A comunicação e aprendizagem em um cenário de investigação: uma análise a partir de um ambiente de aprendizagem<br>Communication and learning in an investigation setting: an analysis from a learning environment

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2020v22i2p312-340

Palavras-chave:

Cenário de investigação, Comunicação, Autonomia, Aprendizagem.

Resumo

Resumo

Neste artigo, buscamos analisar a relação entre a comunicação e a aprendizagem desenvolvida em um ambiente de aprendizagem subsidiado pelo cenário de investigação. Os sujeitos dessa pesquisa foram trinta alunos das três séries do ensino médio de uma escola estadual de tempo integral do município de Vila Velha – ES. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo. Os dados foram coletados por meio de observações, registro dos alunos e gravação de áudio das discussões.  A análise dos dados foi conduzida a partir da perspectiva sociocultural de Vygotsky (2007), cenário de investigação cunhado por Skovsmose (2008) e a comunicação na sala de aula segundo Alro e Skovsmose (2010). Os resultados evidenciam que, por meio das discussões, os alunos são conduzidos a refletir sobre a relação entre o problema investigado e a aplicação de conceitos aprendidos e/ou em processo de construção. Contudo é necessário desenvolver a autonomia no processo de investigação para potencializar as discussões e desenvolver a aprendizagem. 

Palavras-chave: Cenário de investigação, Comunicação, Autonomia, Aprendizagem.

Abstract

In this article, we seek to analyze the relationship between communication and learning developed in a learning environment subsidized by the landscape for investigation. The subjects of this research were thirty students from the three grades of high school in a full-time state school in the municipality of Vila Velha - ES. It is qualitative research. Data were collected through observations, students' records, and audio recordings of discussions. Data analysis was conducted from Vygotsky's (2007) sociocultural perspective, a landscape for investigation coined by Skovsmose (2008) and communication in the classroom according to Alro and Skovsmose (2010). The results show that, through discussions, students are led to reflect on the relationship between the problem investigated and the application of learned concepts and/or in the process of construction. However, it is necessary to develop autonomy in the research process to enhance discussions and develop learning.

Keywords: Investigation scenario, Communication, Autonomy, Learning.

Resumen

En este artículo buscamos analizar la relación entre comunicación y aprendizaje desarrollada en un ambiente de aprendizaje subsidiado por el escenario investigativo. Los sujetos de esta investigación fueron treinta estudiantes de los tres grados de bachillerato de una escuela pública de tiempo completo en el municipio de Vila Velha - ES. Es una investigación cualitativa. Los datos se recopilaron mediante observaciones, registros de los estudiantes y grabaciones de audio de las discusiones. El análisis de datos se realizó desde la perspectiva sociocultural de Vygotsky (2007), un escenario investigativo acuñado por Skovsmose (2008) y la comunicación en el aula según Alro y Skovsmose (2010). Los resultados muestran que, a través de discusiones, los estudiantes son llevados a reflexionar sobre la relación entre el problema investigado y la aplicación de conceptos aprendidos y/o en proceso de construcción. Sin embargo, es necesario desarrollar la autonomía en el proceso de investigación para mejorar las discusiones y desarrollar el aprendizaje.

Palabras clave: Escenario de investigación, Comunicación, Autonomía, Aprendizaje.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jonisario Littig

Professor de Matemática na Rede Estadual de Educação do Espírito Santo. É formado em Licenciatura em Matemática pela Faculdade da Região Serrana (FARESE) (2010). Tem especialização em Metodologia de Ensino da Matemática pela Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (2012) e Educação Inclusiva e Diversidade pelo Instituto Superior de Educação de Afonso Cláudio (2013). Está finalizando o Mestrado em Educação em Ciências e Matemática pelo Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática (EDUCIMAT) do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES). Pesquisa o desenvolvimento do conhecimento reflexivo a partir da Modelagem Matemática sob a perspectiva Sociocrítica por meio da investigação, priorizando as discussões e os diálogos

Karoliny Mendes Costa, Universidade Federal do Rio Grande

Professora de Quimica na Rede Estadual de Educação do Espírito Santo. Formada em Quimica pela UFES atualmente é aluna do profQUI do instituto federal de Vila Velha - ES

Luciano Lessa Lorenzoni, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática do IFES

Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal do Espírito Santo (1991), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Espírito Santo (1996) e doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Espírito Santo (2003). Atualmente é professor do Instituto Federal do Espírito Santo. Tem experiência na área de Matemática Aplicada com ênfase em Pesquisa Operacional e Modelagem Matemática na Educação Matemática. Também atua no EDUCIMAT - Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática do IFES

Referências

Alro, H.& Skovsmose, O. (2010). Diálogo e Aprendizagem em Educação Matemática. Autêntica.

André, M. E. D. A. (1995). Etnografia da prática escolar. Papirus.

Araújo, J. L. (2009). Uma abordagem Sociocrítica da modelagem matemática: a perspectiva da educação matemática crítica. Alexandria, Florianópolis, p. 55-68. https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/37948

Aubert, A., Flecha, A., Flecha, R., Garcia, C. & Racionero, S. (2010). Aprendizaje dialógico em la Sociedad de la Informacio. Hipatia.

Freire, P. (2008). Medo e ousadia. Editora Paz e Terra.

Minayo, M. C. S. (2009). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Vozes.

Sasseron, L. H. & Carvalho, A. M. P. (2011). Construindo argumentação na sala de aula: a presença do ciclo argumentativo, os indicadores de Alfabetização Científica e o padrão de Toulmin. Ciência e Educação, v. 17, p. 97-114. https://doi.org/10.1590/S1516-73132011000100007.

Sasseron, L. H. (2018). Ensino de Ciências por Investigação e o Desenvolvimento de Práticas: Uma Mirada para a Base Nacional Comum Curricular. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. p. 1061-1085. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec20181831061

Skovsmose, O. (2008). Desafios da reflexão em educação matemática crítica. Papirus.

Skovsmose, O.(2000). Cenários para investigação. Boletim de Educação Matemática. p. 66-91.

Solino, A. P., Ferraz, A. T. & Sasseron, L. H. (2015). Ensino por investigação como abordagem didática: desenvolvimento de práticas científicas escolares. In: XXI Simpósio Nacional de Ensino de Física, (pp. 1 – 6). https://www.researchgate.net/profile/Ana_Solino/publication.

Trivelato, S. L. F. & Tonidandel, S. M. R. (2015). Ensino por investigação: Eixos organizadores para sequências de ensino se Biologia. Ens. Pesqui. Educ. Ciênc., Belo Horizonte. vol.17, pp.97-114. https://www.scielo.br/pdf/epec/v17nspe/1983-2117-epec-17-0s-00097.pdf

Vidal, C. P. (2019). Aprendizagem dialógica em aulas de matemática [Dissertação de mestrado profissional - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas]. http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/341635/1/Vidal_CarinaPauluci_M.pdf.

Vygotsky, L. S. (1998). Pensamento e Linguagem. Martins Fontes.

Vygotsky, L. S. (2007). A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Martins Fontes.

Downloads

Publicado

2020-08-27

Como Citar

LITTIG, J.; COSTA, K. M.; LORENZONI, L. L. A comunicação e aprendizagem em um cenário de investigação: uma análise a partir de um ambiente de aprendizagem&lt;br&gt;Communication and learning in an investigation setting: an analysis from a learning environment. Educação Matemática Pesquisa Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 312–340, 2020. DOI: 10.23925/1983-3156.2020v22i2p312-340. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/47618. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos