Aspectos matemáticos do problema das n-rainhas e a construção do conhecimento por alunos de Ciência da Computação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2024v26i1p642-667

Palavras-chave:

Generalização de padrões, Problema das n-rainhas, Teoria das situações didáticas, Engenharia didática, Ciência da computação

Resumo

O presente artigo relata uma pesquisa qualitativa que teve como sujeitos um grupo de alunos de um curso superior em Ciência da Computação, com a proposta de resolver uma questão relacionada ao problema das n-rainhas, uma generalização do problema original, que consistia em dispor 8 rainhas em um tabuleiro de xadrez, levando em conta posições distintas, de modo que as peças não se capturem mutuamente. A sequência didática específica consistia em propor uma generalização cuja aplicação fornecesse o número de diagonais a serem consideradas para a resolução do problema em um tabuleiro qualquer n por n, com n maior do que 3. A partir dos pressupostos da Engenharia Didática, e tendo por suportes teóricos principais a Teoria das Situações Didáticas (TSD) e o trabalho de Zazkis e Liljedahal sobre generalizações próximas e distantes, os estudantes desenvolveram uma trajetória investigativa autônoma, baseada em colaborações, para apresentarem soluções admissíveis para o problema proposto. Os resultados permitem inferir que a experiência em torno da resolução de problemas matemáticos é relevante como recurso de aprendizagem em cursos superiores de Ciência da Computação, considerando um cenário de uso intensivo de tecnologias digitais.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gerson Pastre Oliveira, CEETEPS (Fatec Jundiaí) – UNIP (Universidade Paulista)

Doutor em Educação

Referências

Abramson, B., & Yung, M. (1989). Divide and conquer under global constraints: a solution to the N-Queens problem. United States. https://doi.org/10.1016/0743-7315(89)90011-7

Barquero, B., & Bosch, M. (2015). Didactic Engineering as a Research Methodology: From Fundamental Situations to Study and Research Paths. In: Watson, A. e Ohtani, M. (Eds.). Task Design in Mathematics Education: New ICMI Study Series). 10.1007/978-3-319-09629-2_8.

Brasil, Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior. (2016). “Resolução Número 5, de 16 de novembro de 2016”. Ministério da Educação. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=52101-rces005-16-pdf&category_slug=novembro-2016-pdf&Itemid=30192.

Brousseau, G. (2002). Theory of Didactical Situations in Mathematics: didactique des mathématiques, 1970–1990. Dordrecht: Kluwer Academic.

Echeverría, M. D. P. (1998). A solução de problemas em matemática. In: POZO, J. I. (org.). A solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: ArtMed. 44-65.

El Abidine, B. Z. (2023). An incremental approach to the n-queen problem with polynomial time. Journal of King Saud University – Computer and Information Sciences, 35. 1 – 7. https://doi.org/10.1016/j.jksuci.2023.02.002

Gent, I.P., Jefferson, C., & Nightingale, P. (2017). Complexity of n-Queens Completion. Journal of Artificial Intelligence Research, 59. 815 – 848. https://doi.org/10.1613/jair.5512

Gersting, J. L. (1999). Fundamentos matemáticos para Ciência da Computação. 4. ed. LTC: Rio de Janeiro.

Hamilton, E. (2007). “What changes are needed in the kind of problem-solving situations where mathematical thinking is needed beyond school?”. Foundations for the Future in Mathematics Education. Editors R. Lesh, E. Hamilton, and Kaput (Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum), 1–6.

Klang N., Karlsson N., Kilborn W., Eriksson P., & Karlberg M (2021). Mathematical Problem-Solving Through Cooperative Learning – The Importance of Peer Acceptance and Friendships. Frontiers in Education, 6. 10.3389/feduc.2021.710296.

Kondrak, G., Van Beek, P. (1997). A theoretical evaluation of selected backtracking algorithms. Artificial Intelligence, 89 (1-2). 365 – 387. https://doi.org/10.1016/S0004-3702(96)00027-6

Mitchell, M. (1999). An introduction to genetic algorithms. 5. ed. Cambridge: MIT Press.

Morais, C. G. B., Mendes Neto, F. M., & Osório, A. J. M. (2020). Difficulties and challenges in the learning process of algorithms and programming in higher education: a systematic literature review. Research, Society and Development, 9(10), e9429109287. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.9287

Oliveira, G. P. (2018). Sobre tecnologias e Educação Matemática: fluência, convergência e o que isto tem a ver com aquilo. In Oliveira, G. P. (Org.). Educação Matemática: epistemologia, didática e tecnologia. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Oliveira, G. P., Mastroianni, M.T.R. (2015). Resolução de problemas matemáticos nos anos iniciais do Ensino Fundamental: uma investigação com professores polivalentes. Revista Ensaio, 17 (2). 455-482. http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172015170209

Osaghae, E. O. (2021). Solution to n-Queens Problem: Heuristic Approac. Transactions on Machine Learning and Artificial Intelligence, 9(2). 26-35.

Ponte, J. P., Boavida, A., Graça, M., e Abrantes, P. (1997). Didáctica da matemática: Ensino secundário. Lisboa: Ministério da Educação, Departamento do Ensino Secundário.

Zazkis, R. & Liljedahal, P. (2002). Generalization of patterns: the tension between algebraic thinking and algebraic notation. Educational Studies in Mathematics, 49, 379-402.

Publicado

2024-04-30

Como Citar

OLIVEIRA, G. P. Aspectos matemáticos do problema das n-rainhas e a construção do conhecimento por alunos de Ciência da Computação. Educação Matemática Pesquisa Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 642–667, 2024. DOI: 10.23925/1983-3156.2024v26i1p642-667. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/64305. Acesso em: 24 jul. 2024.