APRENDIZAGENS INTERDISCIPLINARES SIGNIFICATIVAS: FILOSOFIA EM INTERLOCUÇÃO COM A ARTE

Nadia Dumara Ruiz Silveira, Luis Fernando Lima e Silva

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar resultados de estudo desenvolvido sobre o ensino de Filosofia em interlocução com a Arte. Enfatiza-se o pressuposto de que a Arte se constitui num recurso comunicativo, perceptivo e reflexivo no processo educativo em Filosofia, sendo este concebido de modo dialógico no qual o professor caracteriza-se como importante mediador. Neste viés, se confirma a hipótese de que o reconhecimento do significado pedagógico da Arte em sala de aula pode ultrapassar o sentido usual de ilustração ou sensibilização, no ensino de Filosofia respaldado na concepção interdisciplinar na interlocução de saberes. Destaca-se, neste sentido, a dimensão da estética enquanto linguagem que propicia construção de conhecimento por meio da Arte, conhecimento este não restrito à contemplação ou à apreensão do belo, mas como componente significativo do processo de construção de saberes e reflexões de natureza filosófica.

 


Palavras-chave


Interdisciplinaridade; Ensino de Filosofia; Arte; Estética.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. 5. ed. São Paulo: Hucitec/Annablume, 2002.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Perspectiva, 1977.

BRASIL. Lei Nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis Nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e o Decreto-Lei no 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei no 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 35, p. 1-3, 17 fev. 2017. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. Brasília, DF: MEC/SEF, 1997. Disponível em: . Acesso em: 2 maio 2018.

______. Ministério da Educação. Orientações curriculares para o ensino médio: ciências humanas e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEB, 2006. v.3.

CERÓN, Ileana P.; REIS, Paulo. Kant: crítica e estética na modernidade. São Paulo: SENAC, 1999. CHKLOVSKI, Victor. A arte como procedimento. In: TOLEDO, Dionísio. (Org.). Teoria da literatura: formalistas russos. Porto Alegre: Globo, 1973. p. 39-56.

COLI, Jorge. O que é arte. 15. ed. São Paulo: Brasiliense, 1995.

DANTO, Arthur C. A transfiguração do lugar-comum. Tradução de Vera Pereira. São Paulo: Cosac-Naify, 2010. FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas, SP: Papirus, 1994.

______. Interdisciplinaridade: qual o sentido? São Paulo: Paulus, 2003.

GARDNER, Howard. O verdadeiro, o belo e o bom – os princípios básicos para uma nova educação. Rio de Janeiro: Objetiva, 1999.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Portaria nº 171, de 24 de agosto de 2005. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes de Filosofia. 2005. Disponível em: . Acesso em: 2 maio 2018.

LARROSA, Jorge. Experiência e alteridade em educação. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n. 2, p. 4-27, 2011. DOI: 10.17058/rea.v19i2.2444

MERLEAU-PONTY, Maurice. Phénoménologie de la perception. Paris: Gallimard, 1945.

MURCHO, Desidério. A natureza da filosofia e o seu ensino. Lisboa: Plátano, 2002.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1998. VYGOTSKY, Lev Semyonovich. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2019v17i2p768-787

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais