GeoGebra como instrumento auxiliar no estudo da propriedade refletora das cónicas: caso elipse.

Natalia Victorovna Kôrmysheva Dias Furtado, Tetyana Victorovna Kôrmysheva Mendes Gonçalves

Resumo


Este trabalho destaca o papel instrumental do GeoGebra no ensino/aprendizagem da Geometria Analítica plana e destina-se tanto aos estudantes do 1º ano do Curso de Licenciatura em Matemática, como aos alunos de Ensino Secundário nas suas atividades extracurriculares. A abordagem teórica e a apresentação no GeoGebra são feitas com o propósito de melhorar a compreensão dos conteúdos programáticos. O dinamismo do Software permite: i) economizar tempo nas construções geométricas, ii) visualizá-las passo a passo e, ainda, iii) explorar as suas conjeturas. Por fim, tecem-se algumas considerações e recomendações para e na utilização do GeoGebra no ensino/aprendizagem da Matemática.


Palavras-chave


GeoGebra; elipse; propriedade refletora

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, A., HALL, A. MARTINS, R. A. (2013). GeoGebra na construção de módulos dinâmicos interativos de apoio ao ensino do cálculo de áreas. Magazine N 5, Indagatio Didactica, CIDFF, (Julho, 2013), Portugal. Vol. 5, No 1, pp. 171-183, www.ua.pt/cidtff.

BECLEMISHEV, D.V. (1971). Curso de geometria analítica e álgebra linear. Nauka. Moscovo. (Em russo)

BILOUSSOVA, V. P., ILHIN, I. G., SERGUNOVA, O. P., KOTLOVA, B. M. (1973). Geometria analítica. Editora Escola Superior. Kiev. (Em ucraniano)

COBB, P., CONFREY, J., DISESSA, A., LEHRER, R., & SCHAUBLE, L. (2003). Design experiments in educational research. Educational Researcher, AERA, (Janeiro-Fevereiro, 2003), Vol. 32, No. 1, pp. 9-13.

EFIMOV, N.V. (1954). Breve curso da geometria analítica. Editora publica da bibliografia técnico-teórica. Moscovo. (em russo)

GERTHSEN, CHR., KNESER, H.O. (1973). Física. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.

ISOTANI, S. e BRANDÃO, L.O. (2013). O papel do professor e do aluno frente ao uso de um software de geometria interativa: iGeom. Bolema: Boletim de Educação Matemática. Rio Claro (SP), Vol.27, No.45, pp. 165-192, http://dx.doi.org/10.1590/S0103-636X2013000100009 (ISSN 0103-636X)

KLETENIK, D. (1979). Problemas de geometria analítica. Quinta reimpresión. Moscou: Editorial Mir, 1979. (Traduzido de russo para espanhol).

KINDERSLEY, D. (2002). Explora a ciência em acção. Civilização, editores. L. da. Porto.

KOLL, M. O. (2010). Vygotsky: Aprendizado e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. Scipione. São Paulo.

MOREIRA, A. (1975). Física Básica. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.

FURTADO, N. V. K. D. E FURTADO, J. D. (2015). Das Deficiências curriculares às Olimpíadas Disciplinares no Ensino Secundário em Cabo Verde. Revista Científica Vozes dos Vales – UFVJM – MG – Brasil – No 07 – Ano IV – 05/2015, www.ufvjm.edu.br/vozes.

POSTNIKOV, M. (1988). Lições de Geometria. Primeiro semestre. Geometria Analítica. Naúka. Editora Mir. Moscou.

SILVA, L. G., VALADARES, J. (1977). Física. V - Óptica. Curso complementar do Ensino Secundário. Curso propedêutico. Livraria Popular de Francisco Franco. Lisboa.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista do Instituto Geogebra Internacional de São Paulo está indexada nas seguintes bases:

             

 

        

   

Revista do Instituto GeoGebra internacional de São Paulo (IGISP) E- ISSN 2237-9657  (versão eletrônica)

Qualis/Capes: Qualis A3 na avaliação de Qualis/Capes (2017/2018)

Licença que permite que outros compartilhem o trabalho com um reconhecimento da autoria do mesmo e publicação inicial nessa revista GeoGebra.

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.