Currículo de Matemática da Educação de Jovens e Adultos: uma análise baseada em livros didáticos

Kátia Cristina Lima Santana

Resumo


Esta pesquisa tem por objetivo analisar o currículo de Matemática apresentado para a Educação de Jovens e Adultos, sob a perspectiva do currículo enculturador proposto por Bishop (1999). Pauta-se pela questão-diretriz: os conteúdos abordados em livros de Matemática para a EJA, as metodologias, organização e contextos propiciam o processo de enculturação matemática? Para sua resposta, nós a desdobramos em outras questões: (1) os elementos que são apresentados nas atividades dos livros didáticos, propiciam a enculturação matemática? (2) como é apresentada a organização dos conteúdos? (3) que opções as atividades apresentam em relação à escolha de contextos? Trata-se de pesquisa qualitativa, do tipo análise documental, em que foram analisadas duas coleções de livros didáticos de Matemática da EJA, aprovadas pelo PNLD-EJA. Os fundamentos teóricos do estudo são as ideias de Alan Bishop acerca da Matemática como fenômeno cultural e o currículo enculturador; usaremos, também, trabalhos de Célia Pires sobre a organização curricular e de Ole Skovsmose no que se refere a critérios para a escolha de contextos de ambientes de aprendizagem matemática. Mediante a análise dos livros didáticos, com base nas categorias que elegemos a partir dos referenciais teóricos, concluímos que os livros didáticos destinados à Educação de Jovens e Adultos, apresentam em algumas de suas abordagens e atividades, elementos que favorecem a enculturação matemática. Concluímos, também, ser preciso que o currículo de Matemática, em todas as suas dimensões, inclusive e em especial na dimensão do currículo apresentado e praticado na sala de aula, deva proporcionar a esses estudantes um ambiente de construção de conhecimentos matemáticos, em que os conteúdos abordados sejam ricos em contextos que representem a cultura matemática; que seja acessível ao aluno; que formalize os conceitos de forma apropriada à construção do conhecimento; que evidencie o poder explicativo da Matemática; que os conceitos sejam construídos a partir de atividades significativas e baseadas no entorno do aluno; que utilizem diferentes metodologias; e, por fim, que sejam organizados de modo a superar a tradicional organização linear.

Palavras-chave: Currículo de Matemática; Educação de Jovens e Adultos; Livro Didático; Enculturação Matemática.

ABSTRACT

This research aims at analysing the Mathematics curriculum presented to the Youth and Adult Education, under the perspective of the enculturator curriculum proposed by Bishop (1999). It will be guided by the leading-question: the contents addressed in Mathematics books for Youth and Adult Education, methodologies, organization and contexts lead to the mathematics enculturation processes? In order to answer, the question has been unfolded into: (1) the elements presented in the activities on textbooks provide mathematics enculturation? (2) How is the content organization presented? (3) What options the activities show in relation to the choice of contents? This is a qualitative research, document analysis type, in which two Mathematics textbooks collections were analysed, being approved by the PNLD-EJA. The theoretical foundations of the study are Alan Bishop’s ideas concerning Mathematics as a cultural phenomenon and the enculturator curriculum; Célia Pires’ essays on curricular organization and Ole Skovsmose works with regards to the criteria for the choice of environmental contexts for mathematics learning will also be used. Through the analysis of the textbooks, based on the categories chosen from the theoretical reference, it is concluded that textbooks for the Youth and Adult Education present, in some of its approaches and activities, elements that support mathematics enculturation. Moreover, we came to the conclusion that the Mathematics curriculum, in all its dimensions, including and, especially, when it comes to the curriculum presented and practiced in the classroom, must provide a constructive environment of mathematics acquirements, in which addressed contents are rich in contexts that represent the mathematics culture; accessible to the student; formalize the concepts appropriately to the construction of knowledge; evidence the explanatory power of Mathematics; concepts which are built from meaningful activities and based on the student’s reality; use a wide range of methodologies; and, lastly, which are arranged in order to overcome the traditional linear organization.

Keywords: Mathematics Curriculum; Youth and Adult Education; Textbook; Mathematic Enculturation.

http://www.pucsp.br/pos/edmat/ma/dissertacao/katia_santana.pdf


Texto completo:

HTML

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM