A PEDAGOGIA DO OPRIMIDO NA ESCOLA CONTEMPORÂNEA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS

Denise Regina Costa Aguiar

Resumo


O presente artigo tem como objetivos compreender os princípios da Pedagogia do Oprimido e da Educação Bancária, ser uma forma de denúncia do processo de opressão instituído, até hoje, na escola pública brasileira e propor, como um anúncio de superação desta condição, a Educação como Prática da Liberdade. O referencial teórico fundamenta-se em Freire (2006, 2004, 2003, 2001a 2001b), Apple e Beane (2001), Lima (2002) e Giroux (2002). Pode-se evidenciar que a pedagogia crítico-libertadora freireana é uma possibilidade para a construção de uma escola pública, democrática e com qualidade social. O estudo demonstra, também, que é condição fundamental a participação efetiva decisória de todos os envolvidos na ação educativa e de um rigoroso processo de ensino-aprendizagem voltado para o desenvolvimento da criticidade e autonomia do educando.


Palavras-chave


Pedagogia crítico-libertadora; Paulo Freire; Humanização

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Denise Regina da C. A Estrutura Curricular em Ciclos de Aprendizagem nos Sistemas de Ensino: Contribuições de Paulo Freire. Orientadora: Ana Maria Saul. 2011. 362 f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.

APPLE, Michael; BEANE, James (Orgs.). Escolas Democráticas. São Paulo: Cortez, 2001.

CURY, Carlos Roberto Jamil; REIS, Magali; ZANARDI, Teodoro Adriano Costa. Base Nacional Curricular Comum: dilemas e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 20. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001a.

FREIRE, Paulo. A Educação na Cidade. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001b.

FREIRE, Paulo. Medo e Ousadia: o cotidiano do professor. 10. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 38. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação. 3. ed. São Paulo: Centauro, 2006.

GIROUX, Henry. Escola crítica e política cultural. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

LIMA, Licínio C. Organização escolar e democracia radical: Paulo Freire e a governação democrática da escola pública. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. O Movimento de Reorientação Curricular, na Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Documento 1, 1989.

SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. O Movimento de Reorientação Curricular, na Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Documento 2, 1990.

SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Movimento de Reorientação Curricular. Problematização da Escola: A visão dos educandos. Caderno n º 03, 1991.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2021v19i1p174-196

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais