CURRÍCULO ESCOLAR OFICIAL COMO EXPRESSÃO OBJETIVA DA RAZÃO SUBJETIVA

Marta Regina Furlan de Oliveira, Zuleika Aparecida Claro Piassa

Resumo


O contexto do nascimento do campo do currículo escolar remete ao desenvolvimento do modelo industrial de sociedade nos Estados Unidos ao final do século XIX. Com base nos textos de Theodor W. Adorno e Max Horkheimer, este artigo pretende discutir a ideia de que o currículo escolar, oriundo desse contexto histórico, materializa na escola a razão subjetiva em detrimento da razão objetiva. O texto foi organizado em dois segmentos. No primeiro, denominado “Na esfera dos conceitos”, exploramos a ideia de razão objetiva e razão subjetiva, bem como a passagem de uma para outra no desenvolvimento histórico. Na segunda parte, exploramos como essas razões se materializam no currículo escolar, explorando apenas os elementos objetivos e conteúdos. Mesmo num caráter sintético, como supõe um artigo, o estudo vislumbra que o currículo escolar para as massas nasceu como um projeto social para alavancar o desenvolvimento econômico industrial e trouxe consigo as profundas marcas da razão subjetiva.


Palavras-chave


Currículo Escolar. Razão subjetiva. Razão objetiva.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.23925/1809-3876.2017v15i1p45-61

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

  • Nacionais

CNEN LivRe         Periódicos CAPES

  •  Internacionais

Latindex        Dialnet      DOAJ      Google Acadêmico       REDALyC

SJLibrary.org            UNC University Libraries             WorldCat