Um Olhar para as Pesquisas sobre o Uso de Vídeo no Ensino de Matemática

Autores

  • Marília Franceschinelli de Souza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Hortolândia Universidade Estadual de Campinas - SP https://orcid.org/0000-0003-4812-5315
  • Samuel Rocha de Oliveira Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) https://orcid.org/0000-0001-9219-1112

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2021v23i2p245-277

Palavras-chave:

Vídeos Digitais, Ensino de Matemática, Formação de professores, Cyberformação

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar um panorama das pesquisas que tratam do uso de vídeos no ensino de matemática entre 2015 e 2020, e discutir o papel da formação de professores na viabilização desse uso. Os trabalhos encontrados foram divididos em três vertentes: gravação de aula, produção de vídeo e vídeo como recurso didático. A partir dessa organização, percebemos o potencial dos vídeos para os processos de ensino e de aprendizagem de matemática, principalmente quando a prática com essas mídias é feita de forma intencional e reflexiva. Destacamos também a escassez de estudos sobre formações de professores que oportunizem o uso de vídeos e apresentamos uma proposta de curso de formação, à luz da cyberformação. Os professores participantes dessa formação revelaram mudanças em suas concepções sobre o uso de vídeos e posturas em sala de aula, evidenciadas pelas atividades produzidas, em que o vídeo atua como um partícipe na produção de conhecimento. Com esta apresentação e discussão, pretendemos estimular o desenvolvimento de ações de formação, bem como de mais pesquisas nessa temática.

Biografia do Autor

Marília Franceschinelli de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Hortolândia Universidade Estadual de Campinas - SP

Professora de Matemática do Ensino Básico, Técnico e Superior do IFSP e Doutorando em Ensino de Matemática na UNICAMP. Atualmente pesquiso a formação de professores que ensinam Matemática com tecnologias, especificamente vídeos.

Samuel Rocha de Oliveira, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Professor livre docente de Física Matemática do Departamento de Matemática Aplicada da Unicamp. Atuo nas áreas de Ensino de Matemática e de Divulgação Científica, principalmente nos seguintes temas: recursos didáticos, objetos de aprendizagem, aprendizagem de matemática em multimídia digital, produção de programas de áudio e vídeo. 

Referências

Ausubel, D. P. (1968). Educational psychology: a cognitive view. New York: Holt, Rinehart and Winston.

Blömeke, S., Kaiser, G., & Clarke, D. (2015). Preface for the Special Issue on “Video-Based Research on Teacher Expertise”. International Journal of Science and Mathematics Education, 13(2), 257-266.

Borba, M. C., & Villarreal, M. E. (2005). Humans-with-media and the Reorganization of Mathematical Thinking: Information and Communication Technologies, Modeling, Visualization and Experimentation. New York: Springer.

Borba, M. D. C. Oechsler, Vanessa. (2018). Tecnologias na educação: o uso dos vídeos em sala de aula. R. bras. Ens. Ci. Tecnol., Ponta Grossa, 11(2), 391-423.

Borko, H. (2016). Methodological contributions to video-based studies of classroom teaching and learning: a commentary. ZDM, 48(1-2), 213-218.

Bruckmaier, G., Krauss, S., Blum, W, & Leiss, D. (2016) Measuring mathematics teachers’ professional competence by using video clips (COACTIV video). ZDM, 48(1-2), 111-124.

Collares, B. M. (2017). Vídeos e matemática na escola: uma decisão imprevisível [Dissertação de Mestrado Profissional em Ensino de Matemática, Universidade Federal do Rio Grande do Sul]. https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/178484/001066107.pdf?sequence=1

De Araujo, Z., Otten, S., & Birisci, S. (2017). Teacher-created videos in a flipped mathematics class: digital curriculum materials or lesson enactments? ZDM, 49(5), 687-699.

Domingues, N. S. (2020). Festival de vídeos digitais e Educação Matemática: uma complexa rede de sistemas seres-humanos-com-mídias [Tese de Doutorado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/191627/domingues_ns_dr_rcla.pdf?sequence=4

Dunekacke, S., Jenßen, L., & Blömeke, S. (2015). Effects of mathematics content knowledge on pre-school teachers’ performance: A video-based assessment of perception and planning abilities in informal learning situations. International Journal of Science and Mathematics Education, 13(2), 267-286.

Ferrés, J. (1992). Vídeo y Educación. Buenos Aires: Ediciones Paidós.

Fontes, B. C. (2019). Vídeo, comunicação e Educação Matemática: um olhar para a produção dos licenciandos em Matemática da Educação a distância [Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/181199

Gadanidis, G., de Carvalho Borba, M., & da Silva, R. S. R. (2016). Fases das Tecnologias Digitais em Educação Matemática: sala de aula e internet em movimento. São Paulo: Autêntica.

Galindo Pastor, C., Gregori, P., & Martínez García, V. (2019). Using videos to improve oral presentation skills in distance learning engineering master's degrees. International Journal of Mathematical Education in Science and Technology, 51(1), 103-114.

Gomes, A. C. (2019). Planejamento da prática pedagógica utilizando o vídeo como recurso didático no ensino de matemática [Dissertação de Mestrado Profissional em Educação Matemática, Instituto de Ciências Exatas, Universidade Federal de Juiz de Fora]. http://repositorio.ufjf.br/jspui/bitstream/ufjf/10009/1/amandacolombogomes.pdf

Gotwals, A. W., Philhower, J., Cisterna, D., & Bennett, S. (2015). Using video to examine formative assessment practices as measures of expertise for mathematics and science teachers. International Journal of Science and Mathematics Education, 13(2), 405-423.

Howard, E., Meehan, M., & Parnell, A. (2017). Live lectures or online videos: students’ resource choices in a first-year university mathematics module. International Journal of Mathematical Education in Science and Technology, 49(4), 530-553.

Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. (2020). Biblioteca Digital de Teses e Dissertações. http://bdtd.ibict.br/vufind/

Kaiser, G., Busse, A., Hoth, J., König, J., & Blömeke, S. (2015). About the complexities of video-based assessments: Theoretical and methodological approaches to overcoming shortcomings of research on teachers’ competence. International Journal of Science and Mathematics Education, 13(2), 369-387.

Kersting, N. B., Sutton, T., Kalinec-Craig, C., Stoehr, K. J., Heshmati, S., Lozano, G., & Stigler, J. W. (2016). Further exploration of the classroom video analysis (CVA) instrument as a measure of usable knowledge for teaching mathematics: Taking a knowledge system perspective. ZDM, 48(1-2), 97-109.

Knievel, I., Lindmeier, A. M., & Heinze, A. (2015). Beyond knowledge: Measuring primary teachers’ subject-specific competences in and for teaching mathematics with items based on video vignettes. International Journal of Science and Mathematics Education, 13(2), 309-329.

Kovalscki, A. N. (2019). Produção de vídeo e etnomatemática: representações de geometria no cotidiano do aluno [Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Instituto de Física e Matemática, Universidade Federal de Pelotas]. http://repositorio.ufpel.edu.br:8080/bitstream/prefix/4578/1/d_2017___Adriana.pdf

Larkin, K., & Jorgensen, R. (2015). ‘I hate maths: why do we need to do maths?’Using iPad video diaries to investigate attitudes and emotions towards mathematics in year 3 and year 6 students. International Journal of Science and Mathematics Education, 14(5), 925-944.

Lévy, P. (1999) Cibercultura. São Paulo: Editora 34.

Liston, M. (2015). The use of video analysis and the Knowledge Quartet in mathematics teacher education programmes. International Journal of Mathematical Education in Science and Technology, 46(1), 1-12.

Milani, M. L. C. (2018). Investigação acerca do ensino de geometria analítica numa abordagem baseada em vídeos [Tese de Doutorado em Educação para a Ciência e a Matemática, Universidade Estadual de Maringá]. http://repositorio.uem.br:8080/jspui/bitstream/1/4656/2/MAISA%20LUCIA%20CACITA%20MILANI.pdf

Morais, T. R. (2019). Anos iniciais em foco: desafios e possibilidades da utilização do vídeo didático no processo de ensino de Geometria [Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Instituto de Física e Matemática, Universidade Federal de Pelotas]. http://guaiaca.ufpel.edu.br/bitstream/prefix/4586/1/d_2017___Talia.pdf

Moran, J. M. (1995). O Vídeo na Sala de Aula. Comunicação e Educação, 2, 27-35.

Moreira, M. A. (2011). Aprendizagem Significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Neves, L. X. (2020). Intersemioses em vídeos produzidos por licenciandos em Matemática da UAB [Tese de Doutorado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/191601

Oechsler, V. (2018). Comunicação Multimodal: produção de vídeos em aulas de Matemática. [Tese de Doutorado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/154093/oechsler_v_dr_rcla.pdf?sequence=3

Oechsler, V., & Borba, M. C. (2020). Mathematical videos, social semiotics and the changing classroom. ZDM, 52, 989-1001.

Oliveira, L. P. F. D. (2018). Paulo freire e produção de vídeos em Educação Matemática: uma experiência nos anos finais do ensino fundamental [Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/180511/oliveira_lpf_me_rcla.pdf?sequence=3

Paraizo, R. F. (2018). Aprendizagem pela Modelagem Matemática associada a Questões Ambientais num contexto de Produção de Vídeos no Ensino Médio [Tese de Doutorado em Educação para Ciências, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual “Júlio de Mesquita Filho]. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/157124

Pereira, F. A. (2019). A Educação Estatística e a elaboração de vídeos para a promoção do Raciocínio sobre Variabilidade na Educação Básica [Dissertação de Mestrado Profissional em Educação Matemática, Instituto de Ciências Exatas, Universidade Federal de Juiz de Fora]. http://repositorio.ufjf.br/jspui/bitstream/ufjf/11164/1/fernandaangelopereira.pdf

Pfister, M., Opitz, E. M., & Pauli, C. (2015). Scaffolding for mathematics teaching in inclusive primary classrooms: A video study. ZDM, 47(7), 1079-1092.

Richit, A. (2005). Projetos em geometria analítica usando software de geometria dinâmica: repensando a formação inicial docente em matemática [Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/91153/richit_a_me_rcla.pdf?sequence=1

Rosa, M. (2018). Tessituras teórico-metodológicas em uma perspectiva investigativa na Educação Matemática: da construção da concepção da Cyberformação com professores de Matemática a futuros horizontes. In A. M. P Oliveira & M. I. Ortigão (orgs.), Abordagens teóricas e metodológicas nas pesquisas em Educação Matemática (pp. 255-281). Brasília: SBEM. http://www.sbem.com.br/files/ebook_.pdf

Rosa, R. S. (2015). Filmes cinematográficos como organizadores prévios para uma aprendizagem matemática significativa [Dissertação de Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, Centro de Ciências Exatas e Naturais, Universidade Regional de Blumenau]. http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/FURB_8832ceb1518db9ded8fa8e4b7c898984

Santos, R. D. J. (2015). Uma taxionomia para o uso de vídeos didáticos para o ensino de matemática [Dissertação de Mestrado Profissional em Educação Matemática, Instituto de Ciências Exatas, Universidade Federal de Juiz de Fora]. https://www2.ufjf.br/mestradoedumat/files/2011/05/Disserta%C3%A7%C3%A3o-Rosiane.pdf

Schoenfeld, A. H. (2018). Video analyses for research and professional development: The teaching for robust understanding (TRU) framework. ZDM, 50(3), 491-506.

Shilo, A., & Kramarski, B. (2018). Mathematical-metacognitive discourse: how can it be developed among teachers and their students? Empirical evidence from a videotaped lesson and two case studies. ZDM, 51(4), 625-640.

Silva, R. S. R. D. (2015). The pedagogic role of the arts and digital media in the practice of the Ontario mathematics curriculum. Bolema: Boletim de Educação Matemática, 29(53), 1043-1065.

Silva, S. R. P. da. (2018). Vídeos de conteúdo matemático na formação inicial de professores de Matemática na modalidade a distância [Tese de Doutorado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”]. https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/180385/silva_srp_dr_rcla.pdf?sequence=7

Silva, V. D. P. P. D. (2018). Ensino de matemática com uso de vídeos na educação básica do Rio Grande do Sul [Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Universidade Federal de Pelotas]. http://www.repositorio.ufpel.edu.br/bitstream/prefix/4577/1/d_2016___Vania_Dal_Pont.pdf

Souto, D. L. P. (2014). Transformações expansivas na produção matemática online. São Paulo: Cultura Acadêmica.

Souza, M. F. de (2020). A Cyberformação como concepção de um curso de formação focado no uso de vídeos do Youtube. Revista Paranaense de Educação Matemática, 9(20), 472-484.

Superfine, A. C., Amador, J., & Bragelman, J. (2019). Facilitating video-based discussions to support prospective teacher noticing. The Journal of Mathematical Behavior, 54. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S073231231830083X

Tisdell, C., & Loch, B. (2016). How useful are closed captions for learning mathematics via online video? International journal of mathematical education in science and technology, 48(2), 229-243.

Universidade Estadual de São Paulo. Festival de Vídeos Digitais e Educação Matemática. Rio Claro: Unesp. https://www.festivalvideomat.com/

Weinberg, A., & Thomas, M. (2018). Student learning and sense-making from video lectures. International Journal of Mathematical Education in Science and Technology, 49(6), 922-943.

Downloads

Publicado

2021-09-01