(RE)CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO EM AÇÃO: ELEMENTOS PROPICIADORES E CERCEADORES DA AUTONOMIA DO PROFESSOR

Daniela Schiabel, Helena Maria dos Santos Felício

Resumo


Este trabalho analisa como se configura a autonomia do professor no processo de (re)construção do currículo escolar, no ensino Fundamental I, de uma Escola Municipal do interior de Minas Gerais. O estudo fundamenta-se na concepção de currículo enquanto projeto e na compreensão do papel ativo do professor que se configura na possibilidade e/ou autonomia, que ele tem de transformar o currículo prescrito em momentos de construção de conhecimentos e de aprendizagens mais significativas para si mesmo e para seus alunos. Este trabalho está respaldado pelos pressupostos da pesquisa qualitativa com o enfoque na análise de conteúdo utilizando-se da análise documental, a observação participante de reuniões pedagógicas e entrevistas semiestruturadas, como instrumentos para a coleta de informações. A partir da interpretação, categorização e análise dos dados foi possível constatar que a legislação brasileira assegura a participação e a autonomia do professor no processo de (re)construção do currículo no cotidiano escolar. Entretanto, nota-se tentativas de cerceamento dessa autonomia, principalmente quando o currículo oficial é assumido sem a devida contextualização; verifica-se, também, que os professores exercem a autonomia no momento do currículo em ação, tendo em vista o processo de aprendizagem de seus alunos. Assim, conclui-se que o exercício da autonomia na (re)construção do currículo no cotidiano escolar constitui-se em um jogo de força e de poder entre as esferas legais, administrativas e pedagógicas, no qual os professores projetam suas possibilidades de autonomia profissional e modelam o projeto originário por meio do planejamento e da execução das atividades.


Palavras-chave


Currículo; autonomia docente; currículo em ação

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. 4. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

ARROYO, Miguel G. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2011.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 5. ed. Lisboa: Edições 70, 2013.

BOGDAN, Roberto C.; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, n. 248, p. 27833-27841.

BRASIL. Lei Nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 26 jun. 2014. Seção 1, n. 120-A, edição extra, p. 1-7.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação, Conferência Nacional de Educação Construindo o Sistema Nacional Articulado de Educação: O Plano Nacional de Educação, Diretrizes e Estratégias de Ação. Brasília: MEC, 2010.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em Ciências Humanas. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FUSARI, José Cerchi. O planejamento do trabalho pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas, 1990. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 2012.

GASPAR, Maria Ivone; ROLDÃO, Maria C. Elementos do desenvolvimento curricular. Lisboa: Universidade Aberta, 2007.

GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

LEAL, Regina Barros. Planejamento do ensino: peculiaridades significativas. 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2012.

LÜCK, Heloísa. Dimensões da gestão escolares suas competências. Curitiba: Positiva. 2009.

PACHECO, José. A. Currículo: teoria e práxis. Porto: Porto Editora, 2001.

PACHECO, José. A. Estudos Curriculares. Para a compreensão crítica da educação. Porto: Porto Editora, 2005.

PIRES, Clarice. Referencias para um currículo Crítico-emancipatório na Universidade: Construindo um projeto educativo do Centro Universitário de Brusque-SC. 2005. 323 f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

ROLDÃO, Maria do Céu. Os professores e a gestão do currículo. Porto: Porto Editora, 1999.

ROLDÃO, Maria do Céu. Construção de planos individuais de trabalho e desenvolvimento profissional. Aveiro, Portugal: Officina Digital, 2010.

SACRISTÁN, José Gimeno. O Currículo: Uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VIANA, Heraldo Marelim. Pesquisa em Educação: a observação. Brasília: Plano, 2003.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2018v16i3p831-856

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais