O ESTÁGIO CURRICULAR NO CONTEXTO DA EAD: A RELAÇÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO

Ana Paula Kuhn, Cristiano Maciel

Resumo


A relação teoria e prática tem sido amplamente discutida nos Cursos de Pedagogia, sendo o Estágio Curricular Supervisionado um importante elemento no processo de Formação de Professores. Questiona-se como se estabelece a relação teoria e prática no planejamento e efetivação do Estágio Curricular em Pedagogia da Universidade Estadual de Mato Grosso-UNEMAT ofertado pela Universidade Aberta do Brasil-UAB. Este estudo de Doutorado objetivou analisar como se deu a relação da teoria com a prática, no processo de desenvolvimento nos três Estágios Curriculares (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Espaços não escolares). Tratou-se de uma pesquisa exploratória de abordagem qualitativa, realizada com um grupo de 15 alunas. Observou-se a elaboração dos projetos de estágio, as interações presenciais e a distância e a regência em sala de aula. Neste artigo priorizamos os relatórios reflexivos. Os resultados apontaram que a vivência do Estágio Curricular necessita potencializar o exercício da reflexão crítica acerca das práticas de ensinar e do saber docente, o que implica problematização e trocas de experiências e de conhecimentos para o trabalho coletivo e para compreensão da escola como contexto singular de formação de professores. As análises foram realizadas considerando o Projeto do Curso de Pedagogia que corrobora com o pensamento de professor enquanto intelectual transformador, discutido por Giroux (1997). Pressupõe-se que o estágio curricular supervisionado tem a função fundamental que não é apenas levar os conhecimentos teóricos ao campo da prática, mas compreendê-los, pensando a realidade vivida pelo futuro professor.


Palavras-chave


Professor intelectual; Pedagogia; Teoria e prática; Estágio curricular supervisionado; Relatórios reflexivos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Jane Soares. Estágio Supervisionado em prática de ensino: relevância para a formação ou mera atividade curricular? Revista ANDE, v.13, n. 20, p.39-42, 1994.

ALMEIDA, Maria I.; PIMENTA, Selma G. Estágios supervisionados na formação docente. São Paulo: Cortez, 2014.

ANJOS, Alexandre Martins. Tecnologias da Informação e da Comunicação, aprendizado eletrônico e ambientes virtuais de aprendizagem. In: MACIEL, Cristiano (Org.). Educação a Distância: Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Cuiabá: EdUFMT, 2013. p. 11-58.

ARROYO, Miguel G. Ofício de mestre: imagens e autoimagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

BRZEZINSKI, Iría. LDB/1996: uma década de perspectivas e perplexidades na formação de profissionais da educação. In: BRZEZINSKI, Iría (Org.). LDB dez anos depois: reinterpretação sob diversos olhares. São Paulo: Cortez, 2008. p. 167-194.

CUNHA, Maria Isabel da. Conta-me agora!: As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Rev. Fac. Educ. v. 23, n. 1-2, jan. 1997. Disponível em:

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-25551997000100010. Acesso

em: 10 abr. 2020.

ELLIOTT, John. La investigación-acción en educación. Madrid: Morata, 1998.

FIORENTINI, Dario. A pesquisa e as práticas de formação de professores de matemática em face das políticas públicas no Brasil. Bolema, Rio Claro: UNESP, ano 21, n. 29, 2008, p. 43-70. Disponível em: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/1718/. Acesso

em: 10 abr. 2020.

PEREIRA, Elizabete M. de A. (Org.). Cartografia do trabalho docente: professor (a) pesquisador (a). 3. ed. Campinas (SP): Mercado de Letras, 2003.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Ceará: Universidade Estadual do Ceará, 2002.

GHEDIN, Evandro. Professor reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In:PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002. p. 129-150.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GIROUX, Henry. A. Teoria crítica e resistência em educação: para além das teorias de reprodução. Petrópolis (RJ): Vozes, 1986.

GIROUX, Henry. A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da

aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

GIROUX, Henry. A.; MCLAREN, Peter. Por uma pedagogia crítica da representação.

Petrópolis: Vozes, 1995.

GHEDIN, Evandro. Professor reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In:PIMENTA, Selma. Garrido.; GHEDIN, Evandro. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil:gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2010. p. 129-150.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2014.

LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MCLAREN, Peter. A vida nas escolas. Uma introdução á pedagogia crítica nos fundamentos da educação. 2ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MEDEIROS, Marinalva Veras; CABRAL, Carmen Lúcia de Oliveira. Formação Docente: da teoria à prática em uma abordagem sócio-histórica. Revista E-curriculum. ISSN 1809-3876,

São Paulo, v.1, n.2, junho de 2006. Disponível em: http://www.pucsp.br/ecurriculum. Acesso

em: 20 ago. 2018.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). (2001). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes.

PIMENTA, Selma Garrido. A Didática como mediação na construção da identidade do professor uma experiência de ensino e pesquisa na Licenciatura. In: OLIVEIRA, Mariangela Rios & ANDRE, Mário (Orgs.). Alternativas ao ensino de didática. Campinas: Papirus,

p. 48-67.

PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: Gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

SCHÖN, Donald A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação Profissional. 13. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO (UNEMAT/UAB). Projeto políticopedagógico do curso de Pedagogia. Cáceres, MT. 2016.

YIN, Robert. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

ZEICHNER, Kenneth. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i2p761-784

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais