Conhecimento Pré-predicativo: Compreensões quanto à Ideia de Ângulo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/1983-3156.2022v24i2p267-288

Palavras-chave:

Geometria, Pré-predicativo, Fenomenologia

Resumo

Nos mais diversos momentos, estamos imersos em situações nas quais podemos mobilizar conhecimentos que remetem à estreita relação entre a espacialidade vivenciada pelo sujeito no seu dia a dia e a Geometria enquanto ciência dedutiva. Este artigo se volta para essa relação ao colocar em destaque o conhecimento pré-predicativo, abordado por Merleau-Ponty como um modo de compreensão, temporal e espacialmente localizado, que tem como cerne os sentidos que se dão na vivência do mundo-vida e que se constituem de modo espontâneo, ao estarmos com o outro experienciando o espaço intersubjetivo. O texto dialoga com as ideias trazidas pelo filósofo e por outros autores que se atentam para o conhecimento pré-predicativo e, em conexão com esse diálogo, apresenta um recorte de uma pesquisa com calouros de uma graduação em matemática na qual se destacou uma discussão em torno da ideia de ângulo. As manifestações e interações ocorridas avançaram em direção aos sentidos e significados espontaneamente explicitados por eles, sem a pretensão de chegar a uma definição matematicamente estabelecida do conceito, mas na perspectiva dos entendimentos que dizem de uma produção dada nas vivências, ao experienciarem um solo comum. Indagando as ideias nucleares que permeiam as compreensões explicitadas, destacam-se entendimentos quanto à produção geométrica dada na temporalidade e espacialidade das relações intersubjetivas do mundo-vida, historicamente constituído em sua objetividade dinâmica, indicando possibilidades para o trabalho pedagógico.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marli Regina dos Santos, Universidade Federal de Viçosa

Doutorado em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho campus Rio Claro.

Referências

Bicudo, M. A. V. (2004). O Pré-Predicativo na construção do conhecimento geométrico. In: M. A. V. Bicudo & M. C. Borba. (orgs.), Educação Matemática - pesquisa em movimento. Cortez Editora.

Bicudo, M. A. V. (2010). Filosofia da Educação Matemática segundo uma perspectiva fenomenológica. In M. A. V. Bicudo (Org.), Filosofia da Educação Matemática: fenomenologia, concepções, possibilidades didático-pedagógicas (pp. 23-46). Editora UNESP.

Detoni, A. R. (2000). Investigações acerca do espaço como modo de existência e da Geometria que ocorre no pré-reflexivo. [Tese de doutorado em Educação Matemática, Universidade Estadual Paulista]. https://www2.unesp.br/.

Detoni, A. R. (2012). A geometria se constituindo pré-reflexivamente: propostas. Revista Eletrônica de Educação. 6 (2).

Detoni, A. R.; Paulo R. M. A Organização dos dados da pesquisa em cena: um movimento possível de análise. In: M. A. V. BICUDO (Org.), Pesquisa Qualitativa segundo a visão fenomenológica. Editora Cortez.

Husserl, E. (2012). A Crise das Ciências Europeias e a Fenomenologia Transcendental: uma introdução à filosofia fenomenológica. Forense Universitária.

Kluth, V. S. (2001). O conhecimento geométrico: trama de vivências corpóreo-sócio-culturais. In: M. A. V. Bicudo, R. C. B. Belluzzo (orgs.), Formação humana e educação. Edusc,

Merleau-ponty, M. (1999). Fenomenologia da percepção. Editora Martins Fontes.

Mondini, F., Mocrosky, L. & Santos, M. R. (2010) Compreensões de Geometria expressas por crianças: prelúdio fenomenológico. In M. A. V. Bicudo (Org.), Filosofia da Educação Matemática: fenomenologia, concepções, possibilidades didático-pedagógicas. Editora UNESP.

Santos; M. R. (2013) Um estudo fenomenológico sobre conhecimento geométrico. [Tese de doutorado em Educação Matemática, Universidade Estadual Paulista]. https://www2.unesp.br/.

Santos, M. R., Bicudo, M. A. V. (2014) Compreensões pré-predicativas sobre o espaço geométrico. Educação Matemática Pesquisa, 16 (1).

Paulo, R. M. (2001). A compreensão geométrica da criança: um estudo fenomenológico. [Dissertação de mestrado em Educação Matemática, Universidade Estadual Paulista]. https://www2.unesp.br/.

Paulo, R. M. (2006). O significado epistemológico dos diagramas na construção do conhecimento matemático e no ensino de matemática. [Tese de doutorado em Educação Matemática, Universidade Estadual Paulista]. https://www2.unesp.br/.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

SANTOS, M. R. dos. Conhecimento Pré-predicativo: Compreensões quanto à Ideia de Ângulo. Educação Matemática Pesquisa Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 267–288, 2022. DOI: 10.23925/1983-3156.2022v24i2p267-288. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/57402. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Finalizada - Número especial: Filosofia da Educação Matemática –2022