CULTURAS NA ESCOLA E O CURRÍCULO BREVE: EPISÓDIOS DE APRENDIZAGEM SITUADA NA FORMAÇÃO

Pier Cesare Rivoltella, Monica Fantin

Resumo


 O artigo situa alguns desafios da complexidade e da cultura digital na escola e no currículo a partir de alguns aspectos históricos e culturais. As metáforas do currículo sinalizam algumas visões de mundo e de educação ao mesmo tempo em que falam e traduzem aspectos da imaginação diante de certos desafios da escola. Nessa perspectiva, o artigo situa a possibilidade de práticas disruptivas a partir da idéia do “currículo breve” presente na metodologia dos Episódios de Aprendizagem Situada, EAS, destacando algumas narrativas de estudantes em um contexto formativo universitario. Por fim, conclui que a metodologia EAS pode ser considerada uma abordagem diferente de currículo ao desarticular discurso pedagógico tradicional, com sua moldura rígida que viabiliza o dispositivo da escola, para ser reconceitualizado como um texto que se faz, desfaz e refaz na prática pedagógica, nas mediações e interações construídas entre professores e alunos, e nos diálogos com as culturas na escola e fora dela. 

Palavras-chave


Cultura digital; Currículo; Episódios de Aprendizagem Situada.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


ALVES, Nilda. Formação de docentes e currículos para além da resistência. Revista Brasileira de Educação, v.22, n. 71, 2017.

ARENDT, Hannah. Entre passado e futuro. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1997.

AUSUBEL, David P. The Psychology of Meaningful Verbal Learning. New York: Grune & Stratton, 1963.

FRANCESCH, Joan D. Elogio de l'educacion lenta. Barcelona: Editorial Grào, 2009.

FREINET, Celestin, SALENGROS, Roger. Moderniser l'école. Paris: Bibliothèque de l'école moderne 1960.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade: e outros escritos. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1979.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 23 ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2016.

GARDNER, Howard. The unschooled mind: How children think and how schools should teach. New York: Basic Books 1991.

HIMANEN, Pekka. The Hacker Ethic. The Spirit of Information Age. London: Martin Secker & Warburg 2001.

ITO, Misuko; BAUMER, Sonja; BITTANTI, Matteo; BOYD, Danah; CODY, Rachel;HERR-STEPHENSON, Becky et al. Hanging Out, Messing Around, and Geeking Out:Kids Living and Learning with New Media. Boston Mass: The MIT Press, 2010.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social: uma introdução à teoria do Ator-Rede. Salvador: EDUFBA, 2012.

LAURILLARD, Diana. Teaching as a Design Science: Building Pedagogical Patterns for Learning and Technology. London: Routledge, 2012.

MAZUR, Eric. Peer Instruction: getting students to think in class. New York: American Institute of Pyisics, 2007.

MOREIRA, Antonio F. B.; SILVA, Tomás T. Sociologia e teoria crítica do currículo: uma introdução. In: MOREIRA, Antonio F. B.; SILVA, Tomás T. (Orgs.). Curriculo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 1995. p. 7-37.

PRETTO, Nelson. Mídia, currículo e o negócio da educação. VI Colóquio sobre Questões curriculares. 2004. Disponível em:

https://blog.ufba.br/nlpretto/files/2009/11/pretto_cur_midia_1_1enviado.pdf. Acesso em: 30 set. 2017.

PRETTO, Nelson. Educações, Culturas e Hackers: escritos e reflexões. Salvador: EDUFBA, 2017.

RIVOLTELLA, Pier Cesare. Fare Didattica con gli EAS. Brescia: La Scuola, 2013.

RIVOLTELLA, Pier Cesare. Didattica inclusiva con gli EAS. Brescia: La Sucola, 2015.

RIVOLTELLA, Pier Cesare. Che cos’è un EAS: L’idea, il metodo, la didatica. Brescia: La Scuola, 2016.

RIVOLTELLA, Pier Cesare. Un’idea di scuola. Morcelliana. Brescia, 2018.

RIVOLTELLA, Pier Cesare. Tempi di lettura. Media, pensiero, accelerazione. Brescie: Scholé 2020.

RIVOLTELLA, Pier Cesare; ROSSI, Pier Giuseppe. Il corpo e la macchina. Tecnologie, cultufra, educazione. Brescia: Scholé 2019.

SANKEY, Michael; BIRCH, Dawn. & GARDINER, Michael. Engaging students through multimodal learning environments. Proceedings ascilite Sydney, 2010. Disponível em:

http://ascilite.org.au/conferences/sydney10/procs/Sankey-full.pdf. Acesso em: 20 abr 2020.

SIBILIA, Paula. O show do eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro, Contraponto, 2012.

SILVA, Tomaz T. Identidades Terminais: as transformações na política da pedagogia e na pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i2p545-567

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais