A educação matemática crítica nas aulas de matemática em escolas estaduais do espírito santo: uma reflexão a partir das narrativas dos professores
Critical mathematical education in mathematics lessons in state schools of ES: a reflexion from teacher’s narrative

Jonisario Littig, Adriana da Conceição Tech, Leonardo Correia Alves

Resumo


Este artigo, de cunho qualitativo, busca analisar as aulas de matemática de professores a partir de suas narrativas, identificando elementos que caracterizam a educação matemática crítica. Os sujeitos foram seis professores da rede estadual de ensino do estado do Espírito Santo. Os dados foram coletados por meio de entrevista gravada com esses profissionais. A análise se baseia nas características da educação matemática crítica, apontadas por Skovsmose (2001; 2010; 2013) e Araújo (2009). Os resultados revelam que, apesar dos relatos apresentarem indícios da educação matemática crítica, pela preocupação dos profissionais em propor aulas diversificadas, as práticas dos professores não são desenvolvidas a partir desses princípios. Consideramos que essa ausência limita a compreensão das relações da matemática com os problemas sociais e a formação crítica do aluno.

 

This qualitative article seeks to analyze teacher’s mathematics classes from their narratives, identifying elements that characterize critical mathematical education. The subjects were six teachers from the state education network of the state of Espírito Santo. The data were collected through an interview recorded with these professionals. The analysis is based on the characteristics of Critical Mathematics Education, pointed out by Skovsmose (2001; 2010; 2013) and Araújo (2009). The results show that, although the reports show signs of critical mathematical education, because of the professional’s concern to offer diverse classes, the teacher’s practices are not developed from these principles. We consider that this absence limits the understanding of the relations of mathematics with the social problems and the critical formation of the student.


Palavras-chave


Educação Matemática Crítica; Práticas pedagógicas; Narrativas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALRO, H.; SKOVSMOSE, O. Diálogo e Aprendizagem em Educação Matemática. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. 160 p.

ARAÚJO, J. L. Uma abordagem Sociocrítica da modelagem matemática: a perspectiva da educação matemática crítica. Alexandria, Florianópolis, v. 2, n 2, p. 55-68, jul 2009.

ARAÚJO, J. L. Relação entre matemática e realidade em algumas perspectivas de modelagem matemática na Educação Matemática. In: BARBOSA, J. C.; CALDEIRA, A. D.; ARAÚJO, J. L. (Orgs.) Modelagem Matemática na Educação Matemática Brasileira: pesquisas e práticas educacionais. Recife: Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2007. p. 17-32.

BARBOSA, J. C. Modelagem Matemática e a Perspectiva Sociocrítica. In: Seminário Internacional de Pesquisas em Educação Matemática, 2. 2003b, Santos. Anais eletrônicos. Disponível em: http://www.sbembrasil.org.br/files/sipemII.pdf. Acesso em: 13 set. 2015.

BARBOSA, J. C. Modelagem e modelos matemáticos na Educação Científica. Alexandria, Florianópolis, v. 2, n. 2, p. 65-85, jul. 2009.

BORBA, M.C. Softwares e Internet na sala de aula de Matemática. In: encontro nacional de educação matemática, 10. 2010, Salvador. Anais eletrônicos. Disponível em: http://www.gente.eti.br/lematec/CDS/ENEM10/. Acesso em: 12 dez. 2015.

D’AMBROSIO, U. Etnomatemática: arte ou técnica de explicar e conhecer. São Paulo, SP: Editora Ática, 1998.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1972 144 p.

JACOBINI, O.R. A Modelagem Matemática como instrumento de ação política na sala de aula. 2014. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas da UNEP, Rio Claro, 2004.

LIMA, M. E. C. C.; GERALDI, C. M. G.; GERALDI, J. W. O trabalho com narrativas na investigação em educação. Educ. rev. [online]. 2015, vol.31, n.1, pp.17-44. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-46982015000100017&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 28 de maio 2017.

LITTIG, J. Modelagem matemática e o conhecimento reflexivo: um estudo a partir da captação da água da chuva. Dissertação (mestrado em educação em ciência e matemática) - Instituto Federal do Espírito Santo, Vitória 2016.

PASSOS, Caroline Mendes dos. Etnomatemática e educação matemática crítica: conexões teóricas e práticas. 2008. 150f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2008.

SKOVSMOSE, O. Cenários para Investigação. Bolema, Rio Claro, v. 13, n.14, p. 66-91, abr. 2000.

______. Educação matemática crítica: a questão da democracia. São Paulo: Papirus, 2001. 160

______. Educação Crítica: Incerteza, Matemática, Responsabilidade. São Paulo: Cortez 2007.

______. Desafios da reflexão em educação matemática crítica. São Paulo: Papirus, 2008.144 p.

______. Educação Matemática Crítica: a questão da democracia. Tradução de Abigail Lins e Jussara de Loiola Araújo. 5 ed. Campinas: Papirus, 2010. 160 p.

______. Educação matemática crítica: a questão da democracia. 6 ed. Campinas – SP: Papirus, 2013. 160 p.




DOI: https://doi.org/10.23925/10.23925/1983-3156.2018v20i2p1-19

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM