OS CÓDIGOS ALFANUMÉRICOS DA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC) PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL E AS BRINCADEIRAS DAS CRIANÇAS

Camilla Borini Vazzoler Gonçalves, Janete Magalhães Carvalho

Resumo


Objetiva-se problematizar a brincadeira nos centros de educação infantil, de maneira a cartografar os modos pelos quais as crianças ocupam, criam fabulações e inventam nos espaços-tempos escolares que experienciam. Discutem-se a excessiva psicologização e a pedagogização das brincadeiras das crianças expressas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), pela transcrição de suas aprendizagens e brincadeiras em códigos alfanuméricos. Utiliza-se como metodologia a cartografia das fabulações e brincadeiras das crianças em uma escola municipal de educação infantil. Conclui-se que as fabulações e invenções das crianças levam a pensar a brincadeira como uma condição de nossa animalidade, como instinto e como potência para a criação e aprendizagem.


Palavras-chave


BNCC; Códigos alfanuméricos; Educação infantil; Brincadeira.

Texto completo:

PDF

Referências


BOUGE, Ronald. Por uma teoria deleuziana da fabulação. In: AMORIM, Antonio Carlos; MARQUES, Davina; DIAS, Susana Oliveira. Conexões: Deleuze e vida e fabulação e... Campinas: Editora ALB, 2011. p. 17-36.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/versaofinal_site.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.

CARVALHO, Janete Magalhães; SILVA, Sandra Kretli da; DELBONI, Tânia Mara Zanotti Guerra Frizzera. A Base Nacional Comum Curricular e a produção biopolítica da educação como formação de “capital humano”. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 15, p. 481-503, 2017. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/27679/23024. Acesso em: 20 abr. 2020.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Tradução Luiz B. L. Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

DELEUZE, Gilles. A dobra: Leibniz e o Barroco. Tradução Luiz B. L. Orlandi. Campinas: Papirus, 1991.

DELEUZE, Gilles. Conversações. Tradução Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles. Foucault. Tradução Claudia Sant’Anna Martins. São Paulo: Brasiliense, 1998.

DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. Tradução Luiz Roberto Salinas Fortes. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2006.

DELEUZE, Gilles. Cinema 2: a imagem tempo. Tradução Eloisa Araújo Ribeiro. São Paulo: Editora 34, 2018.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. O que é a filosofia? Tradução Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1997. v. 4.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Kafka para uma literatura menor. Tradução Cíntia Vieira da Silva. Revisão da tradução Luiz B. Orlandi. 1. ed. 3. reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. Tradução José Gabriel Cunha. Lisboa: Relógio d’Água, 2004.

GONÇALVES, Camilla Borini Vazzoler. As fabuloinvenções das crianças nos agenciamentos dos currículos. Orientador: Janete Magalhães Carvalho. 2019. 155f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2019.

GUATTARI, Felix; ROLNIK, Suely. Micropolitica: cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 2005.

KOHAN, Walter Omar. Infância, estrangeiridade e ignorância. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

MASSUMI, Brian. O que os animais nos ensinam sobre política. São Paulo: n-1 Edições, 2017.




DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2021v19i1p219-240

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais