Verdade. São Paulo: Avercamp, 2010.

MASETTO, Marcos T. Competência pedagógica do professor universitário. 2. ed.rev. São Paulo: Summus, 2012.

MASETTO, Marcos T. Desafios para a Docência Universitária na Contemporaneidade: professor e aluno em inter-ação adulta. São Paulo: Avercamp, 2015.

POZO, Juan Ignacio. Aprendizes e Mestres. Porto Alegre: Artmed, 2002.

TORRE, Saturnino de la. (Org.). Estrategias didácticas em el aula: buscando la calidad y la innovación. Madri: Universidad Nacional de Educación a Distancia, 2008.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação Superior no Século XXI: Visão e Ação. Paris, 1998. Missões e Funções da Educação Superior. Piracicaba: Unimep,1998.

VEEN W.; VRAKKING, B. Homo zappiens: educando na era digital. Porto Alegre: Artmed, 2009.

ZABALZA, Miguel A. O estágio e as práticas em contextos profissionais na formação universitária. São Paulo: Cortez, 2014.

ZABALZA, Miguel A. O Ensino Universitário, seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2018v16i3p650-667

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais