FORMAÇÃO CONTINUADA DE GESTORES ESCOLARES E SUAS REVERBERAÇÕES NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

Francisco Jeovane do Nascimento, Eliziane Rocha Castro, Luciana Rodrigues Leite, Maria Socorro Lucena Lima

Resumo


O estudo é oriundo da experiência vivenciada por gestores escolares, de instituições públicas de ensino médio da rede estadual do Ceará, em um curso de formação continuada na modalidade EAD, no qual objetivamos averiguar as contribuições e limitações do processo formativo continuado no desenvolvimento profissional dos indivíduos. Em relação à análise de dados, utilizamos a abordagem qualitativa, cujo foco remete à significação atribuída às experiências vivenciadas pelos sujeitos do estudo, seu posicionamento reflexivo/crítico, bem como a averiguação do processo formativo vivenciado. O método adotado nesta investigação foi o estudo de caso e como procedimento de recolha de dados utilizamos o exame documental e a entrevista semiestruturada individual. Constatou-se que a formação continuada pautada nas necessidades dos gestores potencializa a instauração de espaços colaborativos de compartilhamento de conhecimentos, experiências, angústias e dificuldades, dentre outros, propiciando reflexões críticas individuais e coletivas estimulando a autonomia e mobilização coletiva de luta por melhorias nas condições de trabalho, objetivando valorização dos profissionais da educação. Infere-se a importância da disponibilidade de tempo e espaço para reflexões mais aprofundadas, de forma que possam ser vislumbradas como aportes contributivos no trabalho dos gestores e em seu processo de desenvolvimento profissional.


Palavras-chave


Formação continuada; Possibilidades/desafios; Desenvolvimento profissional.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei 8.069, Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e dá outras providências. Brasília, 1990. Diário Oficial da União, Brasília, 13 de julho de 1990.

BRASIL. Lei 9.394/96, Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996. Diário Oficial da União, Brasília, 26 de dezembro de 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, 2 de julho de 2015, seção 1, p. 8-12.

CEARÁ. Lei 13.513. Dispõe sobre o processo de escolha e indicação para o cargo de provimento em comissão, de Diretor junto às Escolas da Rede Pública Estadual de Ensino, e dá outras providências. Fortaleza, 2004. Diário Oficial do Ceará, Fortaleza, 19 de julho de 2004.

CEARÁ. Lei 16.287. Institui a política de ensino médio em tempo integral no âmbito da rede estadual de ensino do Ceará. Fortaleza, 2017. Diário Oficial do Ceará, Fortaleza, 20 de julho de 2017.

CEARÁ. Lei 16.379. Altera a lei nº 13.513, de 19 de julho de 2004. Fortaleza, 2017. Diário Oficial do Ceará, Fortaleza, 16 de outubro de 2017.

DAY, Cristopher. Desenvolvimento profissional de professores - Os desafios da aprendizagem permanente. Trad.: Maria Assunção Flores. Porto: Porto Editora, 2001.

IMBERNÓN, Francisco. Formação continuada de professores. Trad.: Juliana do Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

LIBÂNEO, José Carlos; OLIVEIRA, João Ferreira de; TOSCHI, Mirza Seabra. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e aprendizagem da profissão docente. Brasília: Liber Livro, 2012.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Revista de ciências da educação, Lisboa, Portugal, n. 8. p. 7-22, jan./abr. 2009. Disponível em: http://dialnet.unirioja.es/ejemplar/220830. Acesso em: 21 jan. 2019.

MATTOS, Sandra Maria Nascimento de; MATTOS, José Roberto Linhares de. Formação continuada de professores de Matemática. Curitiba: Appris Editora, 2019.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Escola e desenvolvimento profissional da docência. In: GATTI, Bernadete Angelina et al. (Org.). Por uma política nacional de formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 23-54.

NASCIMENTO, Francisco Jeovane do. Professores de Matemática iniciantes: um estudo sobre seu desenvolvimento profissional. 2016. Orientadora: Ivoneide Pinheiro de Lima. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2016.

NÓVOA, Antônio. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, João. Desenvolvimento profissional dos professores. In: FORMOSINHO, João (Coord.). Formação de professores: aprendizagem profissional e ação docente. Porto: Porto Editora, 2009. p. 221-284.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

PONTE, João Pedro da. Estudos de Caso em Educação Matemática. Revista Bolema, Rio Claro, SP, v. 19, n. 25, p. 62-69, ago./dez. 2006.

SILVA, Aida Maria Monteiro. A formação centrada na escola como estratégia institucional. In: GATTI, Bernadete Angelina et al. (Org.). Por uma política nacional de formação de professores. 1. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 55-72.

SILVA, Maria Oneide Lino da; CABRAL, Carmen Lúcia de Oliveira. Formação continuada – desenvolvimento profissional de professores na escola. Curitiba: Appris editora, 2016.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i1p307-326

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais