Etnomatemática

uma revisão sistemática de trabalhos acadêmicos brasileiros (2005-2023)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2024v26i1p472-498

Palavras-chave:

Cultural, Educação matemática, Etnomatemática, Revisão sistemática

Resumo

Este estudo, de caráter bibliográfico, se caracteriza como revisão sistemática, cujo objetivo consistiu em um mapeamento do panorama de pesquisas acadêmicas brasileiras em Etnomatemática, no período de 2005 a 2023. A base de busca utilizada foi o catálogo de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Foram encontrados 501 trabalhos, sendo 418 dissertações e 83 teses. A elaboração do estudo baseou-se em um guia formulado para revisões sistemáticas da área de Ensino e Educação Matemática, que é constituído, respectivamente, pelas cinto etapas: objetivo e pergunta; busca dos trabalhos; seleção dos estudos; análise das produções e apresentação da revisão sistemática. O estudo possui fundamentação teórica centrada em aportes teóricos do Programa Etnomatemática. De acordo com os dados coletados, as pesquisas mapeadas neste estudo estão voltadas para questões que envolvem o processo de ensino e aprendizagem, o currículo, os modelos direcionados para a Educação Matemática, assim como para descrever ou apresentar partes ou uma Etnomatemática. Os estudos abrangem uma diversidade de contextos culturais, no entanto, há uma centralização em investigações voltadas para a cultura camponesa e indígena.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Antonio Alison Pinheiro Martins, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará

Doutorando em Educação em Ciências e Matemáticas

Isabel Cristina Rodrigues de Lucena, Universidade Federal do Pará

Doutora em Educação

Jeirla Alves Monteiro, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Doutoranda em Educação em Ciências e Matemáticas

Referências

Almeida, K. F. (2020). Etnomatemática na educação de jovens e adultos: um olhar sobre a produção científica no Brasil [Dissertação de mestrado em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal de Goiás]. http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/11012.

Andrade, P. M. F., & SILVA, A. A. (2020). dimensões da etnomatemática na poética do sujeito camponês: análise do VIII festival de poesias escola paulo freire. ReDiPE: Revista Diálogos e Perspectivas em Educação, 2(1), 251-266. https://periodicos.unifesspa.edu.br/index.php/ReDiPE/article/view/1250.

Bampi, L. R. (2003). Governo Etnomatemático: tecnologias do multiculturalismo [Tese de doutorado em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul]. http://hdl.handle.net/10183/2672.

Brasil. [n.d.]. Catálogo de Teses e Dissertações. Histórico e evolução. Ministério de Educação. Brasília: MEC/CAPES.

Brasil. (2021). Sistema de Informações Georreferenciadas – CAPES. GEOCAPES. Ministério de Educação. Brasília: MEC/CAPES.

Brizola, J., & Fantin, N. (2017). Revisão da Literatura e Revisão sistemática da Literatura. Revista de Educação do Vale do Arinos-RELVA, 3(2), 23-39. https://doi.org/10.30681/relva.v3i2.1738.

Clareto, S. M., & Miarka, R. (2020). Etnomatemática em Cenas: nas sulinas fronteiras de uma américa, de que ?matemáticas? somos capazes? RLE (PASTO), 13, 9-28. https://www.redalyc.org/journal/2740/274065861002/html/.

Conforto, E. C., Amaral, D. C., & Silva, S. D. (2011). Roteiro para revisão bibliográfica sistemática: aplicação no desenvolvimento de produtos e gerenciamento de projetos. In Anais do 8º Congresso Brasileiro de Gestão e Desenvolvimento de Produtos, Porto Alegre, RS.

Conrado, A. L. (2005). A pesquisa brasileira em Etnomatemática: desenvolvimento, perspectivas, desafios [Dissertação de mestrado em Educação, Universidade de São Paulo]. https://doi.org/10.11606/D.48.2005.tde-27032012-125006.

D’Ambrosio, B. S. (2006). Etnomatemática e educação. In G. Knijnik, F. Wanderer, & C. J. Oliveira. Etnomatemática, currículo e formação de professores (pp. 39-52). EDUNISC.

D’Ambrosio, U. (2019). Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. Autêntica Editora.

Dall´Agnol, L. (2019). Um estado da arte das pesquisas acadêmicas brasileiras sobre Etnomatemática e formação de professores de matemática (de 2006 a 2016) [Tese de doutorado em Educação Matemática, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo]. file:///C:/Users/Alison/Downloads/Luzit%C3%A2nia%20Dall_agnol.pdf.

Dias Neto, J. de R. L. (2021). Um olhar em relação à produção de pesquisas em educação do campo que tematizam o uso da Etnomatemática [Dissertação de mestrado em Ensino em Ciências e Saúde, Universidade Federal do Tocantins]. http://hdl.handle.net/11612/3699.

Donato, H., & Donato, M. (2019). Etapas na Condução de uma Revisão Sistemática. Acta Medica Portuguesa, 32(3), 227-235. https://doi.org/10.20344/amp.11923.

Isolani, L. G. (2015). Dimensões da Etnomatemática aplicados no processo de ensino de eletricidade no curso profissionalizante [Dissertação de mestrado profissional em ensino de ciências naturais e matemática, Universidade Regional de Blumenau].

Kitchenham, B. (2004). Procedures for performing systematic reviews. Keele, UK, Keele University, 33, 1-23.

Knijnik, G. (2002). Itinerários da Etnomatemática: questões e desafios sobre o cultural, o social e o político na educação matemática. Educação Matemática em Revista, 36, 161-176.

Knijnik, G. (2006). Itinerários da Etnomatemática: questões e desafios sobre o cultural, o social e o político na educação matemática. In G. Knijnik, F. Wanderer, & C., J. Oliveira. Etnomatemática, currículo e formação de professores (pp. 19-38). EDUNISC.

Knijnik, G., Wanderer, F., Giongo, I., M., & Duarte, C., G. (2019). Etnomatemática em movimento. Autêntica Editora.

Halmenschlager, V. L. da S. (2001). Etonomatemática: uma experiência educacional. Selo Negro.

Meira, C. de J. (2021). As concepções de cultura nas teses de Etnomatemática: uma presença ausente [Tese de doutorado em educação, Universidade Federal Fluminense]. http://app.uff.br/riuff/handle/1/25247.

Mendes, L. O. R., & Pereira, A. L. (2020). Revisão sistemática na área de Ensino e Educação Matemática: análise do processo e proposição de etapas. Educ. Matem. Pesq., 22(3), 196-228. https://doi.org/10.23925/1983-3156.2020v22i3p196-228.

Motta, M. S., & Kalinke, M. A. (2021). Em busca de compreensões sobre os objetos de aprendizagem na educação matemática por meio de uma revisão sistemática de literatura. Educ. Matem. Pesq., 23(1), 140-170. https://doi.org/10.23925/1983-3156.2021v23i1p140-170.

Munzlinger, E., Narcizo, F. B., & Queiroz, J. E. R. de. (2012). Sistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHC. In P. T. A. Junior, & S. D. J. F. Barbosa. Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais. (pp. 01-20). Sociedade Brasileira de Computação – SBC.

Okoli, C. (2019). Guia para realizar uma Revisão Sistemática de Literatura. EAD em Foco, 9(1), 01-40. https://doi.org/10.18264/eadf.v9i1.748.

Passos, C. M. (2017). Condições de produção e legitimação da Etnomatemática [Tese de doutorado em Educação, Universidade Federal de São Carlos]. https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/9447?show=full.

Passos, C. M., & Vieira, M. J. (2021). Itinerários Etnomatemáticos: 35 Anos de Pesquisas em um Movimento Temático pelas Diferentes Regiões do Brasil. Jounal of Mathematic and Culture, 15(1), 169-187. https://journalofmathematicsandculture.files.wordpress.com/2021/06/151-article-9.pdf.

Page, M. J., Mckenzie, J. E., Bossuyt, P.M., Boutron, I., Hoffmann, T.C., Mulrow, C.D., et al. 2021. The PRISMA 2020 statement: an updated guideline for reporting systematic reviews. BMJ, 372(71), 1-9. http://doi.org/10.1136/bmj.n71.

Peres, P. V. (2019). As inter-relações dos pensares matemáticos e financeiros na educação, como um desafio transdisciplinar [Dissertação de mestrado em Educação Matemática, Universidade Anhanguera de São Paulo]. http://repositorio. pgsskroton.com/bitstream/123456789/32014/1/Patricia_Verzinhasse_Peres_organized.pdf.

Santana, D. dos R. (2022). Análise da evasão escolar na EJA e uma proposição ao ensino de matemática visando a permanência dos estudantes [Dissertação de mestrado Profissional em Educação Básica, Universidade Estadual do Norte do Paraná].

Santos, R. V. (2015). Produções brasileiras sobre Etnomatemática no século XXI: uma análise das implicações da concepção de etno e cultura [Dissertação de mestrado em educação em ciências e matemática, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul]. https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/6421.

Silva, M. C. R. da, & Giongo, I. M. 2021. Professores que atuam em escolas indígenas, práticas pedagógicas e o campo da etnomatemática: algumas possíveis reflexões. Educ. Matem. Pesq., 23(2), 189-217. http://dx.doi.org/10.23925/1983-3156.2021v23i2p189-217.

Soares, D. A. (2008). Educação matemática crítica: contribuições para o debate teórico e seus reflexos nos trabalhos acadêmicos [Dissertação de mestrado em Educação Matemática, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo]. https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/11352.

Sudré Júnior. R. L. P. (2021). Uma análise de estudos envolvendo Etnomatemática no Ensino de Jovens e Adultos [Dissertação de mestrado Profissional em Matem ática em Rede Nacional, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro].

Tiboni, C. G. R. (2010

Publicado

2024-04-30

Como Citar

MARTINS, A. A. P.; LUCENA, I. C. R. de; MONTEIRO, J. A. Etnomatemática: uma revisão sistemática de trabalhos acadêmicos brasileiros (2005-2023). Educação Matemática Pesquisa Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 472–498, 2024. DOI: 10.23925/1983-3156.2024v26i1p472-498. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/62066. Acesso em: 15 jul. 2024.