FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E INTERCULTURALIDADE: REFLEXÕES SOBRE ASPECTOS MULTIÉTNICOS DO ENSINO EM LÍNGUA PORTUGUESA

Carmem Véra Nunes Spotti, Maria Rejane Lima Brandim

Resumo


Os aspectos multiétnicos e multilinguísticos presentes nas salas de aula, tornam o ensino/aprendizagem dos diversos conteúdos curriculares um desafio pedagógico para os professores do Estado de Roraima. A partir de uma pesquisa bibliográfica referendada em autores como  Weissmann (2018), Feldmann (2009), Moreira e Candau (2007), Candau (2000), Perez Gómez (2000),  MacLaren (1997), identificamos que as características das escolas de Roraima são um lócus importantíssimo para o reconhecimento do impacto da diversidade cultural e linguística no trabalho pedagógico dos professores e que apenas a formação inicial desse profissional não é suficiente para que ele possa dar conta desse desafio. Propomos que a formação continuada dos professores na perspectiva da interculturalidade é essencial para que eles possam identificar, reconhecer e trabalhar com as diversidades presentes nas suas salas de aula.


Palavras-chave


Diversidade linguística; Formação continuada; Interculturalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


AMBERG, Julie S.; VAUSE Deborah J. American English: history, structure, and usage. New York: Cambridge University Press, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2018.

CANDAU, Vera Maria (Org.). Reinventar a escola. Petrópolis: Vozes, 2000.

COSTA, Maria Iraci Sousa. A constituição de um imaginário de língua homogênea na/pela gramática. Revista Conexão Letras, v. 7, n. 8. 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/conexaoletras/article/view/55449. Acesso em: 22 abr. 2020.

DAMASCENO, Rafaela. Língua estrangeira, materna, segunda língua, qual o significado? Disponível em: https://cacs.org.br/linguas/lingua-estrangeira/. Acesso em: 20 jul. 2017.

FELDMANN, Marina Graziela. Formação de professores e escola na contemporaneidade. São Paulo: Editora Senac, 2009.

FLEURI, Reinaldo Matias. Multiculturalismo e interculturalismo nos processos educacionais. In: LINHARES, Celia Frazão et al. Ensinar e aprender: sujeitos, saberes e pesquisa. ENDIPE. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 67-81.

GIMENO SACRISTÁN, José. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 2000.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes. Desafios da diversidade na escola. Revista Mediações, Londrina, v. 5, n. 2, p. 9-28, jul./dez. 2000.

McLAREN, Peter. Multiculturalismo crítico. São Paulo: Cortez, 1997.

MARQUES, Eveline Ignácio da Silva; SILVA, Jozimeire Angelica Stocco de Camargo Neves da; SPOTTI, Carmem Véra Nunes. A cultura educacional que permeia o currículo da educação básica do século XXI. In: FELDMANN, Marina G. (Org.). Formação de professores: currículo, contexto e culturas. Curitiba: Apris, 2018. p. 39-49.

MORAIS, Lerkiane Miranda de; VELANGA, Carmen Tereza. Diversidade cultural na escola: desafios para a prática docente. RECH- Revista Ensino de Ciências e Humanidades – Cidadania, Diversidade e Bem Estar, ano 1, v. I, n. 1, p. 299-321, jul./dez. 2017. Disponível em: https://www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/rech/article/view/4744. Acesso em: 10 maio 2020.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa; CANDAU, Vera Maria. Indagações sobre

currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/indag3.pdf. Acesso em: 8 maio 2020.

ORLANDI, Eni Puccineli. A língua brasileira. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 57, n. 2, p. 29-30, jun. 2005. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252005000200016. Acesso em: 15 jun. 2020.

PATRIOTA, Luciene Maria; PEREIRA, Paulo Ricardo Ferreira. O lugar da variação linguística na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Revista Letras Raras, v. 7, n. 2, p. 289-307, 2018. Disponível em: http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/RLR/article/view/1066. Acesso em: 30 maio 2020.

PÉREZ GÓMEZ, Angel I. La cultura escolar en la sociedade neoliberal. Madrid: Morata, 2000.

RICHTER, Marcos Gustavo. O material didático no ensino de línguas. Linguagens e Cidadania, v. 7, n. 2, jul./dez. 2005. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/LeC/article/view/28543/16099. Acesso em: 3 jun. 2020.

SIGNORINI, Inês. Língua(gem) e identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas: Mercado de Letras; FAPESP, 1998.

SILVA Maria José Albuquerque da; BRANDIM, Maria Rejane Lima. Multiculturalismo e educação: em defesa da diversidade cultural. Revista Diversa, Parnaíba, Edufpi, ano 1, n. 1, p. 51-65, jan./jun. 2008.

SILVA, Paula de Almeida. Cultura e interculturalidade no ensino de línguas: descobrindo caminhos possíveis. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 5, n. 2, p. 245-265, jul./dez. 2016.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

SPINASSÉ, Karen Pupp. Os conceitos de língua materna, segunda língua e língua estrangeira e os falantes de línguas alóctones minoritárias no Sul do Brasil. Revista Contingentia, v. 1, nov. 2006. p.1-8.

WEISSMANN, Lisette. Multiculturalidade, transculturalidade, interculturalidade. Construção Psicopedagógica, São Paulo, v. 26, n. 27, p. 21-36, 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141569542018000100004&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 20 jun. 2020.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i3p1178-1196

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais